Tarifa de ônibus a R$ 2,80 em Curitiba; ou seria um “bode” na sala?

Google News

Hoje a tarifa técnica já é mais alta do que o valor da passagem. Custa R$ 2,56: os R$ 0,06 restantes são bancados pela prefeitura. Foto: Daniel Caron / Gazeta do Povo.
A prefeitura de Curitiba faz circular um boato de que o preço da tarifa do ônibus poderá ser reajustado de R$ 2,50 para R$ 2,80. O aumento seria decorrente da campanha salarial de motoristas e cobradores que conquistaram 10,5% no contracheque deste mês.

Este é um ano eleitoral, por isso observadores políticos dizem que a expectativa de aumento pode não passar de um “bode” colocado na sala pelos estrategistas de Ducci. Ou seja, fala-se em reajuste estratosférico na tarifas, mas, ao final, anuncia-se um congelamento ou redução no preço.

O prefeito Ducci não tem como bancar essa estratégia solitariamente. Custa muito dinheiro. O único que pode ajudá-lo é o governador Beto Richa (PSDB) por meio de subsídio.

Richa foi beneficiado duas vezes por essa estratégia. A primeira foi em 2004 quando reduziu o preço da tarifa durante uma interinidade na prefeitura. Ele era vice de Cássio Taniguchi (DEM). Em 2008, apesar do reajuste concedido a motoristas e cobradores, o tucano manteve o preço da passagem congelado até as eleições.

A oposição ao prefeito Luciano Ducci (PSB), que buscará a reeleição em outubro, com a calculadora em mãos, projeta um custo estimado de R$ 100 milhões ao ano para o subsídio, caso o governo do Paraná resolva bancá-lo.

Comments are closed.