16 de março de 2014
por Esmael Morais
16 Comentários

Nova ordem mundial: anexação da Crimeia à  Rússia deve ter apoio de 70%; guerra ou paz?

do Brasil 247 Como previsto, a população da Crimeia deve aprovar, neste domingo, sua anexação à  Rússia. O referendo teve início à s 2h de Brasília e será encerrado à s 14h, quando já será noite na região.

Ao todo, as urnas estão abertas em 27 unidades regionais e uma pesquisa do instituto GfK aponta que 70% da população deve votar a favor da anexação à  Rússia e apenas 11% pela volta à  Ucrânia !“ na semana passada, o parlamento aprovou uma declaração de independência.

Muitos votaram já nas primeiras hora do dia e registros de pessoas que acompanham a votação apontam para uma vitória tranquila da proposta de anexação !“ bandeiras russas também dominam a paisagem das principais cidades da Crimeia, como Sebastopol e Simferopol.

A votação é acompanhada por observadores de diversos países. Seus resultados não serão reconhecidos pela União Europeia e pelos Estados Unidos, mas isso não fará diferença. A partir deste domingo, a Crimeia será parte da Rússia e uma resolução da ONU contra o referendo também foi vetada pelos russos (leia mais aqui sobre o nascimento de uma nova ordem mundial).

Leia, abaixo, o noticiário da Reuters a respeito do referendo:

Crimeia vota sobre união com Rússia enquanto presença militar aumenta

Por Mike Collett-White e Ronald Popeski

SIMFEROPOL, Ucrânia/KIEV, 16 Mar (Reuters) – Cidadãos da Crimeia votaram em um referendo neste domingo para decidir sobre uma cisão da Ucrânia e uma união com a Rússia, com Kiev acusando Moscou de aumentar rapidamente a presença militar na península em uma “violação crua” de um tratado internacional.

Em meio a uma crise Leste-Oeste reminiscente da Guerra Fria, o ministro da Defesa em exercício da Ucrânia, Ihor Tenyukh, disse que o número de militares russos na Crimeia está agora duas vezes maior que o nível acertado com Moscou e que a força de Kiev estão tomando “medidas apropriadas” ao longo da fronteira com a Rússia.

Tenyukh afastou qualquer sugestão que a Ucrânia, enfraquecida econômica e militarmente, poderia desistir ante o poderio russo.

“As decisões serão tomadas dependendo de como os eventos desdobrarem-se. Mas quero dizer mais uma vez que esta é nossa terra e que nós iremos abandoná-la”, disse ele à  agência Interfax.

Países ocidentais dizem que a votação, que deverá ser a favor da união com a Rússia devido a uma maioria de idioma russo na região, é ilegal e está sendo conduzida sob am Leia mais