Temer “afrouxa a tanga” e revoga decreto que autorizava Exército contra Diretas Já

O ilegítimo Michel Temer “afrouxou a tanga” na manhã desta quinta-feira (25) ao revogar decreto, de ontem (24), que empregava o Exército na contenção de manifestações políticas no Distrito Federal.

O Estado de exceção de Temer não resistiu a 24 horas de críticas de parlamentares e juristas. O decreto expiraria na próxima quarta-feira, dia 31, quando o Senado votará a PEC das Diretas.

Uma edição extra do Diário Oficial da União traz um novo decreto revogando a medida determinando as Forças Armadas na repressão dos protestos pelas Diretas Já.

Caso mantivesse essa excrecência antidemocrática, a tendência era de Temer sofrer revés maior no Congresso Nacional, pois congressistas se preparavam para sustar os efeitos do decreto que tinha por objetivo “segurar” o ilegítimo no Palácio do Planalto.

Veja também  Agora vai! Bolsonaro convida Temer para chefiar missão humanitária no Líbano

Comments are closed.