Vende-se o Brasil – rápido – enquanto Lula ainda não é presidente

O presidente cessante Jair Bolsonaro (PL) e a velha mídia corporativa fazem campanha para acelerar a venda do Brasil, bem rápido, enquanto Luiz Inácio Lula na Silva (PT) ainda não é presidente da República.

Lula prometeu que vai rever as privatizações de empresas como Eletrobras e Petrobras, cajo seja eleito.

O petista é líder em todas as pesquisas de intenção de votos.

Além dessas duas empresas consideradas a joia da cora, Petrobras e Eletrobras, Bolsonaro ainda vender Congonhas e outros 14 aeroportos no próximo dia 18 de agosto – em plena campanha eleitoral.

A liquidação do patrimônio público brasileiro virou uma espécie de gincana, onde Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, correm suspeitametne para doar ativos da sociedade a entes privados.

– Quem comprar ativos brasileiros vendidos pelo governo cessante Bolsonaro será investigado duramente pelo próximo governo eleito do país, qual seja, Luiz Inácio Lula da Silva – voltou a repetir o ex-senador Roberto Requião, pré-candidato ao governo do Paraná, que é alter ego de Lula nas questões de soberania nacional.

– Primeiro turno. Que seja rápido. Precisamos reconstruir nosso Brasil – pregou Requião. “A demora é a forma mais tola de negação”, disse.

Veja também  Apesar de Bolsonaro, 81,6% sentem orgulho de ser brasileiro, diz pesquisa inédita