25 de fevereiro de 2014
por esmael
14 Comentários

Políticos, juiz e delegado são suspeitos de comandar os Black Blocs

do Brasil 247 A Polícia investiga cerca de 40 pessoas suspeitas de comandarem manifestações violentas do grupo black bloc em São Paulo.

Segundo o diretor do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), o delegado Wagner Giudice, os suspeitos podem ser indiciados por formação de quadrilha armada no inquérito, com risco de pena de quatro a oito anos de prisão.

Eles são suspeitos de usarem a internet e telefones para liderarem e organizarem essas manifestações. Foram pedidas as quebras dos sigilos de meia dúzia de páginas do Facebook e celulares!, disse o delegado.

Uma lista de financiadores dos arruaceiros mascarados mostra políticos do PSOL e até um delegado, além de um juiz. Em depoimento, Caio Silva de Souza, disparador do rojão que matou o cinegrafista Santiago Andrade, contou que tinha reuniões com deputado estadual do Rio de Janeiro; Marcelo Freixo é o mais destacado quadro político da legenda. A Sininho, que aparece como influente Black Bloc, admitiu no Facebook que vândalos recebem pagamento. Ela também pegou; pagamentos eram regulares e de até R$ 400 por quebra-quebra, o que explica episódios como invasão da Câmara Municipal, fechamento da Avenida Rio Branco e depredação de ônibus e pontos comerciais.

Leia aqui a matéria do G1 sobre o assunto.

Leia mais