Vazamento de áudio ligando Bolsonaro à investigação de ex-ministro incendeia as redes sociais [ouça]

► ‘CPI do MEC’, se instalada, será ruim para o governo, mas ‘aristotelicamente’ favorável a Bolsonaro

“Sextou” nas redes sociais, que incendiaram hoje (24/06) com o vazamento de áudio do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, sugerindo que o presidente cessante Jair Bolsonaro (PL) o avisou sobre a operação da Polícia Federal.

– O presidente me ligou (…) Ele acha que vão fazer uma busca e apreensão – disse Ribeiro em conversa com sua filha.

O áudio foi interceptado e estava em poder do Ministério Público Federal, que encaminhou a investigação para o Supremo Tribunal Federal (STF), porque há indício de que Jair Bolsonaro pode ter interferido na investigação.

Na quarta (22/06), o ex-ministro do MEC e pastores ligados ao presidente da República foram presos pela PF no âmbito de investigação “Acesso Pago” sobre corrupção na Educação.

Ouça o áudio com a filha:

– A única coisa meio… hoje o presidente me ligou… ele tá com um pressentimento, novamente, que eles podem querer atingi-lo através de mim, sabe? É que eu tenho mandado versículos pra ele, né? – disse à filha, que então pergunta ao pai: “Ele quer que você pare de mandar mensagens?”

– Não! Não é isso… ele acha que vão fazer uma busca e apreensão… em casa… sabe… é… é muito triste. Bom! Isso pode acontecer, né? Se houver indícios, né? – respondeu o ex-minitro, que deixou a pasta em 28 de março.

Em nota, a defesa do ex-ministro da Educação disse que não havia competência do juiz de piso para decretar de Milton Ribeiro porque, segundo o advogado Daniel Bialski, existem gravações de áudio envolvento autoridades com foro privilegiado [presidente Jair Bolsonaro].

– Observando o áudio citado na decisão, causa espécie que se esteja fazendo menção a gravações/mensagens envolvendo autoridade com foro privilegiado, ocorridas antes da deflagração da operação. Se assim o era, não haveria competência do juiz de primeiro grau para analisar o pedido feito pela autoridade policial e, consequentemente, decretar a prisão preventiva – destacou o defensor.

Nos áudios, Milton Ribeiro dizia que tinha receio de uma busca e apreensão em sua casa. No entanto, na quarta, um juiz decretou sua prisão preventiva. Ela foi relaxada pelo TRF1, que não viu necessidade na restrição da liberdade do ex-ministro e dos demais suspeitos de corrupção no MEC.

A mulher do ex-ministro, Myrian Ribeiro, também foi gravada pela PF.

– Ele tava, no fundo ele não queria acreditar, mas ele estava sabendo. Para ter rumores do alto é porque o negocio estava certo – disse a esposa.

Opinião do Blog do Esmael

A velha mídia corporativa entrou em uma campanha ensandecida pela instalação de uma comissão de investigação sobre corrupção no Ministério da Educação.

A ‘CPI do MEC’, se instalada, será ruim para o governo, mas ‘aristotelicamente’ favorável a Bolsonaro. Funcionaria como pirotecnia para desviar atenção da crise econômica, que vai dando vitória a Lula no 1º turno.

A Globo tenta arrastar as eleições presidenciais para a lama. Acha que Bolsonaro se safa por aí, além de evitar o ‘grande debate’ sobre o País.

Portanto, esse debate pode ser uma cilada contra Lula, PT e as candidaturas progressistas.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.