22 de junho de 2014
por Esmael Morais
29 Comentários

Solidariedade pode abandonar coligação de Richa; ala sindical quer Butka na vice de Requião

Francischini, o Batman, pode ser atropelado pela ala trabalhista do Solidariedade na convenção do próximo dia 30; sindicalistas liderados pelo presidente da Força, Nelsão, querem fazer o metalúrgico Sérgio Butka vice na chapa de Requião; na convenção peemedebista, dirigentes da central faziam parte da brigada do senador; Solidariedade está hoje na aba do tucano Beto Richa e tem 1'30" de tempo de rádio e televisão, que pode migrar para a propaganda do arquirrival do PMDB.

Francischini, o Batman, pode ser atropelado pela ala trabalhista do Solidariedade na convenção do próximo dia 30; sindicalistas liderados pelo presidente da Força, Nelsão, querem fazer o metalúrgico Sérgio Butka vice na chapa de Requião; na convenção peemedebista, dirigentes da central faziam parte da brigada do senador; Solidariedade está hoje na aba do tucano Beto Richa e tem 1’30” de tempo de rádio e televisão, que pode migrar para a propaganda do arquirrival do PMDB.

O deputado federal Fernando Francischini, o Batman, está tendo dificuldades para segurar o Solidariedade no campo político do governador Beto Richa (PSDB). O partido decidirá com quem se coligará para as eleições de outubro no próximo dia 30. ... 

Leia mais

10 de março de 2014
por Esmael Morais
16 Comentários

UGT x Força: Richa e Requião travam queda de braço no movimento sindical

Pré-candidatos ao governo do Paraná se engalfinham pelo apoio de centrais sindicais; na semana passada, Manassés Oliveira, presidente do poderoso Siemaco, trocou a Força pela UGT para facilitar torcida pela reeleição de Richa; Força Sindical, de Sérgio Butka e Nelsão, mesmo sendo ligada ao Solidariedade, quer levar Requião ao quarto mandato no Palácio Iguaçu; Gleisi parte com o apoio da NCST e CUT; o PCdoB ainda não sabe para onde leva a CTB nas eleições de outubro.

Pré-candidatos ao governo do Paraná se engalfinham pelo apoio de centrais sindicais; na semana passada, Manassés Oliveira, presidente do poderoso Siemaco, trocou a Força pela UGT para facilitar torcida pela reeleição de Richa; Força Sindical, de Sérgio Butka e Nelsão, mesmo sendo ligada ao Solidariedade, quer levar Requião ao quarto mandato no Palácio Iguaçu; Gleisi parte com o apoio da NCST e CUT; o PCdoB ainda não sabe para onde leva a CTB nas eleições de outubro.

Há uma cruenta guerra gestada no meio sindical paranaense tendo em vista as eleições de outubro. Na semana que passada, o ex-vereador curitibano Manassés Oliveira — ex-PRTB e agora no PTB — tirou o Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação de Curitiba e Região Metropolitana (Siemaco) da Força Sindical para levá-lo debaixo do guarda-chuva da UGT (União Geral dos Trabalhadores). Manassés é candidato a deputado federal e torce pelo sucesso do governador Beto Richa (PSDB) na reeleição. ... 

Leia mais