2 de julho de 2018
por esmael
Comentários desativados em Estadão quer vender o Brasil, de preferência a preço de banana

Estadão quer vender o Brasil, de preferência a preço de banana

O Estadão se insurge em editorial desta segunda-feira (2) contra o ministro do STF Ricardo Lewandowski, que proibiu privatizações sem a anuência do Congresso Nacional.  ... 

Leia mais

15 de junho de 2018
por esmael
Comentários desativados em Memória não distante da Copa

Memória não distante da Copa

Copa do Mundo e eleição tinha tudo a ver, até 1998, quando políticos aliados preservavam o hábito de assistir juntos aos jogos da seleção brasileira. ... 

Leia mais

20 de junho de 2016
por esmael
107 Comentários

Oi, ícone da privatização tucana, pede recuperação judicial R$ 65 bilhões

temer_renan_privatizacao_psdbO modelo de privatização de estatais na era Fernando Henrique Cardoso, enaltecido pela mídia e os partidos de direita durante os anos 90, deu seu último suspiro com o anúncio da dívida de R$ 65 bilhões da telefônica Oi e o consequente pedido de recuperação judicial. Dentre os credores está a “viúva”, isto é, o BNDES. Leia mais

30 de novembro de 2015
por esmael
16 Comentários

BTG Pactual troca de tucano na presidência; homem da privataria substitui Esteves

O economista Pérsio Arida, ex-presidente do Banco Central, resgatado das catatumbas da era Fernando Henrique Cardoso, o FHC, desde ontem (29) substitui o “banqueiro bonzinho” — para os tucanos, é claro – André Esteves na presidência do BTG Pactual.

Na verdade, o banco apenas trocou de sofá ao substituir o “banqueiro bonzinho” por Arida – homem de confiança do PSDB que, nos anos 90, enfiou o Brasil numa recessão braba com índice de desemprego batendo a casa dos 12,2% (o dobro de hoje, por exemplo).

A troca de sofá no BTG ocorreu porque a prisão de Esteves foi convertida ontem pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de “temporária” para “preventiva”, que não tem prazo para terminar.

Esteves, que encarnava o “banqueiro bonzinho”, tinha como costume emprestar o helicóptero para o governador Beto Richa (PSDB-PR) e pagou a lua de mel do senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Além de presidir o BC, nunca é demais recordar, Pérsio Arida, novo sofá do BTG Pactual, também presidiu o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), instituição do governo federal que financiou a privataria tucana no país.

Leia mais

25 de agosto de 2015
por esmael
21 Comentários

Youssef confirma em CPI que Aécio recebeu dinheiro de Furnas; assista

do Brasil 247

aecio_acareacao_youssef

O doleiro Alberto Youssef confirmou, nesta terça-feira (25), durante depoimento na CPI da Petrobras, que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) recebeu dinheiro de corrupção envolvendo Furnas, subsidiária da Eletrobras. “Eu confirmo (que Aécio recebeu dinheiro de corrupção) por conta do que eu escutava do deputado José Janene, que era meu compadre e eu era operador dele”, disse o doleiro.

A declaração de Youssef foi resposta a pergunta do deputado federal Jorge Solla (PT-BA). Solla questionou se houve “dinheiro de Furnas para Aécio” e Youssef diz que confirmava versão passada anteriormente. Paulo Roberto Costa disse que não tem conhecimento do assunto.

Em seguida, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) defendeu que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) seja investigado por ter sido citado por Alberto Youssef. Pelo Twitter, o petista afirmou que os tucanos da CPI ficaram “perplexos”. “Alberto Youssef acaba de confirmar que Aécio recebeu $$ de  Furnas – Aqui na CPI da Petrobras silêncio total de tucanos perplexos”, postou.

Assista ao vídeo:

Leia mais

18 de outubro de 2014
por esmael
38 Comentários

Coluna do Gomyde: Dilma reeleita, o Brasil não vai andar para trás

Ricardo Gomyde, ex-deputado federal (1995-1999), em sua coluna deste sábado, dá testemunho de como era o jeito de governar do PSDB, nos tempos de FHC; Fui deputado federal no primeiro governo do PSDB e lembro bem quando executivos do FMI chegavam ao país para

Ricardo Gomyde, ex-deputado federal (1995-1999), em sua coluna deste sábado, dá testemunho de como era o jeito de governar do PSDB, nos tempos de FHC; Fui deputado federal no primeiro governo do PSDB e lembro bem quando executivos do FMI chegavam ao país para “discutir” empréstimos. Aboliam nossa soberania e exigiam “ajustes” na economia que invariavelmente eram arrocho, desemprego, demissão de servidores, privatização. Investimentos sociais eram palavrão para aquela turma. Muita gente na pobreza absoluta, muita fome, desespero, falta de perspectiva!; colunista diz que coloca a mão no fogo pela presidenta Dilma Rousseff; Uma mulher inegavelmente honesta!, registra Gomyde, que ainda cobra investigação e rigor à s denúncias contra os tucanos; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Gomyde* ... 

Leia mais

22 de dezembro de 2013
por esmael
31 Comentários

Privataria: FHC pode ser vice de Aécio

do Brasil 247
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, principal conselheiro do senador Aécio Neves (PSDB-MG), pode estar prestes a mergulhar de vez na disputa presidencial de 2014, colocando seu nome na chapa tucana. Na construção que já começa a ser cogitada por Aécio, FHC e por aliados, o sociólogo que governou o Brasil entre 1995 e 2002 seria o vice de Aécio em 2014. “Ninguém melhor do que ele para defender o legado dos seus oito anos de governo”, disse ao 247 o deputado Eduardo Gomes (SSD-TO).

Até recentemente, o PSDB vinha considerando apresentar uma chapa puro-sangue nas eleições de 2014, levando em conta outras possibilidades. O primeiro nome a ser levantado foi o do ex-governador paulista, José Serra, mas todos sabem, no ninho tucano, que ele e Aécio dificilmente chegariam a um denominador comum. Depois, o próprio ex-presidente FHC passou a estimular o nome do senador Aloysio Nunes (PSDB-SP).

Nos dois casos, são políticos paulistas porque os tucanos trabalham com a convicção de que Aécio precisa se tornar mais forte em São Paulo para ser competitivo e capaz de chegar a um eventual segundo turno !“ hoje, com 47% nas pesquisas, contra 19% de Aécio Neves e 11% de Eduardo Campos, a presidente Dilma Rousseff se reelegeria no primeiro turno, com relativa facilidade.

O deputado Eduardo Gomes, que foi tucano e deixou o PSDB para fundar o Solidariedade, juntamente com o sindicalista Paulo Pereira da Silva (SSD-SP), afirma que só FHC será capaz de conter a pressão dos aliados para que o vice venha de outro partido. Paulinho, por exemplo, defendia que o vice de Aécio fosse um trabalhador, egresso do Solidariedade, partido que já sinalizou apoio a Aécio em 2014. “O vice natural nesse processo de construção de uma chapa puro-sangue, com entrada forte em São Paulo, é FHC”, diz Eduardo Gomes.

Leia mais

13 de dezembro de 2013
por esmael
18 Comentários

Privatizações de Beto Richa vão acabar em prisões, alertam servidores

O Fórum das Entidades Sindicais de Servidores Públicos Estaduais, que reúne 16 organizações, nesta sexta (13), emitiu “Nota Pública” denunciando o governador Beto Richa (PSDB) de privatizar serviços essenciais à  sociedade paranaenses, tais como a saúde, no “apagar das luzes” de 2013.

O documento diz que o governo agoniza financeiramente e que a proposta tucana é criar fundações visando a precarização dos trabalhadores nas áreas de Cultura, Turismo, Desporto, Comunicação Social, Assistência Social e Ciência e Tecnologia.

O Fórum, coordenado pela APP-Sindicato, recorda que a privatização dos serviços públicos em Londrina, Norte do estado, terminou na polícia com prisões efetuadas pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

“Por isto o FES pede aos parlamentares que deixem esse assunto para o próximo ano”, apela a organização que representa mais de 200 mil servidores públicos paranaenses.

Abaixo, leia o documento do Fórum das Entidades Sindicais:

Nota Pública do Fórum das Entidades Sindicais

O governo Beto Richa encerra seu terceiro e último ano de mandato. à‰ público que o governo agoniza financeiramente. Talvez em busca de soluções para sua própria incompetência, o objetivo de Richa é fazer uma profunda modificação da modelagem do Estado por meio dos projetos de lei 22 e 762. A proposta é privatizar os serviços públicos, a começar pela saúde, de forma a facilitar que a iniciativa privada fique com mais dinheiro público.

O projeto de lei 762 atinge o coração da saúde pública paranaense. A Funaes – Fundação Estatal de Atenção à  Saúde – terá autonomia financeira, dinheiro público, imóveis doados e servidores cedidos. Fará seu próprio planejamento, ou seja, escolherá onde e como atuar.

O projeto de lei 22 prevê a criação de fundações nas áreas de Cultura, Turismo, Desporto, Comunicação Social, Assistência Social e Ciência e Tecnologia. Isso significa que quase todo o funcionalismo pode ir pras fundações. A privatização é quase total!

Na questão da privatização da saúde, a legis Leia mais