16 de setembro de 2013
por Esmael Morais
12 Comentários

Rede corre risco e Marina marca o seu Dia D: 21 de setembro

do Brasil 247 A menos de 20 dias até o prazo final para apresentar todas as exigências para o registro de seu partido, caso queira disputar as eleições de 2014, Marina Silva vive um grande dilema.

A Rede Sustentabilidade já reconhece como improvável a meta de 492 mil assinaturas validadas de eleitores até o 3 de outubro !“ data da última sessão antes do fim do prazo, dia 5.

A sigla conta hoje com pouco mais de 300 mil apoios registrados. Seus partidários esperam apresentar nesta quarta-feira mais um lote de 150 mil fichas certificadas.

Para atingir o número restante, a ex-senadora tenta sua última cartada e tenta usar toda sua influência para pressionar uma manobra no Tribunal Superior Eleitoral. Como segunda colocada nas pesquisas de intenção de voto do Datafolha sobre a corrida à  presidência, atrás apenas de Dilma Rousseff, ela culpa a burocracia de cartórios pelo atraso no registro. Alega que o prazo de 15 dias para analisar as assinaturas e que os índices de fichas rejeitadas ultrapassaram os níveis aceitáveis em Estados estratégicos, como São Paulo.

Nesta semana, a Rede entrará com um recurso no TSE pedindo para que sejam validadas cerca de 90 mil assinaturas que foram recusadas sem justificativa. O processo, que será encaminhado pela ministra relatora do caso, Laurita Vaz, ao Ministério Público Eleitoral, t Leia mais

10 de setembro de 2013
por Esmael Morais
10 Comentários

Rede cria direção horizontal no Paraná

Claudino explica que a direção na Rede, novo partido de Marina, é horizontal no Paraná, composta de seis coordenadores; o dirigente disse que a legenda vai priorizar candidatura própria ao Palácio Iguaçu, mas reafirma decisão de conversar com outras agremiações do campo democrático e antineoliberal.

Claudino explica que a direção na Rede, novo partido de Marina, é horizontal no Paraná, composta de seis coordenadores; o dirigente disse que a legenda vai priorizar candidatura própria ao Palácio Iguaçu, mas reafirma decisão de conversar com outras agremiações do campo democrático e antineoliberal.

Claudino Dias, apontado erroneamente aqui como presidente da Rede de Sustentabilidade, novo partido de Marina Silva, informa que no Paraná foi definida uma organização horizontal. Ou seja, dois coordenadores gerais, dois diretores executivos e dois financeiros. ... 

Leia mais