18 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Diretora premiada em Berlim fala de injustiças contra Lula e Marielle

Diretora premiada em Berlim fala de injustiças contra Lula e Marielle

A diretoria Eliza Capai, que recebeu os prêmios da Anistia Internacional e da Paz, no Festival de Berlim pelo filme “Espero tua (re)volta”, falou sobre as injustiças no Brasil ao receber os prêmios. ... 

Leia mais

24 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Jean Wyllys desiste do mandato e deixa o Brasil por causa de ameaças

Jean Wyllys desiste do mandato e deixa o Brasil por causa de ameaças

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) afirmou que vai abrir mão do mandato parlamentar e deixará o Brasil.  ... 

Leia mais

22 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em #FlavioBolsonaroNaCadeia “bomba” nas redes

#FlavioBolsonaroNaCadeia “bomba” nas redes

A situação de Flávio Bolsonaro (PSL) se complica dia após dia. O escândalo Bolsonaro-Queiroz vai se desdobrando em novas falcatruas e suspeitas de ligações com milicianos. Tudo isso fez subir a hashtag #FlavioBolsonaroNaCadeia. Leia mais

14 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em 8 meses após assassinato de Marielle Franco, Anistia pede investigação independente

8 meses após assassinato de Marielle Franco, Anistia pede investigação independente

Oito meses após o assassinato de Marielle Franco (PSOL) e Anderson Gomes, o caso segue sem pistas consistentes e sem qualquer sinal de que será resolvido em breve.

A vereadora do Rio de Janeiro e seu motorista foram assassinados em 14 de março.

Para marcar a data,

a Anistia Internacional divulgou um levantamento ... 

Leia mais

18 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Marielle Franco é destaque em campanha da Anistia Internacional

Marielle Franco é destaque em campanha da Anistia Internacional

A Anistia Internacional está lançando sua maior campanha mundial pelos direitos humanos. O centro são as mulheres, as questões gênero e as ativistas dos direitos humanos.

A campanha se chama “Escreva por Direitos” (Write for Rights). Ela terá na vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), assassinada há sete meses, uma de suas ativistas de destaque.

“Sete meses após o assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, é fundamental que continuemos firmes exigindo respostas, pressionando para que os verdadeiros responsáveis sejam identificados e levados à justiça. A história de vida de Marielle, dedicada à defesa de direitos humanos, agora se junta à história de mulheres de outros nove países que lutam incansavelmente por um mundo mais justo. Queremos que estas mulheres sejam apoiadas e que estes exemplos inspirem ainda mais as pessoas a lutar por direitos”, disse Jurema Werneck, diretora executiva da Anistia Internacional Brasil.

A maioria dos casos escolhidos pela entidade são de mulheres ativistas. Um deles é de uma comunidade africana em que as mulheres estão sendo expulsas de suas terras.

Também há casos da Ucrânia, Marrocos, Venezuela, África do Sul, Quirguistão, Irã, Índia e Vietnã. Com exceção de Marielle, as ativistas da campanha seguem atuando em seus países, várias em situação de risco.

A campanha irá mobilizar pessoas no mundo todo em apoio a estas ativistas, dando visibilidade aos casos e celebrando o papel destas mulheres que levantam suas vozes contra as injustiças e lideram processos de transformação em seus países.

Neste ano, a campanha durará cinco meses, iniciando oficialmente no dia 10 de outubro e terminando no dia 8 de março de 2019, Dia Internacional da Mulher.

O processo vai envolver apoiadores e apoiadoras da Anistia Internacional, profissionais da educação e grupos de ativismo na realização de atividades, que podem ser desde uma aula temática em uma escola até um evento público em uma praça ou café.

Os eventos serão registrados através da

Plataforma Escreva por Direitos ... 

Leia mais

14 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em 1.000 placas de Marielle Franco são distribuídas em ato no Rio de Janeiro

1.000 placas de Marielle Franco são distribuídas em ato no Rio de Janeiro

1.000 placas iguais a que foi destruída por membros do partido de Bolsonaro foram distribuídas neste domingo (14) em um ato no Rio de Janeiro. A homenagem à Marielle Franco marca a passagem de sete meses desde o assassinato da vereadora, ainda sem solução.

LEIA TAMBÉM:

Apoiadores de Bolsonaro quebram placa com nome de Marielle Franco e causam indignação ... 

Leia mais

13 de junho de 2018
por Redacao
Comentários desativados em 90 dias: Anistia Internacional cobra solução para assassinato de Marielle

90 dias: Anistia Internacional cobra solução para assassinato de Marielle

Nesta quarta-feira (13), a Anistia Internacional realizou um #BarulhaçoPorMarielle em frente ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) para marcar os três meses de silêncio das autoridades sobre o caso. Até hoje as autoridades policiais não apresentaram uma resposta sobre quem matou a ativista e vereadora Marielle Franco (PSOL).

“É muito estratégico que o Estado dê uma resposta para o assassinato da defensora de direitos humanos e vereadora Marielle Franco para que esse processo, essa espiral de medo e silêncio, não se espalhe pelo Rio de Janeiro. Esse caso não pode ficar sem resposta”, afirma Renata Neder, coordenadora de pesquisa, políticas e advocacy da Anistia Internacional Brasil.

A Anistia Internacional reivindicou que o MPRJ crie uma força-tarefa específica para o caso, com a participação do Grupo de Atuação Especializada em Segurança Pública (GAESP) e do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO). Leia mais

21 de março de 2018
por Eugênio Aragão
Comentários desativados em Temer apela a “conselhão” para conter trapalhadas da intervenção no Rio

Temer apela a “conselhão” para conter trapalhadas da intervenção no Rio


O ilegítimo Michel Temer está num “mato sem cachorro”, sem saber o que fazer com a desastrada intervenção do Exército na segurança pública do Rio de Janeiro. O que era a “tábua de salvação” da sua popularidade zero, se tornou um fardo capaz de fazer o governo todo afundar de vez. Para tentar alguma saída mirabolante, o emedebista reúne hoje (21) o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social. Com mais de cem membros, o “conselhão” reúne governantes, líderes empresariais e políticos.

Criado em 2003 por Lula, antes do golpe o conselhão era um fórum de intelectuais progressistas, cientistas, lideranças políticas e dos movimentos sociais. Com a derrubada da presidenta Dilma, o conselho passou a ser um fórum neoliberal. A agenda do “conselhão” agora é pela privatização das estatais, implementação das “reformas” como a retirada de direitos trabalhistas, e a tentativa de acabar com a previdência.

Os objetivos da reunião de hoje é discutir uma saída para o caso do assassinato da vereadora Marielle Franco (PsoL-RJ) e de seu motorista Anderson Gomes. Fato simbólico que está servindo de mote para manifestações em todo o Brasil e até no exterior. A ordem é achar os “culpados” rapidamente para calar as manifestações que também pedem #ForaTemer.

A programação da reunião prevê que o ilegítimo falará na abertura, seguido pelos ministros Henrique Meirelles, Raul Jungmann e Eliseu Padilha.

Entre os membros atuais do “conselhão” estão Abilio Diniz (BRF) e Jorge Paulo Lemann (Fundação Lemann); os presidentes da Anfavea, Antonio Megale, da CSB, Antonio Neto, da Latam Brasil, Claudia Sender, do Sebrae, Guilherme Afif, e da CNI, Robson Andrade; o ex-presidente da OAB Marcus Vincius Furtado Coelho; e o ex-técnico da Seleção Brasileira de Vôlei Bernardinho.

Com informações do

portal G1 ... 

Leia mais