2 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
38 Comentários

Em baixa: Barbosa é rejeitado pela maioria dos partidos

do Brasil 247As pretensões políticas de Joaquim Barbosa não encontram espaço em 2014 para 32 legendas do Brasil. Segundo pesquisa realizada pelo Estado de S.Paulo, outras oito siglas afirmam que precisariam discutir a filiação do presidente do STF para concorrer ao Planalto e apenas sete, de pequeno porte, dizem que abririam as portas para ele. O PT não quis responder ao levantamento (Leia aqui).

A intenção de se engajar na política foi revelada pelo próprio Barbosa, em outubro, durante um evento no Rio. A lei garante ao magistrado a possibilidade de se filiar a uma legenda até seis meses antes da eleição, no dia 5 de abril do ano que vem.

Desde que assumiu a relatoria da Ação Penal 470 e, em seguida, a presidência do STF, Barbosa agradou ao establishment como uma esperança à  direita de apear o PT do poder. Ironicamente indicado por Lula ao cargo, ele assumiu o primeiro lugar da fila dos inimigos do partido, redigindo e interpretando um relatório duro. No momento de aplicar as penas, foi ainda mais extremista, qualificando como de importância 01, 02 e 03 os condenados José Genoino, José Dirceu e Delúbio Soares !“ em resumo, a primeira geração de líderes do PT.

Em pesquisa Datafolha divulgada neste final de semana, ele aparece com 15% de intenções de voto. Os dois maiores candidatos da oposição, Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), aparecem atrás do juiz, com 14% e 9%, respectivamente.

Leia mais