24 de Maio de 2016
por esmael
24 Comentários

Contagem regressiva para Temer

temer_jucaO governo provisório de Michel Temer (PMDB) entrou em contagem regressiva depois que vieram à tona os áudios do ex-ministro do Planejamento, Romero Jucá (PMDB-PR), revelando que o golpe fora concebido para enterrar as investigações da Lava Jato.

“Rapaz, a solução mais fácil era botar o Michel”. Esse trecho não sai da cabeça de milhões de brasileiros, bem como aquele de Jucá que explicitamente fala em “parar essa porra” e “estancar a sangria” causada pela operação do juiz Sérgio Moro.

E mais grave ainda: o principal articular político do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) também contou que houve envolvimento direto de ministros do Supremo Tribunal Federal no complô antidemocrático.

11 de Abril de 2016
por esmael
5 Comentários

‘Comissão da vingança’ tenta aprovar hoje relatório pró-golpe

Daqui a pouco, a partir das 10 horas, com transmissão ao vivo aqui no Blog do Esmael, o Brasil e o mundo assistirão a reinstalação da ‘comissão da vingança’ na Câmara, que tentará aprovar hoje o relatório pró-golpe contra a democracia.

É chover no molhado dizer que a presidente Dilma Rousseff, uma mulher honesta, está sendo julgada por um bando de achacadores. A imprensa norte-americana tipificou a maioria dos parlamentares da comissão da vingança como sendo integrantes do “Sindicato dos Ladrões”.

A comissão da vingança, também conhecida como comissão do impeachment, foi denunciada pela primeira vez pelo ministro José Eduardo Cardozo, advogado de defesa de Dilma.

Segundo o ministro da Advocacia Geral da União (AGU), o colegiado fora instalado como vingança do presidente da Câmara contra Dilma porque ela — revelou Cardozo — não garantiu a Eduardo Cunha (PMDB-RJ) os votos dos deputados petistas na comissão de ética que o investiga por corrupção.

Pelo sim pelo não, os contendores na ‘guerra parlamentar’ que será retomada logo mais terá aliados externos. Do lado de Cunha, por exemplo, além do PSDB, a velha mídia golpista. Do lado da democracia, os movimentos sociais, os trabalhadores, o povo, e intelectuais.

O roteiro desta segunda-feira (11) promete ser bastante cansativo, pois 27 líderes partidários estão inscritos para fazer o uso da palavra, bem como o relator da comissão da vingança, deputado Jovair Arantes (PTB-GO), e o próprio ministro Cardozo.

A comissão da vingança tem 65 membros. Entretanto, quem esperar condenação ou absolvição unânime da presidente sairá frustrado. O resultado será apertado de um lado ou de outro.

Caso a comissão da vingança decida pelo acolhimento do relatório feito sob encomenda de Cunha, o mesmo seguirá para votação em plenário. É aí é que são elas, pois o quórum qualificado na Câmara para impedir a presidente da República – dois terços ou 342 votos de parlamentares – põe o golpe tão distante da realidade quanto o é a Terra do Céu, ou seja, matematicamente impossível, segundo a própria velha mídia golpista.

29 de Março de 2016
por esmael
20 Comentários

‘Sindicato de Ladrões irá votar impeachment de Dilma’, espanta-se imprensa norte-americana

via BBC Brasil

Políticos que votam impeachment são acusados de mais corrupção que Dilma, diz jornal americano

A crise política brasileira continua atraindo as atenções da imprensa internacional. Nesta segunda-feira, o jornal americano Los Angeles Times divulgou um levantamento feito pela ONG Transparência Brasil sobre os políticos que estão incumbidos de analisar o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

No título da reportagem, a publicação diz: “Os políticos que votam o impeachment da presidente do Brasil são acusados de mais corrupção do que ela”.

Ao longo do texto, o jornal cita números pesquisados pela ONG sobre os integrantes da Comissão Especial do Impeachment, formada na Câmara para emitir um parecer sobre o pedido de afastamento da petista, e o Congresso como um todo.

Segundo a Transparência Brasil, dos 65 membros da comissão – formada por deputados de partidos que apoiam o governo, da oposição e dos chamados independentes –, 37 enfrentam acusações de corrupção ou outros “crimes graves”, conforme cita a publicação americana.

“Cinco membros da comissão são acusados de lavagem de dinheiro, outros 6 de conspiração e 19 são investigados por irregularidades nas contas; 33 são acusados ou de corrupção ou de improbidade administrativa; ao todo, 37 membros foram acusados, alguns deles de crimes múltiplos”, afirma.

O LA Times destaca ainda a presença, no colegiado, de Paulo Maluf (PP-SP), ex-prefeito de São Paulo, afirmando que ele é “procurado pela Interpol e que um tribunal de Paris recentemente o condenou à revelia por lavagem de dinheiro e crime organizado”. O parlamentar nega a prática de crimes.

Dentre os 513 deputados da Câmara, segundo a Transparência Brasil, 303 são investigados por algum crime. No Senado, o número também ultrapassa os 50%: 49 dos 81 senado