3 de agosto de 2016
por Esmael Morais
53 Comentários

Placar do golpe: 31 contra x 40 a favor

placar_golpe_senadoPelas contas do Palácio Alvorada, 31 votos já estariam garantidos para arquivar o impeachment; 40 favoráveis ao afastamento definitivo de Dilma Rousseff; e 10 ainda estaria em cima do muro. Leia mais

12 de abril de 2016
por Esmael Morais
7 Comentários

Governo negocia avulso com deputados do PP

O líder do PP na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PB), acabou de sair de uma reunião no Palácio do Planalto com o ministro da Secretaria Geral da República, Ricardo Berzoini. O parlamentar progressista estava acompanhado do colega Ricardo Barros (PR).

Ribeiro e Barros foram levar ao governo a decisão do partido pelo encaminhamento do “sim” em plenário, no próximo domingo (17), mas, contraditoriamente, informaram que não haverá retaliação aos deputados que votarem contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Dos 43 deputados do PP no exercício do mandato, os governistas contabilizam entre 15 e vinte votos contra o golpe.

O próprio Estadão, órgão de mídia alinhado ao golpe, estima que o governo poderá chegar a 213 votos em plenário.

“As contas mais reais, contudo, não chegam a 180, o que significa uma arriscada e estreita margem de segurança em uma votação tão importante. O voto aberto, em microfone, no plenário da Câmara, trabalha contra a presidente Dilma”, reconhece a publicação golpista.

São necessários apenas 172 votos para barrar a autorização para que o Senado abra o processo de afastamento da presidente da República.

Para a consumação do golpe, entretanto, a oposição precisará arregimentar 342 votos dos parlamentares — ou dois terços de 513 — um quórum matematicamente impossível de alcançar.

Leia mais

8 de abril de 2016
por Esmael Morais
14 Comentários

DataEsmael divulga Placar do golpe: 321 contra e 171 a favor

O DataEsmael realizou levantamento sobre o posicionamento dos deputados federais acerca do golpe de Estado em andamento, que a velha mídia convencionou chamar de “impeachment” da presidente Dilma Rousseff.

Até às 14 horas de hoje, 321 deputados se manifestaram contra o golpe ante 171 favoráveis ao afastamento da presidente.

Para aprovar o impeachment no plenário da Câmara, serão necessários 342 votos — ou dois terços dos 512 parlamentares. Portanto, falta exatamente a mesma quantia: 171.

Nesta sexta-feira (8), a Folha de S.Paulo divulgou pesquisa do Datafolha que reconhece ser matematicamente impossível aprovar o impeachment na Câmara.

Os números do instituto DataEsmael, que nunca errou uma sondagem, estão dentro da margem de erro da Câmara. A rigor, não há método científico que mensure a “trairagem” em qualquer parlamento do mundo.

Leia mais