8 de fevereiro de 2014
por Esmael Morais
51 Comentários

Olha aí a escola “Padrão Fifa” que Richa manda construir no Paraná

“A educação não é prioridade no Paraná, embora seja frequente peça de retórica nos discursos do governador Beto Richa (PSDB) e de seus aliados no estado”. Este é o desabafo do vereador Fernando Teixeira (PCdoB), do município de Mandirituba, região metropolitana de Curitiba, ao encaminhar ao blog fotos de uma precária escola construída em madeira na cidade em parceira com o governo estadual.

A Escola Municipal Lagoinha, longe do “Padrão Fifa”, como reivindicaram parte dos manifestantes nas jornadas de junho de 2013, foi custeada pelo governo Richa. Segundo o vereador, coube ao prefeito Onildo Gelatti (PTB) arranjar o terreno particular numa região em que a estrada é de terra “onde a poeira é constante”.

“Eu sugeri por meio de anteprojeto de lei que fosse utilizado o espaço de uma escola já existente (abandonada) para abrigar esses alunos, ao invés de construir uma escola de madeira”, afirmou o parlamentar do PCdoB.

Mandirituba fica a 40 km da capital paranaense e tem cerca de 22 mil habitantes.

A seguir, eu publico a íntegra da denúncia do vereador Fernando Teixeira:

Escola “Padrão Fifa” em Mandirituba

Em 2014, a Administração Municipal de Mandirituba conclui sua primeira obra, desde quando assumiu a Prefeitura em 2013!

Tal arquitetura consiste na construção de uma pequena escola feita em MADEIRA! Diante deste acontecimento (não da escassez de obras na cidade, e sim da escola em madeira), é importante refletir alguns aspectos:

à‰ largamente debatido em todos os níveis da sociedade, bem como nos parlamentos, sobre qualidade de vida das pessoas.

Mandirituba demonstra retrocesso neste quesito!

Quando se fala em escola em madeira, logo se pergunta: A segurança e conforto mínimo do cidadão que a frequenta como fica?

Importante frisar que no local não há saídas de emergências, nem extintores!

E ainda, a escola está localizada em uma estrada de terra, onde a poeira é constante, devido ao grande tráfego de caminhões pesados que passam durante o dia e noite.

Para agravar a situação, esta edificação em madeira, feita com dinheiro público, está instalada em um terreno particular!

A Escola foi feita em parceria com o Governo do Estado!

Assim, considerando o risco que esta escola pode proporcionar aos alunos e professores, bem como no incomodo que a poeira (em dias de sol) e o barro (em dias de chuva) causarão aos frequentadores, não se verifica vantagem alguma neste empreendimento!

Talvez, a única vantagem teve quem vendeu a madeira!

Fernando Teixeira, vereador do PCdoB em Mandirituba/PR.

Leia mais