11 de outubro de 2014
por Esmael Morais
13 Comentários

Derrotada e indecisa, Marina deve deixar PSB até final da eleição

via Brasil 247

Marina Silva faz suspense sobre sua posição no segundo turno das eleições à  Presidência. Seu atual partido, o PSB, já declarou apoio a Aécio Neves, assim como a Rede Sustentabilidade, que tenta criar. Ela, no entanto, parece sem rumo.

Derrotada no 1!° turno, após decolar na campanha embalada pela comoção nacional com a trágica morte de Eduardo Campos, a ex-senadora pode deixar o PSB até o final da eleição.

Segundo o colunista Bernardo Mello Franco, a escolha de Carlos Siqueira para a presidência do PSB deve precipitar sua saída e a volta ao projeto da Rede. Não existe espaço para convivência entre os dois.

Assim que assumiu a vaga de Campos na disputa, Siqueira, militante histórico e secretário-geral do PSB, acusou Marina de tratá-lo de modo “grosseiro” e deixou a campanha presidencial.

“Se ela comete uma deselegância no dia em que está sendo anunciada candidata, imagine no resto. Com ela não quero conversa. Não estou e não estarei em hipótese alguma na campanha desta senhora”, disse ele na época.

Leia mais

5 de outubro de 2013
por Esmael Morais
43 Comentários

Marina Silva se filia ao PSB

do Brasil 247 A informação, ainda não oficial, acaba de ser postada no blog Tijolaço, a partir de um post de Merval Pereira, no Globo. Leia abaixo:

Marina Silva se filia ao PSB
5 de outubro de 2013 | 10:15

A notícia acaba de ser anunciada pela CBN, pela Globo e já circula rapidamente pelas redes sociais. Marina Silva se filiou ao PSB de Eduardo Campos. As circunstâncias ainda são meio confusas, mas tudo indica que Eduardo Campos sacou uma solução brilhante da cartola: inventou uma tal de coligação democrática! e reconhecerá a existência política da Rede!.

Apesar de surpreendente, não deixa de ser uma solução quase racional. Marina tem poderosos apoiadores financeiros, que fizeram pesada pressão nas últimas horas. O Estadão sequer hesitou em dar nome aos bois: Natura e Itaú. Mencionou-se ainda articulação do próprio Roberto Irineu Marinho, presidente das Organizações Globo.

A turma do dinheiro estava decidida a manter Marina no páreo de qualquer jeito, e não aceitavam a derrota. A sua presença é fundamental para levar a eleição para o segundo turno.

A notícia ainda precisa ser confirmada, naturalmente, por uma declaração da própria Marina Silva.

Coligação democrática

MERVAL PEREIRA, GLOBO
05.10.2013 09h33m

O governador de Pernambuco Eduardo Campos está viajando para Brasília para um encontro com a ex-senadora Marina Silva para fechar um acordo político que terá grande impacto na corrida presidencial. O PSB assinará um protocolo de intenções com a Rede Sustentabilidade para a formação do que chamam de coligação democrática. O PSB reconhecerá a existência política da Rede e dará legenda a Marina e a todos os membros da Executiva Nacional do futuro partido. Na noite de sexta-feira, Marina e Eduardo Campos conversaram por telefone e acertaram os detalhes do acordo, que deve ser fechado dentro de horas. No primeiro momento não se falará sobre a candidatura à  presidência da República, permanecendo os dois na condição de pré-candidatos. A definição será dada mais adiante, provavelmente de acordo com a posição de cada um nas pesquisas de opinião. No momento, Marina Silva está Leia mais