3 de junho de 2016
por esmael
16 Comentários

Uma política de herdeiros no Paraná e no Brasil

meirinho_arruda_requiao_filhoO advogado Bruno Meirinho (PSol-PR), em sua coluna de hoje (3), critica a política como herança no Paraná. Ele afirma que há perpetuação das mesmas famílias no poder local. O colunista destaca que o mesmo fenômeno se repete no Congresso Nacional, ou seja, os atuais parlamentares “são filhos, netos ou sobrinhos de outros políticos”. “Por isso houve tantos votos dedicados às famílias na sessão de votação do impeachment”, ironiza. Ainda no cenário do estado, Meirinho enaltece a origem popular do PMDB, mas faz ressalva sobre os primos Requião Filho e João Arruda, que, segundo o colunista, “certamente foram eleitos sob o prestígio de Roberto Requião, já que eles, pessoalmente, não demonstram grandes talentos”. Leia, comente e compartilhe a íntegra do texto abaixo: