Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

24 de maio de 2014
por esmael
26 Comentários

Censurado na velha mídia, Requião recorre à s redes sociais e rádios comunitárias do Paraná; assista

O advogado Mesael Caetano, da emissora comunitária Rádio Bairro Novo (RBN), de Curitiba, entrevistou hoje na manhã deste sábado (24) Roberto Requião; senador vem sendo censurado pela velha mídia nas vésperas da convenção do PMDB, no próximo 20 de junho, que decidirá entre candidatura própria e coligação com o PSDB do governador Beto Richa; parlamentar recorre à s rádios comunitárias e redes sociais, como Twitcam, para driblar a censura imposta no estado; jornalões paranaenses fazem campanha contra peemedebista e a favor do tucano, que, segundo Requião, gasta R$ 600 milhões ao ano em propaganda; se a conta do senador estiver correta, pela média, quando fechar quatro anos de mandato, Beto Richa terá destinado a fantástica soma de R$ 2,4 bilhões em publicidade na velha mídia.

O advogado Mesael Caetano, da emissora comunitária Rádio Bairro Novo (RBN), de Curitiba, entrevistou hoje na manhã deste sábado (24) Roberto Requião; senador vem sendo censurado pela velha mídia nas vésperas da convenção do PMDB, no próximo 20 de junho, que decidirá entre candidatura própria e coligação com o PSDB do governador Beto Richa; parlamentar recorre à s rádios comunitárias e redes sociais, como Twitcam, para driblar a censura imposta no estado; jornalões paranaenses fazem campanha contra peemedebista e a favor do tucano, que, segundo Requião, gasta R$ 600 milhões ao ano em propaganda; se a conta do senador estiver correta, pela média, quando fechar quatro anos de mandato, Beto Richa terá destinado a fantástica soma de R$ 2,4 bilhões em publicidade na velha mídia.

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) não tem passado apuros com a censura imposta a ele na velha mídia paranaense. Jornais, tevês e rádios têm sistematicamente negado espaço para o parlamentar que nesse momento luta internamente em seu partido para ter direito a candidatar-se ao governo do Paraná. Leia mais