22 de dezembro de 2013
por esmael
12 Comentários

Em protesto contra calote, motoristas e cobradores ameaçam liberar as catracas dos ônibus em Curitiba

Trabalhadores do transporte coletivo poderão liberar a catraca para os usuários de ônibus em Curitiba; motoristas e cobradores querem receber décimo terceiro salário e vale refeição atrasados; empresas fazem "rodízio" para dar calote nos trabalhadores, denuncia vereador Rogério Campos, representante da categoria na Câmara Municipal; paralelamente, o Sindicato das Empresas (Setransp) exige do prefeito Gustavo Fruet R$ 55 milhões para não parar a operação; Afinal de contas, esse movimento é um locaute (paralisação de gordos empresários) ou greve de trabalhadores?

Trabalhadores do transporte coletivo poderão liberar a catraca para os usuários de ônibus em Curitiba; motoristas e cobradores querem receber décimo terceiro salário e vale refeição atrasados; empresas fazem “rodízio” para dar calote nos trabalhadores, denuncia vereador Rogério Campos, representante da categoria na Câmara Municipal; paralelamente, o Sindicato das Empresas (Setransp) exige do prefeito Gustavo Fruet R$ 55 milhões para não parar a operação; Afinal de contas, esse movimento é um locaute (paralisação de gordos empresários) ou greve de trabalhadores?

O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de à”nibus de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) deverá aprovar em assembleia, à s 2 horas, na madrugada desta segunda (23), a saída dos coletivos das garagens sem os cobradores. Na prática, em protesto contra calotes das empresas no décimo terceiro e vale alimentação, os trabalhadores vão liberar as catracas para os usuários do sistema de transporte na grande Curitiba. Leia mais