5 de fevereiro de 2018
por Esmael Morais
1 Comentário

Requião: “Na luta final pela soberania, só tememos a desonra”

O senador Roberto Requião (MDB-PR), em seu primeiro discurso na sessão do Senado de 2018, nesta segunda-feira (5), analisou a realidade do país hoje, mostrou a falácia da cobertura da mídia, que revela uma visão distorcida dos fatos, e convocou os brasileiros “à batalha pela reconquista da soberania nacional, a estar com do lado da Pátria, do Povo, ou se arrepender.” ... 

Leia mais

25 de fevereiro de 2016
por Esmael Morais
5 Comentários

Coluna do Reinaldo de Almeida César: “Uma legião de imbecis”

Reinaldo de Almeida César*

Ainda na Faculdade de Direito, lá pelos idos de 1980, li “O Nome da Rosa” que, além da cativante leitura, também nos permitia uma discussão lateral sobre o sistema acusatório no processo.

Depois, fui tragado pelo mistério místico de “O Pêndulo de Foucault” que parece ter sido, anos mais tarde, a real fonte de inspiração para o sucesso de Dan Brown.

A verdade é que, ao reinventar a literatura no país de Dante, o genial Umberto Eco, na mais perfeita mistura de escritor, filósofo e professor de semiótica, foi sempre provocante, inquieto, instigador do bom debate.

No ano passado, ao receber mais uma merecida comenda, desta feita na Universidade de Torino, Umberto Eco fulminou o mundo da intenet, dizendo que a rede social permite que as pessoas permaneçam em contato entre si, mas que também deu o direito de palavra a uma “legião de imbecis”.

Para o magistral professor italiano, antes da web, esta “legião de imbecis” discutia os assuntos depois de uma taça de vinho em um bar, agora, na rede, tem o mesmo direito de palavra daqueles que ganharam Prêmio Nobel.

A lancinante observação passou em brancas nuvens por aqui.

Também pudera, neste país de sol e mar, onde o fenômeno de massa atende pelo nome de Wesley Safadão e onde o clássico do carnaval foi a onomatopeia de uma rajada, o agudo comentário de Umberto Eco não haveria mesmo de ser nem de longe notado.

***

Meus abespinhados botões me cutucam, perguntando-me se nesta “legião de imbecis” não d Leia mais

20 de fevereiro de 2016
por Esmael Morais
2 Comentários

Morre Umberto Eco, intelectual italiano que criticou a corrupção e manipulação no jornalismo

da Agência Efe, em Roma, via Opera Mundi

Umberto Eco, o escritor e semiólogo italiano que criticou ao longo de sua vida a manipulação no jornalismo e a corrupção, autor de obras inesquecíveis como “O Nome da Rosa”, morreu nesta sexta-feira (19/02) em sua casa aos 84 anos, como informou na madrugada deste sábado (20/02) o jornal italiano La Repubblica.

Nascido em Alexandria, na norte da Itália, em 5 de janeiro de 1932, Eco foi intelectual, escritor, semiólogo e filósofo de prestígio e reconhecido em nível internacional.

Entre suas obras-primas, destaca-se “O Nome da Rosa” (1980), um ‘best-seller’ ambientado no século XIV, que narra a investigação realizada pelo frei William de Baskerville e seu pupilo Adso de Melk em torno de uma misteriosa série de crimes que ocorrem em uma abadia.

O romance foi reeditado em várias ocasiões e recebeu alguns prêmios importantes, como o Strega (1981), na Itália, e o Medicis, na França. Além disso, a obra foi levada ao cinema pelo diretor J.J. Annaud e obteve grande sucesso.

Oito anos depois, Eco publicou “O Pêndulo de Foucalt”, outro de seus melhores títulos que narra a história de três intelectuais que inventam um suposto plano dos cavaleiros templários para dominar o mundo.

“O Pêndulo de Foucault” foi publicado na I Leia mais

12 de junho de 2015
por Esmael Morais
14 Comentários

Umberto Eco: ‘Redes sociais deram voz a legião de imbecis’

Umberto_EcoO intelectual Umberto Eco, um dos principais estudiosos da semiótica, afirmou esta semana que uma “legião de imbecis” tomou conta das redes sociais. Atrevido, o Blog do Esmael complementa: e uma legião de criminosos, ciberterroristas, a serviço da direita, que agem sonhando com um anonimato eterno [que não existe] na web. Leia mais