17 de Maio de 2015
por esmael
33 Comentários

Diretores de escolas denunciam ‘assédio moral’ no governo Richa

Nas vésperas da megamarcha dos educadores e servidores públicos do Paraná, que ocorrerá em Curitiba na próxima terça-feira, dia 19, os Núcleos Regionais de Educação (NRE) da Secretaria de Estado da Educação (SEED) estão pressionando diretores das 2,1 mil escolas do estado. As 32 regionais da área educacional convocaram os gestores para reuniões amanhã, segunda-feira, dia 18, às 8 horas.

Os chefes regionais do NRE cujas funções são em cargos em comissão têm a missão de ameaçar com processos administrativos e destituição os diretores que não obrigarem os professores a voltar imediatamente às salas de aula. O objetivo é promover um movimento “fura greve” e desarticular o protesto de terça na capital. O movimento organizado pela APP-Sindicato e mais 20 entidades da sociedade civil deverá reunir entre 30 e 50 mil pessoas.

A pressão dos NREs tem nome: assédio moral em cima dos diretores, que foram democraticamente eleitos pela comunidade escolar; somente professores, funcionários, pais e alunos podem colocar ou tirar os gestores de uma escola. O resto é balela e conversa para boi dormir.

Dito isto, chegou a informação ao Blog do Esmael de que os grevistas promoverão manifestações em frente aos 32 NREs, amanhã cedo, contra o assédio moral promovido pelo governo Beto Richa (PSDB). O professor Odair Rodrigues, de Fazenda Rio Grande, região metropolitana de Curitiba, disse que os educadores irão fazer atos em solidariedade aos diretores de escolas. “Assédio moral é crime previsto em lei. É mais um crime do governador tucano e sua matilha”, atacou.

O grupo do professor Odair estará a postos no NRE da Área Metropolitana Sul, no bairro Boqueirão, em Curitiba.

O Blog do Esmael vai acompanhar de perto essa história. E na terça, ao vivo, transmite ao vivo para o Brasil e o mundo, em parceria com a TV 15, mais uma marcha da educação e a primeira pelo “Fora Beto Richa, impeachment já!”.