26 de março de 2016
por Esmael Morais
20 Comentários

Roberto Freire e Paulinho da Força, comandantes do golpe, estão na lista da propina da Odebrecht. E agora?

do Brasil 247

O listão da Odebrecht também atinge políticos que estão na linha de frente do golpe contra a presidente Dilma Rousseff, como os deputados Roberto Freire (PPS-SP) e Paulinho da Força (SDD-SP). Ambos aparecem na lista de beneficiários de pagamentos de bônus da empreiteira, segundo reportagem de Mateus Coutinho (leia aqui).

Os documentos foram encontrados na casa do presidente da Odebrecht Infraestrutura Benedicto Barbosa Silva Junior, no Rio de Janeiro, e revelam “pagamentos via bônus” a partidos e a políticos de sete siglas: PSDB, PMDB, PT, DEM, PPS, PDT e PTB, nas eleições municipais de 2012.

No caso de Roberto Freire, que não foi candidato naquele ano, aparece o valor de R$ 500 mil. O mesmo valor é anotado ao lado do nome de Paulinho da Força e também de outra política do PPS, a ex-vereadora Soninha Francine.

Em 2012, no entanto, não há doações da Odebrecht registradas no Tribunal Superior Eleitoral para o PPS. Freire alega que o dinheiro veio de uma distribuidora de bebidas e que o partido imaginava se tratar da empreiteira.

“Oficialmente, a sigla não recebeu nenhuma doação de empresas do grupo Odebrecht naquele ano. Questionado pela reportagem, Roberto Freire disse que o partido recebeu R$ 500 mil da Odebrecht em 31 de agosto, contudo ele encaminhou um comprovante de doação de uma empresa distribuidora de bebidas e alegou que, no período, foi informado que o dinheiro era da Odebrecht”, diz a reportagem de Mateus Coutinho.

Eis a posição de Roberto Freire:

“Sequer fui candidato a cargo eletivo no pleito eleitoral de 2012. A referência a meu nome na mensagem eletrônica encaminhada pelo senhor tem justificativa apenas e tão somente pelo meu exercício à frente da Presidência do PPS Leia mais

22 de junho de 2014
por Esmael Morais
29 Comentários

Solidariedade pode abandonar coligação de Richa; ala sindical quer Butka na vice de Requião

Francischini, o Batman, pode ser atropelado pela ala trabalhista do Solidariedade na convenção do próximo dia 30; sindicalistas liderados pelo presidente da Força, Nelsão, querem fazer o metalúrgico Sérgio Butka vice na chapa de Requião; na convenção peemedebista, dirigentes da central faziam parte da brigada do senador; Solidariedade está hoje na aba do tucano Beto Richa e tem 1'30" de tempo de rádio e televisão, que pode migrar para a propaganda do arquirrival do PMDB.

Francischini, o Batman, pode ser atropelado pela ala trabalhista do Solidariedade na convenção do próximo dia 30; sindicalistas liderados pelo presidente da Força, Nelsão, querem fazer o metalúrgico Sérgio Butka vice na chapa de Requião; na convenção peemedebista, dirigentes da central faziam parte da brigada do senador; Solidariedade está hoje na aba do tucano Beto Richa e tem 1’30” de tempo de rádio e televisão, que pode migrar para a propaganda do arquirrival do PMDB.

O deputado federal Fernando Francischini, o Batman, está tendo dificuldades para segurar o Solidariedade no campo político do governador Beto Richa (PSDB). O partido decidirá com quem se coligará para as eleições de outubro no próximo dia 30. ... 

Leia mais

13 de junho de 2014
por Esmael Morais
20 Comentários

Deputado-Batman utiliza Facebook para caçar assaltantes que fizeram sua família refém no Paraná

O deputado federal Fernando Francischini, do partido Solidariedade, nesta sexta (13), divulgou retrato falado de um dos quatro assaltantes renderam a mulher do parlamentar e dois filhos, amarraram e os fizeram reféns em um dos quartos da casa. o parlamentar, que é delegado licenciado da Polícia Federal, utilizou o Facebook para pedir ajuda na localização de um homem moreno com tatuagem abaixo do olho direito.

“Quem me ajuda a identificar um dos bandidos? Um dos que assaltaram minha família tinha uma tatuagem embaixo do olho direito, tipo “arranhão” com 3 linhas! Ele tem 1,70cm de altura, moreno com no máximo 30 anos!”, escreve o deputado que no Paraná também é conhecido como “Batman”.

Não última quarta (11) à  noite, em Curitiba, em um condomínio de luxo no bairro Tanguá, a mulher do parlamentar e dois filhos foram amarrados. Os bandidos os fizeram reféns em um dos quartos da casa. Ninguém ficou ferido.

Da casa de Francischini, os assaltantes levaram 6 armas, inclusive um fuzil, e um veículo da marca Hyundai que já foi encontrado. Quando era delegado, o parlamentar ficou famoso ao prender o traficante mais procurado do Brasil Juan Carlos Ramírez Abadía.

Leia mais

17 de março de 2014
por Esmael Morais
27 Comentários

Francischini leva à  frente armação de Veja que amplia perseguição a Dirceu

do Brasil 247 Uma reportagem de Veja em “off” e sem provas, que partiu de um crime, o registro fotográfico de um presidiário !“ no caso, José Dirceu !“, servirá de pretexto para que o deputado Fernando Francischini (SDD-PR) peça a transferência dos réus da Ação Penal 470 para um presídio de segurança máxima.

Era esse o objetivo da capa de Veja deste fim de semana, que tem feito campanha implacável contra o ex-ministro da Casa Civil. Para entender o caso, leia mais em “Sem provas e em off, Veja aponta regalia de Dirceu” e “Fruto de um crime, foto de Veja será investigada”.

Como se sabe, Dirceu está preso há mais de 120 dias em regime fechado, embora tenha sido condenado ao semiaberto. à‰ uma flagrante ilegalidade, que vem sendo liderada justamente pelo chefe do Poder Judiciário, o ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, com o apoio do juiz da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, Bruno Ribeiro.

Dirceu ainda não teve seu pedido de trabalho externo avaliado em razão de uma outra nota de jornal, já desmentida por sindicância interna, sobre suposto uso de celular na Papuda. Agora, uma reportagem que pode ser qualificada como criminosa !“ uma vez que presidiários também têm direito à  preservação da intimidade !“ será o pretexto para mais uma arbitrariedade. Detalhe: o pedido de trabalho de José Dirceu conta com parecer favorável do Ministério Público.

No passado recente, o deputado Francischini foi flagrado em outra parceria sinistra com Veja e os arapongas do bicheiro Carlos Cachoeira. Dizendo-se grampeado, era Francischini quem participava de um esquema de arapongagem contra o governo do Distrito Federal. Ele, que chegou até a pedir a prisão do governador Agnelo Queiroz, planejava transferir seu título de eleitor para o DF, onde concorreria a governador (leia mais em “Vítimas” de arapongas eram os espiões do DF.

Leia mais

7 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
15 Comentários

Solidariedade, de Francischini, pode apoiar Requião ao governo do Paraná

Solidariedade, o novo partido de Francischini, busca aproximação com o senador Roberto Requião; agremiação do ex-tucano tem forte influência de sindicalistas, dentre eles Sérgio Butka, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, e Nelsão, presidente da Força Sindical, ambos com militância no requianismo; Francischini admitiu conversas com o senador tendo em vista uma coligação entre PMDB, Solidariedade, PCdoB e PV. "Vamos iniciar uma conversa com o Requião sobre essa possibilidade", confirmou ao blog.

Solidariedade, o novo partido de Francischini, busca aproximação com o senador Roberto Requião; agremiação do ex-tucano tem forte influência de sindicalistas, dentre eles Sérgio Butka, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, e Nelsão, presidente da Força Sindical, ambos com militância no requianismo; Francischini admitiu conversas com o senador tendo em vista uma coligação entre PMDB, Solidariedade, PCdoB e PV. “Vamos iniciar uma conversa com o Requião sobre essa possibilidade”, confirmou ao blog.

Nos próximos dias, o Solidariedade, novo partido político capitaneado no Paraná pelo deputado federal Fernando Francischini (ex-PSDB) vai ao encontro do senador Roberto Requião (PMDB). A agremiação do delegado quer sondar o peemedebista sobre a possibilidade de coligação tendo em vista as eleições de 2014. ... 

Leia mais