25 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Supermercado do Paraná faz propaganda ilegal para Bolsonaro

Supermercado do Paraná faz propaganda ilegal para Bolsonaro

Uma rede de supermercados de Cascavel, oeste do Paraná, resolveu fazer campanha disfarçada para o candidato Jair Bolsonaro (PSL). Acontece que isso é ilegal, configura caixa 2, propaganda irregular e abuso do poder econômico. ... 

Leia mais

7 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Empiricus prevê vitória de Haddad

Empiricus prevê vitória de Haddad

A empresa de especulação financeira Empiricus, ligada ao site O Antagonista, reconhece em anúncio pago no Google a vitória de Fernando Haddad nas eleições de 2018. ... 

Leia mais

14 de julho de 2014
por Esmael Morais
14 Comentários

Propaganda ilegal: Gleisi agora acerta novo “pelotaço” no bico de Richa

A campanha pelo Palácio Iguaçu, neste ano, tende a se judicializar como na de 2012, quando a coordenação jurídica do então candidato Gustavo Fruet (PDT) se destacou mais que a propaganda e as propostas. Hoje, tal qual aquela peleja contra Luciano Ducci (PSB), cabe ao advogado Luiz Fernando Pereira “travar” a reeleição do governador Beto Richa (PSDB) nos tribunais em nome da candidatura da senadora Gleisi Hoffmann (PT).

Nesta segunda-feira (14), por exemplo, o candidato à  reeleição e seu partido, o PSDB, foram condenados ao pagamento de multa de R$ 5 mil cada, por propaganda antecipada durante a convenção partidária realizada no último dia 29.

De acordo com a legislação eleitoral, a campanha só está autorizada 90 dias antes da eleição !“ neste ano, a partir do dia 5 de julho.

A decisão da Justiça Eleitoral atende a pedido da coligação Paraná Olhando Pra Frente, que tem a senadora Gleisi Hoffmann como candidata ao governo do Estado.

Outdoor fixado em frente ao local da convenção (Paraná Clube) exibia o nome e o número do candidato, além de já antecipar a identidade visual da campanha. Já na largada, isso provoca desequilíbrio na disputa!, explica o coordenador jurídico da campanha Gleisi Hoffmann, Luiz Fernando Pereira.

Em sua decisão, o juiz auxiliar Humberto Gonçalves Brito confirma a ilegalidade na pré-campanha de Beto Richa. Aliado a isso, constata-se que o conteúdo do material não faz qualquer alusão à  pré-candidatura, ao contrário, indica o número do partido (45), o que evidencia a intenção de propagar aos eleitores em geral a candidatura que se avizinha. Não é razoável acolher o argumento de que a publicidade está voltada para os correligionários, visto que estes não necessitam saber o número do seu próprio partido. à‰ evidente que a intenção da propaganda volta-se para a divulgação da reeleição.!, destaca o magistrado.

Judicialização da política

“Pelotaço” até petista também abateu na semana passada o deputado estadual Ademar Traiano (PSDB), líder e guru do Palácio Iguaçu na Assembleia Legislativa do Paraná. Por causa da multa de R$ 5 mil na Justiça Eleitoral, o tucano resolveu fechar o bico. O parlamentar que lidera a tropa de Beto Richa (PSDB) se diz censurado pela petista, por isso desistiu de escrever a coluna semanal no Blog do Esmael (clique aqui).

Leia mais