6 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Bolsonaro vai encerrar programa Mais Médicos, afirma El País

Bolsonaro vai encerrar programa Mais Médicos, afirma El País

O governo Bolsonaro vai encerrar o programa Mais Médicos. A informação teria sido confirmada por Mayra Pinheiro, que cuida do programa no ministério da Saúde. ... 

Leia mais

7 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Ministério da Saúde apela aos médicos cubanos que ficaram no Brasil e propõe ‘novo Revalida’

Ministério da Saúde apela aos médicos cubanos que ficaram no Brasil e propõe ‘novo Revalida’


O Ministério da Saúde, do governo Bolsonaro, iniciou um operação de busca para localizar os médicos cubanos que ficaram no Brasil, após o anúncio do fim do programa Mais Médicos. Uma das medidas em estudo pelo governo é a criação de um “novo Revalida”, a medida conta com apoio da Associação Médica Brasileira e do Conselho Federal de Medicina (CFM).

A secretária do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, responsável pelo desmonte do programa Mais Médicos no governo de Bolsonaro, é a célebre pediatra cearense que vaiou e xingou os médicos cubanos.

Mayra tem feito apelos insistentes e até carinhosos para os “colegas” e irmãos” cubanos para que se apresentem e participem do programa reformulado. Segundo informou, a ideia é transformar o atual programa Mais Médicos em um programa chamado Mais Saúde, adicionando outros profissionais além do médico nas vagas hoje custeadas pelo governo federal.

Mayra, agora, apela desesperadamente para os médicos cubanos na tentativa de preencher as mais de 30% de vagas abertas e não ocupadas pelos médicos brasileiros. Leia mais

20 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Mais Médicos: Quase três mil vagas ainda não foram preenchidas

Mais Médicos: Quase três mil vagas ainda não foram preenchidas


O Ministério da Saúde divulgou balanço nesta quinta-feira (20) que 5.846 médicos que se inscreveram no Programa Mais Médicos se apresentaram nas cidades escolhidas ou iniciaram as atividades. Restam 2.448 vagas em 1.177 municípios e 28 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) que não foram ocupadas. Os interessados em participar da seleção para as vagas que não foram preenchidas têm até amanhã (21) para se inscrever no site do programa.

Esses profissionais vão substituir os médicos cubanos que começaram a deixar o país no mês passado. Podem participar da nova chamada apenas os médicos que possuem registro no Brasil (CRM).

O Ministério da Saúde diz que atualizará o sistema ainda nesta quinta-feira com as vagas disponíveis. Os médicos que decidirem não comparecer mais às atividades devem informar ao município alocado, que comunicará a desistência ao Ministério da Saúde. Aqueles que desistiram ficam impossibilitados de escolher outro município.

O Programa Mais Médicos foi criado em 2013, no governo da presidente Dilma Rousseff, para ampliar a assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões com carência de profissionais. O programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 DSEIs levando assistência para cerca de 63 milhões de brasileiros.

*Com informações da Agência Brasil Leia mais

14 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Apagão no Mais Médicos: três mil deram o cano na população

Apagão no Mais Médicos: três mil deram o cano na população


Governo golpista de Temer e o futuro presidente Bolsonaro haviam anunciado o preenchimento de todas as vagas do programa Mais Médicos após saída dos cubanos, fato que não se confirmou. O prazo para que os médicos se apresentassem nos locais de trabalho terminou nesta sexta-feira (15). 3 mil médicos brasileiros que se inscreveram no programa ainda não se apresentaram nos municípios para os quais foram designados.

A situação pode ficar ainda mais grave caso os outros 4 mil médicos brasileiros que já se apresentaram no trabalho deixem os cargos a partir de março do ano que vem, quando começam as residências médicas do país. Caso isso ocorra, o problema voltará praticamente à estaca zero já que a soma dos que desistiram com a dos que podem desistir está bem próximo do total de 8.517 vagas oferecidas.

O desmanche do Mais Médicos foi resultado direto das ameaças e bazófias de Jair Bolsonaro que, de forma irresponsável, provocou o rompimento do acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), organismo que intermediava a relação com o governo cubano.

*Com informações do site do PT e Agências Leia mais

25 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Médicos brasileiros serão submetidos a exame antes de atuar, defende futuro ministro da Saúde

Médicos brasileiros serão submetidos a exame antes de atuar, defende futuro ministro da Saúde

O futuro ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, defendeu exames semelhantes aos da OAB para médicos brasileiros que desejam atuar no país.

De acordo com Mandetta, avaliações periódicas — ou exigência de participação em cursos — terão o objetivo de monitorar “como os profissionais estão se desenvolvendo, como estão se especializando” ao longo da carreira médica.

LEIA TAMBÉM

Bolsonaro, as hienas e o assassinato de Lula ... 

Leia mais

17 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Brasileiros não vão ocupar vagas de cubanos, diz ex-coordenador do Mais Médicos

Brasileiros não vão ocupar vagas de cubanos, diz ex-coordenador do Mais Médicos

O professor de medicina da Universidade Federal da Paraíba Felipe Proenço de Oliveira, médico que coordenou o programa Mais Médicos de 2013 a 2016, acredita que profissionais brasileiros não vão preencher todas as vagas que eram ocupadas por médicos cubanos.

LEIA TAMBÉM:

Médico cubano vira secretário da Saúde no RS para driblar ‘Menos Médicos’ de Bolsonaro ... 

Leia mais