21 de fevereiro de 2018
por esmael
1 Comentário

Do Exército, espera-se um milagre. Ou a intervenção não é sobre segurança?

O ex-ministro Roberto Amaral observa que a mídia vende o Exército como a panaceia, de quem se espera um milagre, e faz um inquietante questionamento: “Ou a intervenção não é sobre segurança?” Para ele, as Forças Armadas estão sendo utilizadas numa operação, no Rio, nitidamente de caráter político-eleitoral. Leia mais

8 de outubro de 2015
por admin
12 Comentários

Coluna do Requião Filho: A podridão na política do Paraná e do Brasil

Download
Requião Filho*

A podridão que toma conta dos plenários em todo Brasil traz um indesejado tipo de político, aquele que se elege com um discurso e depois de eleito trabalha de forma totalmente contrária ao que pregou, seguindo os planos, até mesmo, de seus grandes opositores nas urnas. Por muitas vezes, sequer posso afirmar que votam contra as suas convicções, pois acredito que votam sem nem saber no que estão votando.

A política vem apodrecendo no Paraná e no Brasil!

Uma realidade fétida cobre como uma tundra as instituições políticas. São escândalos em cima de escândalos. Mas falar de corrupção neste espaço é chover no molhado! Fiz aqui nesta coluna diversas denúncias e levantei inúmeras lebres que incomodaram alguns “calças de veludo” que sentam em andares altos do centro cívico.

Só que hoje a corrupção, a podridão da qual vou tratar é outra, é o comprometimento moral dos políticos, é a venda de voto em casas legislativas, é a troca de apoio por cargos dos partidos. A podridão que corrompe os pilares da democracia!

Como, por exemplo, não consigo compreender como pode um partido que é por seu estatuto de fundamentalismo religioso apoiar um outro partido pró-aborto em troca de cargos em uma estrutura governamental? Como pode uma bancada inteira trocar de posição após negociações a portas fechadas para indicar ministros? O agente político que se presta a tal papel não pode se declarar como moral, seus atos cheiram mal, estão eivados da podridão que envolve o meio, podridão esta repudiada por todos aqueles que verdadeiramente possuem moral.

Essa história, essa ladainha de que é assim que funciona o jogo e se não for assim não se sobrevive, precisa ser revista. A podridão e o seu mau cheiro não podem mais imperar na política. Esses políticos em compostagem devem ser extirpados dos partidos… de todos os partidos… independente para qual lado do espectro esquerda/direita estes se encontrem.

É com tristeza que trato o tema de hoje. Diria até que com certo asco… mas também escrevo com a esperança de mudarmos a conjuntura atual!

Que o podre seja extirpado da política e que novas posturas, verdadeiramente comprometidas com a população, tragam novos ares, agora com novos aromas, levando para longe o mal cheiro que vem dominando o cenário político!

*Requião Filho é advogado, deputado estadual pelo PMDB, vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa do Paraná, especialista em políticas públicas.

11 de junho de 2014
por esmael
47 Comentários

Gleisi acusa Richa de fazer “politicagem” com desgraça alheia

Senadora Gleisi Hoffmann, pré-candidata do PT ao Palácio Iguaçu, nesta quarta-feira (11), passou uma descompostura pública em Beto Richa: "Lastimável é o fato de pessoas fazerem politicagem com o sofrimento de milhares de paranaenses"; governador e primeira-dama Fernanda Richa, segundo a petista, estariam fazendo politicagem! com o sofrimento das vítimas das enchentes ao espalhar boatos contra o governo federal; reportagem do jornal Gazeta do Povo afirma que Paraná não recebe mais recursos porque o governo do estado não estaria repassando informações sobre a real situação dos municípios atingidos pelas chuvas dos últimos dias.

Senadora Gleisi Hoffmann, pré-candidata do PT ao Palácio Iguaçu, nesta quarta-feira (11), passou uma descompostura pública em Beto Richa: “Lastimável é o fato de pessoas fazerem politicagem com o sofrimento de milhares de paranaenses”; governador e primeira-dama Fernanda Richa, segundo a petista, estariam fazendo politicagem! com o sofrimento das vítimas das enchentes ao espalhar boatos contra o governo federal; reportagem do jornal Gazeta do Povo afirma que Paraná não recebe mais recursos porque o governo do estado não estaria repassando informações sobre a real situação dos municípios atingidos pelas chuvas dos últimos dias.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT), pré-candidata ao governo do Paraná, nesta quarta-feira (11), pelo Facebook, acusou o governador Beto Richa (PSDB) de fazer “politicagem” com as vítimas das enchentes. Leia mais