31 de Janeiro de 2018
por esmael
309 Comentários

Globo detona abuso de autoridade de Moro

A revista Época, da Globo, trouxe este fim de semana uma reportagem denunciando que os abusos do juiz Sérgio Moro são recorrentes e vêm de longa data. Sob o título “O homem mais grampeado do mundo”, o semanário conta a história do empresário uruguaio Rolando Rozenblum Elpern, então morando em Curitiba, que, no ano de 2004, teve os telefones grampeados ilegalmente pelo magistrado pelo incrível período de dois anos, um mês e 12 dias. Leia mais

11 de dezembro de 2013
por esmael
19 Comentários

A verdade de João Paulo encara hoje as mentiras de Joaquim Barbosa

do Brasil 247
Está marcado para as 17h desta quarta-feira 11 um pronunciamento histórico na Câmara dos Deputados. Um dos ex-presidentes da Casa, o deputado João Paulo Cunha (PT-SP), fará o lançamento da revista “A verdade, nada mais que a verdade” (baixe aqui, o tempo médio de download é de cinco minutos), em que contesta, ponto por ponto, os argumentos apresentados pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, na condução da Ação Penal 470.

Condenado por peculato e formação de quadrilha, João Paulo irá apresentar documentos que não foram aceitos no julgamento. Entre eles, os contratos de publicidade que foram firmados e as auditorias internas, que provaram sua legalidade. João Paulo Cunha também contesta frases que foram ditas textualmente por Joaquim Barbosa no julgamento, como, por exemplo, a de que foi ele quem contratou serviços de publicidade pela Câmara !“ na verdade, isso foi feito pelo antecessor Aécio Neves, hoje candidato à  presidência da República pelo PSDB.

Leia, abaixo, algumas acusações feitas por Joaquim Barbosa e as provas documentais apresentadas por João Paulo Cunha, que não foram aceitas pelo presidente do STF e faça, aqui, o download da publicação completa:

ACUSAà‡àƒO

O ministro-relator do STF, Joaquim Barbosa, afirma, no seu voto condenatório, que o Deputado João Paulo Cunha decidiu contratar uma agência de publicidade para a Câmara dos Deputados. Esta afirmação é correta?

A VERDADE

Não! Pois a Câmara dos Deputados já mantinha, desde o ano 2001, um contrato de publicidade com a agência Denison. Esse contrato foi assinado pela administração anterior do presidente Aécio Neves.

Em 26 de Dezembro de 2002, esse contrato foi prorrogado. Portanto, quando João Paulo tomou posse, na presidência da Câmara, em fevereiro de 2003, o contrato de publicidade estava em vigor e em plena vigência.

ACUSAà‡àƒO

Segundo o ministro-relator, a decisão de abrir uma nova licitação foi, efetivamente, tomada pelo réu João Paulo Cunha!. Procede essa afirmação?

A VERDADE

Não! Legalmente, a Câmara não poderia realizar uma nova prorrogação do contrato de publicidade em vigor com a Denison. Então, a Secretaria de Comunicação (SECOM) da Câmara dos Deputados, através de seu Diretor, solicitou a abertura de uma nova licitação.

ACUSAà‡àƒO

O ministro Joaquim Barbosa conduz as acusações para induzir que foi o Deputado João Paulo Cunha quem assinou o contrato de publicidade da Camara dos Deputados. Esse contrato foi assinado pelo Deputado João Paulo Cunha?

A VERDADE

Não! O contrato foi assinado pela própria administração da Câmara dos Deputados, representada pelo seu Diretor Geral. O Edital para a licitação foi aprovado pelo núcleo jurídico da Assessoria Técnica da Diretoria Geral.

ACUSAà‡àƒO

O ministro-relator afirma que João Paulo Cunha praticou ato de ofício!, nomeando a comissão especial de licitação!. Isso é verdade?

A VERDADE

Absolutamente, não!