15 de junho de 2016
por esmael
6 Comentários

Gleisi faz chamamento para o “voto popular” ao destacar Casa da Mulher Brasileira de Curitiba

gleisi_mulheresA senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), em artigo especial, nesta quarta (15), ao destacar a inauguração da Casa da Mulher Brasileira de Curitiba — uma realização da presidente eleita Dilma Rousseff — fez um inédito chamamento ao “voto popular” (link para a proposta do plebiscito).

A parlamentar destaca no texto a importância da inauguração na proteção das mulheres em situação de vulnerabilidade, “que significa proteção contra violência, abrigo contra opressão e apoio para recomeçar a vida”.

28 de Março de 2014
por esmael
21 Comentários

Coluna do Ricardo Mac Donald: “Judiciário não tem voto popular, mas quer administrar a cidade”

Ricardo Mac Donald, em sua coluna desta sexta, continua abordagem sobre a difícil arte de governar!; o capitão do time do prefeito Gustavo Fruet critica a judicialização da administração pública no país e distribui canelada até no Tribunal de Contas que, segundo ele, não sabe se fiscaliza contas ou se define o preço da tarifa do ônibus na capital; O Judiciário, cada vez mais, assume funções de outros Poderes. O STF, por exemplo,

Ricardo Mac Donald, em sua coluna desta sexta, continua abordagem sobre a difícil arte de governar!; o capitão do time do prefeito Gustavo Fruet critica a judicialização da administração pública no país e distribui canelada até no Tribunal de Contas que, segundo ele, não sabe se fiscaliza contas ou se define o preço da tarifa do ônibus na capital; O Judiciário, cada vez mais, assume funções de outros Poderes. O STF, por exemplo, “legisla” com base nas lacunas deixadas pelo Congresso Nacional!, observa o colunista, que ainda crava essa: a Justiça, onde se encontram os maiores salários, prerrogativas e outros benefícios, fica com parte significante dos impostos pagos pelos cidadãos, mas seus atos não estão sujeitos a voto ou a pressão popular!; Mac Donald estranha que o Ministério Público, só em 2013, tenha requerido mais de 4,2 mil ofícios à  Prefeitura de Curitiba, o que demanda uma burocracia incrível, no entanto, denúncias contra o ex-prefeito Luciano Ducci (PSB) caminham a passos de cágado; leia o texto.

Ricardo Mac Donald*

O Brasil vive o peso de uma burocracia avassaladora, que emperra todas as iniciativas do Executivo. Para um fazedor! há vários observantes!. Em uma zona cinza, onde se mesclam os três Poderes, todos querem ter uma função executiva. Vejamos o caso da tarifa do transporte, por exemplo: O Tribunal de Contas está debatendo se em vez de apenas julgar as contas de atos passados pode também definir, em antecipação, o valor da tarifa. Leia mais