24 de Março de 2016
por admin
19 Comentários

“Onda golpista perde fôlego e Lava Jato mergulha na incerteza”

por Milton Alves*

A gangorra de acontecimentos políticos dos últimos dias determina cautela para qualquer tipo de avaliação sobre o desfecho da crise política em curso. Porém, é possível identificar uma vigorosa reação dos setores democráticos da população e um certo cansaço do dispositivo golpista.

Chega a ser surpreendente a capacidade de resistência demonstrada pelo governo da presidente Dilma e do Partido dos Trabalhadores (PT) e aliados que, apesar de sitiados por uma operação policial e midiática sem precedentes na vida nacional,  lutam para assegurar sua sobrevivência política.

Nos últimos dias, contando a partir de sexta-feira passada(18), dia das manifestações contra o golpe, o governo vem acumulando forças em duas frentes básicas: na arregimentação de apoio na sociedade civil e no Judiciário, principalmente com a decisão do ministro Teori Zavascki que retirou a jurisdição do juiz Sérgio Moro sobre as investigações referentes ao presidente Lula.

Além disso, a Lava Jato colecionou tropeços que geraram um amplo questionamento no meio jurídico, como a condução coercitiva de Lula e os vazamentos dos grampos ilegais, que incluíam até a presidente Dilma. Aliás, fatos que ainda serão objeto de exame do Conselho Nacional de Justiça(CNJ). De toda forma, houve um sensível desgaste do juiz Moro nos dois episódios.

É verdade que o governo Dilma sofreu um revés com o impedimento judicial da nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil, um arranjo indispensável para garantir a

23 de Março de 2016
por esmael
36 Comentários

Antipetistas Richa, Fruet e Ratinho aparecem na ‘propina suprapartidária’ da empreiteira Odebrecht

Documentos apreendidos pela Vaza Jato na empreiteira Odebrecht, que trazem valores de propinas pagas a políticos de todos os partidos em todo o país, divulgadas nesta quarta-feira (23) ao jornalista Fernando Rodrigues, do portal UOL, pertencente ao grupo Folha.

Na planilha da ‘propina suprapartidária’, aparecem políticos paranaense que concorreram à Prefeitura de Curitiba na eleição de 2012: Ratinho Júnior (PSD), Gustavo Fruet (PDT) e Luciano Ducci (PSB); em comum, eles pensam concorrer novamente ao cargo em 2016.

O atual prefeito Fruet teria abiscoitado junto à empreiteira R$ 300 mil; Ratinho 250 mil; e o então prefeito Ducci R$ 500 mil.

O governador Beto Richa (PSDB) também aparece na lista da propina suprapartidária da Odebrecht. O tucano teria amealhado R$ 200 mil em 24 de setembro de 2010.

Depois do vazamento, o juiz Sérgio Moro decretou “segredo de Justiça” às planilhas investigadas. Elas registram contabilidade paralela da Odebrecht, que teria beneficiado mais de 200 políticos brasileiros.

Leia a íntegra da lista da delação suprapartidária da Odebrecht:

http://imguol.com/blogs/52/files/2016/03/indice-benedicto.pdf