8 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Bolsonaro diz que vai manter “muita coisa” do governo Temer

Bolsonaro diz que vai manter “muita coisa” do governo Temer

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou ontem (7), após a reunião que teve com o atual presidente Michel Temer (MDB), que vai manter “muita coisa” da atual gestão. ... 

Leia mais

18 de setembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Ibope: Haddad cresce 11 pontos e consolida segundo turno

Ibope: Haddad cresce 11 pontos e consolida segundo turno

Pesquisa ibope divulgada nesta terça-feira (18) mostra Jair Bolsonaro (PSL) em primeiro com 28%. Em segundo lugar, com uma forte arrancada, aparece Fernando Haddad (PT) com 19%. Ele cresceu 11 pontos desde a última pesquisa. ... 

Leia mais

5 de setembro de 2016
por Esmael Morais
18 Comentários

93% são favoráveis às #DiretasJá, diz consulta do Senado

protesto_consulta_diretasjaConsulta pública realizada pelo Senado aponta que 93% dos brasileiros são favoráveis à antecipação das eleições presidenciais. Leia mais

14 de abril de 2015
por Esmael Morais
22 Comentários

PSDB pede ao jurista Reali Jr. parecer pró-golpe contra presidenta Dilma

do Brasil 247
golpe_reale_psdb

O PSDB, de Aécio Neves, pediu que Miguel Reale Júnior, ministro da Justiça no governo FHC, elabore uma ação penal contra Dilma Rousseff em busca de viabilidade jurídica para pedido de impeachment.

Segundo a colunista Vera Magalhães, o partido quer embasar a ação em pareceres de auditores e do Ministério Público junto ao TCU que apontam que o governo descumpriu a Lei de Responsabilidade Fiscal ao adiar repasses a bancos públicos para melhorar as contas em 2014.

Os tucanos decidiram surfar na onda da pesquisa Datafolha que mostrou que 63% apoiam a abertura de processo contra Dilma.

Em artigo recente, o advogado Miguel Reali Jr. propôs uma saída inusitada para a crise política: as renúncias da presidente Dilma Rousseff, do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ); “Renúncia já: a única via em busca de pacto sério para reconstrução do País”, diz ele (saiba mais).

O líder da oposição na Câmara Federal, deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), disse ontem que quer que o partido acelere a formalização de um pedido de afastamento da presidente. O parlamentar disse que deverá levar o sentimento da bancada ao presidente da legenda, o senador Aécio neves (PSDB-MG), durante a reunião que a cúpula da sigla realizará nesta terça-feira 14, em Brasília, e diz estar “confiante” que o senador ouvirá os tucanos. Leia mais

7 de outubro de 2014
por Esmael Morais
13 Comentários

Quatro deputados de olho na presidência da Assembleia Legislativa

Disputa entre governistas pela presidência da Assembleia Legislativa do Paraná promete ser a mais cruenta de todos os tempos; quatro deputados pró-Richa estão de olho na cadeira de Rossoni, entretanto, apenas dois verbalizam a condição de pré-candidatos: Plauto Miró e Ademar Traiano; Ratinho Jr e Alexandre Curi analisam o quadro antes de anunciarem condição de candidatos; bancada de oposição reduzida! quer tirar proveito dessa contradição governista.

Disputa entre governistas pela presidência da Assembleia Legislativa do Paraná promete ser a mais cruenta de todos os tempos; quatro deputados pró-Richa estão de olho na cadeira de Rossoni, entretanto, apenas dois verbalizam a condição de pré-candidatos: Plauto Miró e Ademar Traiano; Ratinho Jr e Alexandre Curi analisam o quadro antes de anunciarem condição de candidatos; bancada de oposição reduzida! quer tirar proveito dessa contradição governista.

Promete ser renhida a disputa pela presidência da Assembleia Legislativa do Paraná. Até agora, dois deputados se colocam abertamente na condição de candidatos ao comando da Casa entre 2015 e 2017: Plauto Miró Guimarães (DEM), atual primeiro secretário e o líder do governo Ademar Traiano (PSDB). ... 

Leia mais

19 de junho de 2014
por Esmael Morais
24 Comentários

Ibope de Corpus Christi: Dilma tem 39%, Aécio 21 e Campos 10%

do Brasil 247

Acabam de sair os números da pesquisa Ibope; a presidente Dilma Rousseff lidera, com 39%, seguida do tucano Aécio Neves, com 21%, e do socialista Eduardo Campos, com 10%; "nanicos" somam 9%, o que indicaria a possibilidade de segundo turno; no entanto, o instituto incluiu entre os candidatos o senador Magno Malta (PR-ES), cujo partido pode apoiar a presidente Dilma.

Acabam de sair os números da pesquisa Ibope; a presidente Dilma Rousseff lidera, com 39%, seguida do tucano Aécio Neves, com 21%, e do socialista Eduardo Campos, com 10%; “nanicos” somam 9%, o que indicaria a possibilidade de segundo turno; no entanto, o instituto incluiu entre os candidatos o senador Magno Malta (PR-ES), cujo partido pode apoiar a presidente Dilma.

O Ibope divulgou, neste feriado de Corpus Christi, seus novos números para a sucessão presidencial. A eles: ... 

Leia mais

10 de maio de 2014
por Esmael Morais
11 Comentários

Em alta, Aécio será alvo de Dilma e Campos

do Brasil 247

Ao comentar a pesquisa Datafolha divulgada ontem, que lhe deu quatro pontos a mais e um provável lugar no segundo turno, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) apontou como motivo as denúncias de corrupção, que desgastaram a imagem do governo Dilma. “As denúncias de corrupção influenciaram. Afinal, uma quadrilha estava levando a Petrobras à  situação de insolvência”, afirmou. Nas próximas semanas, no entanto, Aécio deixará de ser estilingue para se tornar vidraça. Passará a ser o alvo comum tanto da presidente Dilma Rousseff como do socialista Eduardo Campos.

Dilma já traçou sua estratégia. Irá questionar cada vez mais as “medidas impopulares” que o tucano sinalizou que tomaria, já no início de um eventual mandato. Essa revelação foi feita por Aécio num encontro com empresários, promovido pelo Lide, e depois detalhada numa entrevista de Armínio Fraga, provável ministro da Fazenda de um governo Aécio.! 

Um dos pontos citados por Armínio foi a contenção dos reajustes do salário mínimo. “à‰ outro tema que precisa ser discutido. O salário mínimo cresceu muito ao longo dos anos. à‰ uma questão de fazer conta. Mesmo as grandes lideranças sindicais reconhecem que, não apenas o salário mínimo, mas o salário em geral, precisa guardar alguma proporção com a produtividade, sob pena de, em algum momento, engessar o mercado de trabalho”, disse Armínio, que afirmou ainda que “o custo de não tomar medidas impopulares é maior do que o de tomá-las”. Ou seja: a estratégia, no governo, é tratar Aécio como um presidente de medidas recessivas e contra o trabalhador.

Enquanto isso, no PSB, Eduardo Campos passará a elevar o tom nas críticas ao tucano, que, até agora, o tratava como aliado !“ e não como adversário. O distanciamento passa até por alianças regionais e o próximo movimento de Campos deve ser o rompimento da aliança PSB/PSDB em Minas, onde havia o compromisso de apoiar o tucano Pimenta da Veiga. A vice Marina Silva tem à  disposição o nome de Apolo Heringer, enquanto os socialistas contam com o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda.

Resposta de Aécio

O tucano, por sua vez, parece já estar se preparando para essas críticas e falou quais seriam suas “medidas impopulares”. “Agora eu vou sim tomar pelo Leia mais