Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

15 de agosto de 2015
por esmael
46 Comentários

Coluna do Jorge Bernardi: Uber, o caminho da moderna escravidão de taxistas

uberJorge Bernardi*

Download

“Primeiro, os nazistas prenderam os comunistas, como eu não era comunista, me calei. Depois, eles pegaram os judeus e os sindicalistas, como não era judeu nem sindicalista, não me manifestei. Prenderam os católicos e, como eu era protestante, fiquei calado. Quando vieram me buscar… Não havia ninguém para protestar” (Martin Niemoller).

O que está por traz do aplicativo Uber, criado há cinco anos nos Estados Unidos e que vale mais do que a Petrobrás? Os donos do Uber são a Microsoft e a gigante da mídia indiana, Índia Bennett Coleman & Cia. O Uber foi avaliado por 51 bilhões de dólares, (R$ 178 bilhões de reais). A Petrobras, maior empresa brasileira, vale R$ 140 bilhões de reais.

O Uber é um negócio multimilionário que pretende transformar taxistas do mundo todo em escravos do século 21. Num primeiro momento o Uber, pratica a pirataria, autorizando veículos de particulares a prestarem serviços de transporte de passageiros, em desrespeito a todas as legislações nacionais e municipais, objetivando forçar os taxis a aderirem ao seu sistema.

Como meio de transporte público individual, o Uber se tornou uma multinacional at

14 de julho de 2015
por esmael
26 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: Uber – Nosso prefeito vai ficar omisso???

uberMarcelo Araújo*

O prefeito de Curitiba está com uma bela oportunidade de não concorrer ao ‘Troféu Equilibrista’ nem ‘Mister Simpatia’, que é tomar uma posição firme sobre o Uber. Esse é um tema que não admite meio-termo, e estando de um lado estará confrontando o outro. Numa superficial explicação, o Uber é uma plataforma virtual que busca aproximar pessoas interessadas em dispor de seu veículo particular para transportar pessoas que precisam se deslocar.

De um lado a tecnologia, a possibilidade de ter mais veículos disponíveis para o transporte e mobilidade, mais barato que um táxi comum, dentro do conceito de carona solidária e que o estado não deve interferir no transporte privado e setores da imprensa já demonstraram simpatia. De outro os profissionais, taxistas, sujeitos ao regramento do poder público, mais oneroso, com uma frota que por vezes não consegue atender a demanda, com limitações territoriais de embarque fora do município, etc.

Minha opinião técnica: o transporte realizado através do aplicativo não é gratuito, é remunerado, e não se pode realizar transporte remunerado em veículos registrados na categoria particular (placa com fundo cinza), apenas em veículos da categoria ‘aluguel’ (placa vermelha), constituindo-se em infração de trânsito.