19 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Operação Fantoche, da Polícia Federal, pode varrer o ‘Sistema S’ do mapa

Operação Fantoche, da Polícia Federal, pode varrer o ‘Sistema S’ do mapa

A prisão do presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, deixou todo o ‘Sistema S’ em polvorosa nesta terça (19) e os dirigentes de federais estaduais de indústria com a barba de molho. Explica-se. ... 

Leia mais

3 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Ibope em SP: Doria 24%, Skaf 21%, França 14%, Marinho 8%

Ibope em SP: Doria 24%, Skaf 21%, França 14%, Marinho 8%

A disputa pelo governo de São Paulo tem liderança dupla, segundo pesquisa Ibope divulgada nesta quarta (3). ... 

Leia mais

28 de setembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Datafolha: Doria 25%, Skaf 22%; e França 14%

Datafolha: Doria 25%, Skaf 22%; e França 14%

A novidade no Datafolha de São Paulo foi o avanço do governador Márcio França (PSB), que saltou de 11% para 14% das intenções de voto. Entretanto, o segundo turno seria disputa entre João Doria (PSDB), com 25%, e Paulo Skaf (MDB), com 22%. ... 

Leia mais

28 de julho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Temer é “escondido” no lançamento de Skaf ao governo de São Paulo

Temer é “escondido” no lançamento de Skaf ao governo de São Paulo

Quer enganar quem? Paulo Skaf escondeu Michel Temer na convenção do MDB. O presidente da Fiesp foi lançado ao governo de São Paulo. ... 

Leia mais

19 de julho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Amigo de Sérgio Moro lidera disputa pelo governo de SP, diz pesquisa

Amigo de Sérgio Moro lidera disputa pelo governo de SP, diz pesquisa

O lobista João Doria (PSDB), amigo dileto do juiz Sérgio Moro, lidera com 32,6% das intenções de voto a corrida pelo governo de São Paulo. O levantamento é da Paraná Pesquisas. ... 

Leia mais

19 de junho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em São Paulo é golpista, diz pesquisa

São Paulo é golpista, diz pesquisa

A Paraná Pesquisas afirma que João Doria (PSDB) lidera a disputa pelo governo de São Paulo, com 31,8%, seguido de Paulo Skaf (MDB), que tem 20,4%. ... 

Leia mais

8 de junho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em ‘Sistema S’ é usado por dirigentes como trampolim político

‘Sistema S’ é usado por dirigentes como trampolim político

Não é só a lava jato, composta por agentes de Estado, que virou partido político. O ‘Sistema S’, uma paraestatal, que vive de recursos públicos, também se transformou em trampolim político. ... 

Leia mais

6 de agosto de 2016
por Esmael Morais
40 Comentários

ADEUS, TEMER

temer_padilha_odebrechtA delação premiada de Marcelo Odebrecht, se homologada pela Lava Jato, seria motivo bastante forte para abreviar a interinidade de Michel Temer (PMDB). Segundo depoimento do empreiteiro, o dono do golpe pediu e recebeu em dinheiro vivo R$ 10 milhões de propina. Leia mais

10 de junho de 2016
por Esmael Morais
16 Comentários

“Sistema S”: um antro de golpistas falidos e de sonegadores de impostos

meirinho_pato

Bruno Meirinho (PSol), tal qual o cientista, disseca na coluna de hoje (10) a principal entidade do “Sistema S” — a famigerada FIESP — onde localizou um antro de indignados que exibem sua própria decadência e sua má-fé. Segundo o colunista, que nomina alguns diretores, a entidade bancada com dinheiro público não tem donos de indústria entre a cúpula — a começar pelo presidente Pato Skaf, “sem indústria” desde o início dos anos 2.000. Meirinho prossegue afirmando que outros ou são falidos e conhecidos sonegadores de impostos ou banqueiros que estão em organização errada. Mas eles têm unidade quando o assunto é golpe de Estado. Leia, comente, compartilhe a íntegra do texto abaixo: Leia mais

30 de março de 2016
por Esmael Morais
5 Comentários

“Ministério da Justiça deveria investigar a farra golpista do sistema S com dinheiro público”

J. Carlos de Assis*

Marx supunha que o capitalismo explodiria por conta de suas próprias contradições internas. Parte do capitalismo brasileiro não quer esperar por isso. Corre o risco de explodir por conta de sua imbecilidade. As matérias pagas pedindo o impeachment da Presidenta Dilma em edições de quatro jornais de ontem denotam a suprema estupidez do empresariado, sobretudo paulista, capitaneado por essa figura caricata de Paulo Skaf, por perderam completamente a perspectiva dos interesses reais em favor de ideologia política.

É bem verdade que, para seus propósitos imbecis, Skaf é um sujeito de sorte. Encontrou entre dirigentes das classes trabalhadoras um trânsfuga do movimento sindical, Paulinho da Força, que se coloca na vanguarda do atraso em matéria de política econômica e tornou-se seu sócio. Skaf teve sorte também por trocar a fatigante vida industrial pela comodidade do corporativismo sindical, apossando-se de uma das maiores caixas da República, o dinheiro público arrecadado em nome do Sesi e do Senai.

A exposição pública de dinheiro esbanjado na propaganda do impeachment, com a cobertura de assinaturas provavelmente financiadas pela própria Fiesp, é um acinte à decência e um desafio à ética. Algum procurador da República, desses que preservam a honra de não agir segundo preferências partidárias, deveria investigar a fonte dos recursos usados nessa propaganda, ou seja, se há ali dinheiro do Sesi e do Senai – dinheiro público que deve estar sob fiscalização do TCU e demais órgãos de controle da administração federal, mas que não está.

Não só pelo descaramento do uso político-partidário de verbas oriundas de recursos parafiscais essa atuação de Skaf deveria ser investigada. Ele e o presidente da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, Eduardo Eugênio, introduziram no sistema S a inacreditável cobrança por cursos de profissionalização. Um sistema inventado por Getúlio e empresários idealistas, no tempo em que os havia, foi degenerado numa arapuca para ganhar dinheiro de pobres e de desempregados, numa verdadeira aberração das finalidades do Senai.

Por que a imprensa brasileira nunca denunciou isso? A resposta está nas páginas do pedido de impeachment. Na verdade, a Fiesp não quer apenas fazer propaganda do golpe. Quer também encher de dinheiro as burras dos jornais cujo partidarismo ext Leia mais

4 de janeiro de 2016
por Esmael Morais
3 Comentários

Em 2º nas pesquisas, candidatura de Paulo Skaf resistirá à CPI do Sistema S?

Com informações do Brasil 247

O deputado federal João Arruda (PMDB-PR) não tem dúvidas de que o bilionário Sistema S está sendo utilizado para fins eleitorais do presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, pré-candidato do PMDB ao governo de São Paulo.

De acordo com levantamento da Paraná Pesquisas, se as eleições fossem hoje, o senador José Serra (PSDB), com 42,6% das intenções de voto, disputaria um eventual segundo turno com Skaf, que tem 30,2% (abaixo, leia a íntegra do relatório da sondagem).

Só que não (sqn).

Para chegar a esses índices, o presidente da poderosa Fiesp tem utilizado as costas dos políticos como trampolim. Ou seja, Skaf faz discurso do “apolítico” para conquistar um cargo político tal qual o “caçador de marajás” de antanho.

É aí que a porca torce o rabo.

João Arruda é sobrinho do senador Roberto Requião (PMDB), de quem herdou a verve belicosa.  Skaf o cutucou em dezembro pagando caríssimos anúncios em jornais do Paraná afirmando que o parlamentar teria votado a favor do CPMF. O diabo é que a recriação do imposto do cheque para financiar a saúde sequer entrou na pauta da Câmara.

Pois bem, o deputado João Arruda agora quer uma CPI para investigar sonegação de impostos no Sistema S que ele calcula em R$ 18 bilhões. O deputado ainda defende que o governo federal corte metade do orçamento dessas entidades, que é público, para comprar remédios para quem precisa e financiar a saúde no país.

Nesta terça-feira (4), no mesmo dia em que foi divulgada pesquisa sobre a disputa pelo governo de São Paulo, onde Skaf aparece em segundo lugar, o parlamentar do PMDB reafirmou em seu perfil no Facebook o compromisso pela instalação da CPI do Sistema S em fevereiro, no início dos trabalhos legislativos.

“Vou propor a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o destino dos recursos das entidades do Sistema S (Senai, Sesi, Senac, Sesc, Sebrae, Senar, Sest, Senat e Sescoop)”, escreveu Arruda.

Agora, a pergunta que não quer calar: a candidatura de Paulo Skaf resistiria a uma devassa no Sistema S?

Leia a íntegra da Pesquisa sobre a disputa pelo governo de São Paulo:

http://www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2016/01/sao_paulo_governo2018.pdf

Leia mais

3 de janeiro de 2016
por Esmael Morais
18 Comentários

Sobrinho de Requião propõe criação de CPI para investigar o Sistema S

O deputado federal João Arruda (PMDB), coordenador da bancada paranaense no Congresso Nacional, afirmou que no retorno dos trabalhos legislativos, início de fevereiro, vai propor a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o destino dos recursos nas entidades do Sistema S.

O parlamentar, que é sobrinho do senador Roberto Requião (PMDB), adiantou ao Blog do Esmael que defende a destinação de parte do orçamento do Sistema S, que é dinheiro público, para bancar a saúde brasileira.

Assista ao vídeo:

Por outro lado, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, que é aliado do vice-presidente Michel Temer (PMDB), depois de aderir ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), agora quer usar os recursos do Sistema S para constranger, em suas respectivas bases eleitorais, os deputados favoráveis à recriação da CPMF – o imposto do cheque para financiar a saúde.

Arruda também disse que pretende na CPI propor a utilização do dinheiro gasto em propaganda pelo Sistema S para a compra de remédios para a população brasileira.

No último dia 15 de dezembro, em sua coluna semanal no Blog do Esmael, o deputado do PMDB acusou o Sistema S de sonegar anualmente R$ 18 bilhões em impostos. Além disso, revelou o parlamentar, recurso arrecadado compulsoriamente pelo Sistema S seria desviado da finalidade, que é formação de mão de obra dos trabalhadores, para especulação no mercado financeiro.

Com informações do Brasil 247 e do Estadão, via Sonia Racy.

Leia mais

27 de junho de 2014
por Esmael Morais
3 Comentários

Coligação do PSD com PMDB em SP deixa tucanos em alerta no Paraná

 PSD abandonou em São Paulo o tucano Geraldo Alckmin para apoiar candidatura do PMDB; se pau que bate em Chico é o mesmo que bate em Francisco, por analogia, a seção paranaense seguirá o mesmo caminho embora aqui nas terras dos pinheirais; partido de Kassab está agarrado a cargos no governo tucano, o que dificulta o desmame; peemedebistas escalaram Rodrigo Rocha Loures, membro da direção nacional, para conversar com os dirigentes do PSD do Paraná e com o próprio Kassab.


PSD abandonou em São Paulo o tucano Geraldo Alckmin para apoiar candidatura do PMDB; se pau que bate em Chico é o mesmo que bate em Francisco, por analogia, a seção paranaense seguirá o mesmo caminho embora aqui nas terras dos pinheirais; partido de Kassab está agarrado a cargos no governo tucano, o que dificulta o desmame; peemedebistas escalaram Rodrigo Rocha Loures, membro da direção nacional, para conversar com os dirigentes do PSD do Paraná e com o próprio Kassab.

Acendeu a luz amarela no Palácio Iguaçu. O PSD, partido do ex-prefeito Gilberto kassab fechou hoje coligação com o empresário Paulo Skaf, do PMDB, para a disputa do São Paulo. ... 

Leia mais