Com Lula em Cuba, àlvaro questiona empréstimos do BNDES

do Brasil 247

Tucano àlvaro Dias ingressou, nesta segunda (24), com mandado de segurança no STF para que o tribunal obrigue o governo a divulgar informações sobre contratos firmados entre o BNDES e os governos de Cuba e Angola; em 2012, banco desembolsou US$ 875 milhões para os dois países; pedido é feito no dia em que Lula viajou a Cuba para visitar o Porto de Mariel, construído com recursos do BNDES; "à‰ direito líquido e certo de qualquer parlamentar provocar atos de fiscalização, com base em prerrogativa constitucional da Casa a que pertença. Lamentavelmente, nada parece obrigar o Poder Executivo federal a expor suas negociações internacionais", criticou o tucano.
Tucano àlvaro Dias ingressou, nesta segunda (24), com mandado de segurança no STF para que o tribunal obrigue o governo a divulgar informações sobre contratos firmados entre o BNDES e os governos de Cuba e Angola; em 2012, banco desembolsou US$ 875 milhões para os dois países; pedido é feito no dia em que Lula viajou a Cuba para visitar o Porto de Mariel, construído com recursos do BNDES; “à‰ direito líquido e certo de qualquer parlamentar provocar atos de fiscalização, com base em prerrogativa constitucional da Casa a que pertença. Lamentavelmente, nada parece obrigar o Poder Executivo federal a expor suas negociações internacionais”, criticou o tucano.
O senador àlvaro Dias (PSDB), vice-líder do PSDB, ingressou, nesta segunda-feira (24), com mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para que o tribunal obrigue o governo federal a divulgar informações sobre contratos firmados entre o BNDES e os governos de Cuba e Angola. Em 2012, o BNDES desembolsou US$ 875 milhões para os dois países. O pedido é feito no dia em que o ex-presidente Lula viajou a Cuba para visitar o Porto de Muriel (leia mais aqui), construído com recursos do BNDES.

Lula vai a Cuba discutir tentativa de golpe de Estado na Venezuela

da Rede Brasil Atual

O ex-presidente Lula viaja nesta segunda (24) para Havana, onde será recebido na terça pelo presidente cubano, Raúl Castro; durante sua visita, ele se reunirá também com outros líderes do governo cubano; ex-presidente falará sobre energia e produção agrícola com os dirigentes cubanos e também conhecerá o porto de Mariel; como informado pelo 247, Lula deve se reunir com Castro para discutir crise na Venezuela.
O ex-presidente Lula viaja nesta segunda (24) para Havana, onde será recebido na terça pelo presidente cubano, Raúl Castro; durante sua visita, ele se reunirá também com outros líderes do governo cubano; ex-presidente falará sobre energia e produção agrícola com os dirigentes cubanos e também conhecerá o porto de Mariel; como informado pelo 247, Lula deve se reunir com Castro para discutir crise na Venezuela.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva viajará amanhã (24) para Havana, onde será recebido na terça-feira pelo presidente cubano, Raúl Castro, segundo informou neste domingo sua assessoria de imprensa. Lula permanecerá em Cuba até quinta-feira e durante sua visita se reunirá também com outros líderes do governo cubano.

Durante a viagem, o ex-presidente falará sobre energia e produção agrícola com os dirigentes cubanos e também conhecerá o porto de Mariel, no oeste da ilha, projeto realizado com apoio do Brasil.

Em 27 de janeiro, a presidente Dilma Rousseff e Raúl Castro inauguraram a primeira fase do porto do Mariel, cuja construção foi negociada por Lula.

Mensalão tucano: Azeredo diz que é tão inocente quanto Lula

do Brasil 247

Prestes a ser julgado pelo STF pelo mensalão mineiro, ex-governador de Minas diz que, assim como o ex-presidente não foi questionado por ações da Visanet na Ação Penal 470, ele também não pode ser responsabilizado; procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a condenação do deputado federal a 22 anos de prisão por caixa dois tucano em campanha de 1998; Embora negue ter participado dos fatos, as provas colhidas, como se verá ao longo da denúncia, desmentem sua versão defensiva", diz trecho da denúncia.
Prestes a ser julgado pelo STF pelo mensalão mineiro, ex-governador de Minas diz que, assim como o ex-presidente não foi questionado por ações da Visanet na Ação Penal 470, ele também não pode ser responsabilizado; procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a condenação do deputado federal a 22 anos de prisão por caixa dois tucano em campanha de 1998; Embora negue ter participado dos fatos, as provas colhidas, como se verá ao longo da denúncia, desmentem sua versão defensiva”, diz trecho da denúncia.
O ex-governador e deputado Eduardo Azeredo (PSDB-MG) comparou sua situação no caso do mensalão tucano à  vivida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no esquema que resultou na AP 470.

De acordo com a denúncia, durante sua campanha pela reeleição em 1998, o então governador de Minas Gerais se associou ao grupo do empresário Marcos Valério para um esquema de desvio de verbas e arrecadação de recursos. Azeredo é acusado de ter autorizado o desvio de R$ 3,5 milhões (cerca de R$ 9,3 milhões em valores atualizados) do banco estatal Bemge e de duas empresas públicas.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a condenação do deputado federal a 22 anos de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro; sugere ainda a aplicação de multa no valor de R$ 451 mil.

Lula bate duro em Joaquim Barbosa: “mostre a cara”

do Brasil 247

Diante dos sinais cada vez mais claros de que Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, será candidato à  presidência da República, o ex-presidente Lula decidiu desafiá-lo; "Quando você indica alguém para o STF, você está dando um emprego vitalício e o cidadão, se quiser fazer política, que diga: 'Não aceito ser ministro, vou ser deputado, vou entrar num partido político e mostrar a cara. Mostre a cara'; Barbosa já consultou o STF sobre os benefícios que terá caso se aposente precocemente.
Diante dos sinais cada vez mais claros de que Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, será candidato à  presidência da República, o ex-presidente Lula decidiu desafiá-lo; “Quando você indica alguém para o STF, você está dando um emprego vitalício e o cidadão, se quiser fazer política, que diga: ‘Não aceito ser ministro, vou ser deputado, vou entrar num partido político e mostrar a cara. Mostre a cara’; Barbosa já consultou o STF sobre os benefícios que terá caso se aposente precocemente.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu falar, neste sábado, sobre o julgamento da Ação Penal 470. E mandou um recado duro para o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, que dá sinais cada vez mais claros de que trocará a toga pela política.

“O grande papel de um ministro da Suprema Corte é falar nos autos do processo e não ficar falando pela televisão o que ele pensa. Se quiser fazer política, entre num partido político e seja candidato, porque senão não tem lógica”, afirmou.

Quem é a direita brasileira?

por Breno Altman, especial para o Brasil 247

Em artigo exclusivo para o 247, o jornalista Breno Altman disseca o pensamento da nova direita brasileira, que tem Reinaldo Azevedo como um de seus expoentes; "Sob o rótulo de 'direita democrática', o que respira é uma concepção liberal-fascista", lembra Altman. "Não é de hoje que direitistas recorrem a truques de maquiagem para não serem reconhecidos. A mais comum dessas prestidigitações tem sido a de se enrolar em supostas bandeiras democráticas para cometer malfeitos", afirma, lembrando o apoio da direita a golpes e quebras institucionais; sobre Azevedo, Altman nega que se trate de um rottweiler e o compara a um cachorrinho de madame. Ainda assim, adverte sobre o perigo que representa. "Claro que o ladrar de Azevedo e seus parceiros não é capaz, nos dias que correm, de ameaçar a estrutura democrática do país. Mas choca o ovo da serpente pelas ideias e valores que representa"; leia a íntegra.
Em artigo exclusivo para o 247, o jornalista Breno Altman disseca o pensamento da nova direita brasileira, que tem Reinaldo Azevedo como um de seus expoentes; “Sob o rótulo de ‘direita democrática’, o que respira é uma concepção liberal-fascista”, lembra Altman. “Não é de hoje que direitistas recorrem a truques de maquiagem para não serem reconhecidos. A mais comum dessas prestidigitações tem sido a de se enrolar em supostas bandeiras democráticas para cometer malfeitos”, afirma, lembrando o apoio da direita a golpes e quebras institucionais; sobre Azevedo, Altman nega que se trate de um rottweiler e o compara a um cachorrinho de madame. Ainda assim, adverte sobre o perigo que representa. “Claro que o ladrar de Azevedo e seus parceiros não é capaz, nos dias que correm, de ameaçar a estrutura democrática do país. Mas choca o ovo da serpente pelas ideias e valores que representa”; leia a íntegra.
O sr. Reinaldo Azevedo, a quem injustamente referiu-se a ombudsman da Folha de S. Paulo como rottweiler do conservadorismo, continua a desmentir sua colega de redação. Qualquer comparação com uma raça canina tão forte e cheia de personalidade é realmente despropositada. Se o nobre animal lesse jornal, provavelmente se sentiria insultado. O colunista, tanto pelas posições que defende quanto por estilo, está mais para cachorrinho de madame.

Deu-nos mais uma prova, no dia 6 de dezembro, em artigo intitulado “Direita já!”, de qual é o seu pedigree. A ideia básica é que falta, no Brasil, uma força política que tenha competitividade eleitoral e, abraçando claramente valores de direita, faça oposição ao governo. Ou que acredite na hipótese de se tornar dominante exatamente por defender esses valores. Ainda mais longe vai o santarrão do conservadorismo: o PT provavelmente continuará a governar porque não seria possível “candidatura de oposição sem valores de oposição”.

O que Azevedo esconde do leitor, por ignorância ou má fé, são as razões pelas quais a direita brasileira atua disfarçada. Esse campo ideológico, afinal, esteve historicamente comprometido com a quebra da Constituição, o golpismo e a instituição de ditaduras. Seus valores de raiz são o autoritarismo, o racismo de índole escravocrata, o preconceito social, o falso moralismo e a submissão à s nações que mandam no mundo. Vamos combinar que não é fácil conquistar apoios com essa carranca.

“PT uniu desenvolvimento econômico e social”, exalta Dilma

da Agência Brasil

Em participação no 5!º Congresso Nacional do PT, presidente Dilma Rousseff disse que o Brasil superou os limites e impossibilidades do passado; "Diziam que seria impossível ao governo do PT ter responsabilidade com as contas públicas e com o controle da inflação. Mas nós mostramos que é perfeitamente possível combinar responsabilidade social com responsabilidade fiscal e econômica. Demonstramos, na realidade, que uma não faz sentido sem a outra", afirmou; a presidente também citou como conquistas do governo petista o Mais Médicos: "A população entendeu o significado do programa e que havia uma visão elitista à  respeito da chegada de médicos estrangeiros".
Em participação no 5!º Congresso Nacional do PT, presidente Dilma Rousseff disse que o Brasil superou os limites e impossibilidades do passado; “Diziam que seria impossível ao governo do PT ter responsabilidade com as contas públicas e com o controle da inflação. Mas nós mostramos que é perfeitamente possível combinar responsabilidade social com responsabilidade fiscal e econômica. Demonstramos, na realidade, que uma não faz sentido sem a outra”, afirmou; a presidente também citou como conquistas do governo petista o Mais Médicos: “A população entendeu o significado do programa e que havia uma visão elitista à  respeito da chegada de médicos estrangeiros”.
A presidenta Dilma Rousseff participou na noite de ontem do 5!º Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT). Falando enquanto membro do partido, a presidenta enumerou as conquistas dos governos petistas e os cinco pactos criados por ela após as manifestações de junho deste ano.

Segundo a presidenta, o Brasil de hoje é diferente porque conseguiu mudar a situação econômica do país juntamente com a redução da desigualdade do país e do desemprego. Ficou para trás a antiga separação entre desenvolvimento econômico e social o PT enterrou essa separação!, disse.

Diziam que seria impossível ao governo do PT ter responsabilidade com as contas públicas e com o controle da inflação. Mas nós mostramos que é perfeitamente possível combinar responsabilidade social com responsabilidade fiscal e econômica. Demonstramos, na realidade, que uma não faz sentido sem a outra!, acrescentou.

Lula desabafa: “Parte da elite me odeia; é só ler os jornais para ver”

do Brasil 247

Durante o Fórum Mundial de Direitos Humanos, o ex-presidente Lula disse que os brasileiros devem ter orgulho por ter eleito a presidente Dilma; "Estejam certos de que vamos fazer muita coisa. Quem quiser torcer contra que torça. Com bom senso que Dilma tem, vocês podem ficar certos, que este país tem que ter motivo de orgulho pela presidente que nós elegemos", disse; Lula também defendeu o Mais Médicos: "vamos trazer médico de onde tiver. O que nós queremos é que o povo brasileiro seja tratado com respeito e dignidade".
Durante o Fórum Mundial de Direitos Humanos, o ex-presidente Lula disse que os brasileiros devem ter orgulho por ter eleito a presidente Dilma; “Estejam certos de que vamos fazer muita coisa. Quem quiser torcer contra que torça. Com bom senso que Dilma tem, vocês podem ficar certos, que este país tem que ter motivo de orgulho pela presidente que nós elegemos”, disse; Lula também defendeu o Mais Médicos: “vamos trazer médico de onde tiver. O que nós queremos é que o povo brasileiro seja tratado com respeito e dignidade”.
O ex-presidente Lula (PT) disse, nesta quinta-feira (12), durante o Fórum Mundial de Direitos Humanos, que os brasileiros devem ter orgulho por ter eleito a presidente Dilma Rousseff (PT). “Estejam certos de que vamos fazer muita coisa. Quem quiser torcer contra que torça. Eu conheço a Dilma apenas há dez anos. Ela foi a minha ministra. A mulher que passou pelo que a Dilma passou, que faz o que ela faz, com bom senso que ela tem, vocês podem ficar certos, que este país tem que ter motivo de orgulho pela presidente que nós elegemos”, afirmou o ex-presidente, sendo muito aplaudido.

Ao destacar conquistas do seu governo, ele frisou que nenhum outro país no mundo transferiu tanta renda nos últimos anos. “Isso se chama direitos humanos. Dar ao pobre o direito de ser médico, engenheiro, diplomata. Eu sei o quanto uma parte da elite brasileira me odeia. à‰ só ler os jornais para ver. Eles não toleram a mulher do pobre usando o mesmo perfume da patroa”, disse.

“Limpinhos” do PPS, Roberto Freire e Rubens Bueno, pedem investigação contra Lula

do Brasil 247

Partido presidido pelo deputado federal Roberto Freire, cujo lema é partido do voto limpo!, quer que a Comissão Nacional da Verdade investigue se o ex-presidente colaborou com o regime militar na época da ditadura, conforme acusa o delegado e ex-secretário nacional da Justiça Romeu Tuma Júnior em seu novo livro; ofício foi entregue hoje pelo líder do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR), ao coordenador do colegiado, Pedro Dallari; no ofício, o parlamentar pede "providências cabíveis" para que se descubra "a verdade histórica".
Partido presidido pelo deputado federal Roberto Freire, cujo lema é partido do voto limpo!, quer que a Comissão Nacional da Verdade investigue se o ex-presidente colaborou com o regime militar na época da ditadura, conforme acusa o delegado e ex-secretário nacional da Justiça Romeu Tuma Júnior em seu novo livro; ofício foi entregue hoje pelo líder do PPS na Câmara, deputado Rubens Bueno (PR), ao coordenador do colegiado, Pedro Dallari; no ofício, o parlamentar pede “providências cabíveis” para que se descubra “a verdade histórica”.
Partido presidido pelo deputado federal Roberto Freire (SP), o PPS solicitou nesta quinta-feira 12 que a Comissão Nacional da Verdade investigue se o ex-presidente foi colaborador do regime militar no período da ditadura militar no Brasil. A acusação foi feita pelo delegado e ex-secretário nacional da Justiça Romeu Tuma Júnior em seu novo livro, Assassinato de reputações !“ Um crime de Estado, definido como um “livro bomba” pela revista Veja.

Lula prevê PT no poder além de 2022

do Brasil 247

"Já estou pensando no Brasil de 2022, quando a gente completar 200 anos de independência e fizer uma comparação do que era o Brasil. Aí vai ser duro, Dilminha, quando a gente falar do Brasil que nós deixamos em 2022 e o que nós pegamos", disso o ex-presidente ao receber título de doutor honoris causa da UFABC, instituição criada no seu primeiro mandato.
“Já estou pensando no Brasil de 2022, quando a gente completar 200 anos de independência e fizer uma comparação do que era o Brasil. Aí vai ser duro, Dilminha, quando a gente falar do Brasil que nós deixamos em 2022 e o que nós pegamos”, disso o ex-presidente ao receber título de doutor honoris causa da UFABC, instituição criada no seu primeiro mandato.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que entrou na campanha para reeleger a presidente Dilma Rousseff em 2014, já fala em PT no poder em 2022, quando o Brasil completará 200 anos de independência.

Para isso, após uma eventual segunda gestão de Dilma, até 2018, um outro governo petista teria de se eleger a partir de 2019.

Lula já não esconde: indicação de Barbosa foi seu maior erro

do Brasil 247

E, para ele, não há mais remédio, uma vez que as condenações e as prisões já são um dado do passado; ex-presidente tem dito abertamente que indicação de Joaquim Barbosa ao Supremo Tribunal Federal foi seu maior equívoco nos oito anos em que foi presidente da República; sugestão foi feita por Frei Betto e chancelada pelo ex-ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos; intenção de Lula era encontrar um ministro negro para marcar o compromisso do governo com a inclusão social.
E, para ele, não há mais remédio, uma vez que as condenações e as prisões já são um dado do passado; ex-presidente tem dito abertamente que indicação de Joaquim Barbosa ao Supremo Tribunal Federal foi seu maior equívoco nos oito anos em que foi presidente da República; sugestão foi feita por Frei Betto e chancelada pelo ex-ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos; intenção de Lula era encontrar um ministro negro para marcar o compromisso do governo com a inclusão social.
O ex-presidente Lula já não esconde de mais ninguém seu arrependimento com a indicação de Joaquim Barbosa ao Supremo Tribunal Federal, feita em 2003, no primeiro ano de seu mandato. Lula tinha a intenção de nomear um ministro negro para marcar o compromisso de seu governo com a inclusão social. A sugestão do nome partiu do amigo Frei Betto e foi chancelada pelo então ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos. Lula, no entanto, hoje afirma que a escolha de Joaquim Barbosa foi seu maior erro em oito anos na presidência da República.

A informação foi publicada por Ilimar Franco, do Globo:

Em carta, Genoino, Dirceu e Delúbio dizem que não aceitam “humilhação” na prisão

Genoino, Dirceu e Delúbio, em carta, afirmam que não aceitam humilhação! na cadeia; superexposição dos "presos políticos", conforme classificação de agremiações de esquerda, aos poucos, vai martirizando o trio. O mesmo fenômeno ocorreu em 2005 quando a mídia explorou ao máximo a questão do mensalão. Um ano depois, em 2006, Lula foi reeleito para mais um mandato.
Genoino, Dirceu e Delúbio, em carta, afirmam que não aceitam humilhação! na cadeia; superexposição dos “presos políticos”, conforme classificação de agremiações de esquerda, aos poucos, vai martirizando o trio. O mesmo fenômeno ocorreu em 2005 quando a mídia explorou ao máximo a questão do mensalão. Um ano depois, em 2006, Lula foi reeleito para mais um mandato.
Os petistas presos no Complexo da Papuda, em Brasília, divulgaram uma carta escrita de próprio punho em que agradecem a solidariedade da militância de esquerda e afirmam que não aceitam “humilhação”. A missiva é assinada pelo ex-presidente do PT, José Genoino, pelo ex-ministro José Dirceu e pelo ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares.

A superexposição dos “presos políticos”, conforme classificação de agremiações de esquerda, aos poucos, vai martirizando o trio. O mesmo fenômeno ocorreu em 2005 quando a mídia explorou ao máximo a questão do mensalão. Um ano depois, em 2006, Lula foi reeleito para mais um mandato.

Abaixo, leia o texto sobre a carta dos petistas:

Câmara vota hoje Marco Civil da Internet sob pressão das Teles e da Globo

Lula exige que lei seja cumprida com “regime semiaberto”

do Brasil 247

Questionado se visitaria os réus petistas presos após condenação na AP 470, ex-presidente responde, em tom de cobrança: "Eu estou aguardando que a lei seja cumprida e quem sabe eles fiquem em regime semiaberto"; ex-ministro de seu governo José Dirceu e ex-presidente do PT José Genoino deveriam cumprir pena no semiaberto, mas estão no fechado desde sábado em Brasília; Lula voltou a dizer que gostaria de comentar o caso, mas apenas ao fim do julgamento; "Eu tô dizendo há muito tempo que vou esperar o julgamento total, que eu tenho muita coisa a comentar e eu gostaria de falar sobre o assunto".
Questionado se visitaria os réus petistas presos após condenação na AP 470, ex-presidente responde, em tom de cobrança: “Eu estou aguardando que a lei seja cumprida e quem sabe eles fiquem em regime semiaberto”; ex-ministro de seu governo José Dirceu e ex-presidente do PT José Genoino deveriam cumprir pena no semiaberto, mas estão no fechado desde sábado em Brasília; Lula voltou a dizer que gostaria de comentar o caso, mas apenas ao fim do julgamento; “Eu tô dizendo há muito tempo que vou esperar o julgamento total, que eu tenho muita coisa a comentar e eu gostaria de falar sobre o assunto”.
O ex-presidente Lula afirmou nesta segunda-feira 18, sobre as prisões dos petistas condenados pelo STF na Ação Penal 470, que a lei só será cumprida com o regime semiaberto. “Eu estou aguardando que a lei seja cumprida e quem sabe eles fiquem em regime semiaberto”, disse, após ser questionado se visitaria os réus na penitenciária da Papuda, em Brasília.

O ex-ministro José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino e o ex-tesoureiro do partido, Delúbio Soares, deveriam estar cumprindo suas penas no regime semiaberto, conforme condenação do Supremo Tribunal Federal, mas não saíram da prisão desde sábado 16, quando chegaram na capital federal.

Sob forte comoção de militantes, PT faz reunião histórica

do Brasil 247

Como um partido político deve se comportar diante do que já se reconhece como prisões ilegais e humilhantes de três de suas figuras históricas?; é o que a direção do PT vai responder hoje, durante reunião do Diretório Nacional; será a primeira do reeleito presidente Rui Falcão; vitorioso na semana passada com 70% dos votos diretos dos militantes, ele vai mediar o tamanho da solidariedade que o partido emprestará aos seus ex-presidentes José Dirceu e José Genoíno, e ao ex-tesoureiro Delúbio Soares; desagravo deve incluir crítica forte a presidente do STF, Joaquim Barbosa, que transformou regimes semiabertos em prisões fechadas; mas haverá cobrança sobre Lula e a presidente Dilma?; partido pode ir à s ruas mostrar indignação?
Como um partido político deve se comportar diante do que já se reconhece como prisões ilegais e humilhantes de três de suas figuras históricas?; é o que a direção do PT vai responder hoje, durante reunião do Diretório Nacional; será a primeira do reeleito presidente Rui Falcão; vitorioso na semana passada com 70% dos votos diretos dos militantes, ele vai mediar o tamanho da solidariedade que o partido emprestará aos seus ex-presidentes José Dirceu e José Genoíno, e ao ex-tesoureiro Delúbio Soares; desagravo deve incluir crítica forte a presidente do STF, Joaquim Barbosa, que transformou regimes semiabertos em prisões fechadas; mas haverá cobrança sobre Lula e a presidente Dilma?; partido pode ir à s ruas mostrar indignação?
O tamanho da solidariedade do PT a seus ex-presidentes José Dirceu e José Genoíno e ao ex-tesoureiro Delúbio Soares vai ser dada nesta segunda-feira 18, ao longo do dia, na reunião do Diretório Nacional do partido. Será a primeira sob o comando do reeleito presidente Rui Falcão, que obteve 70% dos votos dos cerca de 400 mil militantes que participaram da eleição direta.

A transformação, na prática, do regime de prisão semiaberto para fechado aos dirigentes históricos do PT deve provocar uma reação forte na cúpula do partido. No desagravo aguardado pelos observadores, o Diretório Nacional não deve poupar ataques ao presidente do STF, Joaquim Barbosa, cujos termos da decretação das prisões levaram ao que a Comissão de Direitos Humanos da OAB chamou de “espetacularização” das prisões, que teriam virado “linchamentos”.

Lula: “Como eu posso comentar decisão do STF?”

do Brasil 247

Ex-presidente Lula diz que "quem tem de discordar ou não" sobre a determinação de prisão imediata dos réus da Ação Penal 470 "são os advogados, que juridicamente têm de saber se pode fazer ou não"; "Quem sou eu para fazer qualquer insinuação ou julgamento da Suprema Corte?", questionou Lula, em Brasília, onde participou nesta manhã de cerimônia que recebeu os restos mortais do ex-presidente João Goulart; na sessão de hoje, os ministros do STF não discutiram os mandatos de prisão, que devem ser expedidos na próxima semana; condenados, como o ex-ministro José Dirceu, ganham alguns dias.
Ex-presidente Lula diz que “quem tem de discordar ou não” sobre a determinação de prisão imediata dos réus da Ação Penal 470 “são os advogados, que juridicamente têm de saber se pode fazer ou não”; “Quem sou eu para fazer qualquer insinuação ou julgamento da Suprema Corte?”, questionou Lula, em Brasília, onde participou nesta manhã de cerimônia que recebeu os restos mortais do ex-presidente João Goulart; na sessão de hoje, os ministros do STF não discutiram os mandatos de prisão, que devem ser expedidos na próxima semana; condenados, como o ex-ministro José Dirceu, ganham alguns dias.
O ex-presidente Lula disse nesta quinta-feira 14 não ser a pessoa certa a comentar sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou ontem a prisão imediata de réus da Ação Penal 470. “Quem sou eu para fazer qualquer insinuação ou julgamento da Suprema Corte?”, questionou Lula, que esteve em Brasília, onde participou nesta manhã da cerimônia que recebeu os restos mortais do ex-presidente João Goulart.

“Eu acho que quem tem de discordar ou não são os advogados, que juridicamente têm de saber se pode fazer ou não”, acrescentou Lula. A expectativa era de que os mandados fossem detalhados na sessão desta quinta-fera, inclusive com a divulgação da lista dos réus que seriam presos, mas os ministros não discutiram o assunto em plenário durante toda a sessão, encerrada pouco depois das 17h.

Lula almoçou hoje com a presidente Dilma Rousseff e com os ministros Aloizio Mercadante (Educação) e José Eduardo Cardozo (Justiça) no Palácio do Alvorada, onde ficou por cerca de três horas. Ele disse que o assunto não foi tratado com Dilma durante o encontro, mas questionado sobre o que foi conversado, respondeu: “não posso falar”.

José Dirceu vai se entregar à  polícia, diz advogado

do Brasil 247

Ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, já deixou o resort de luxo onde estava hospedado, em Itacaré, na Bahia, e voltou para São Paulo, informa seu advogado, José Luiz de Oliveira Lima; segundo ele, o petista já decidiu que irá se entregar à  polícia, mas vai aguardar a decisão do Supremo sobre as prisões; em artigo no seu blog, Dirceu diz ser alvo "da inveja da elite"; Infelizmente, eu fui transformado em principal alvo da inveja da elite brasileira, que não se conforma com o papel do presidente Lula no crescimento do Brasil. Eu acabei sendo escolhido para ser um pouco o símbolo desse ressentimento, uma inveja, um ódio que eles procuram disseminar na sociedade contra nós (o PT)!.
Ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, já deixou o resort de luxo onde estava hospedado, em Itacaré, na Bahia, e voltou para São Paulo, informa seu advogado, José Luiz de Oliveira Lima; segundo ele, o petista já decidiu que irá se entregar à  polícia, mas vai aguardar a decisão do Supremo sobre as prisões; em artigo no seu blog, Dirceu diz ser alvo “da inveja da elite”; Infelizmente, eu fui transformado em principal alvo da inveja da elite brasileira, que não se conforma com o papel do presidente Lula no crescimento do Brasil. Eu acabei sendo escolhido para ser um pouco o símbolo desse ressentimento, uma inveja, um ódio que eles procuram disseminar na sociedade contra nós (o PT)!.
O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu deve se entregar à  polícia, segundo seu advogado, José Luiz de Oliveira Lima. De acordo com ele, Dirceu deixou o resort de luxo onde estava hospedado, em Itacaré, na Bahia, e chegou nesta quinta-feira 14 a São Paulo. Os dois se reúnem ainda nesta manhã para decidir como ele deverá se entregar. “Ele vai se apresentar, mas vamos esperar como vai ser a decisão à  tarde”, disse Lima, em referência à  sessão do STF.

Antes, o ex-ministro concedeu entrevista à  Fundação Perseu Abramo e disse ser alvo da “inveja da elite”. Infelizmente, eu fui transformado em principal alvo da inveja da elite brasileira, que não se conforma com o papel do presidente Lula no crescimento do Brasil. Eu acabei sendo escolhido para ser um pouco o símbolo desse ressentimento, uma inveja, um ódio que eles procuram disseminar na sociedade contra nós (o PT)!, disse ele.

Em entrevista à  Rádio Estadão na manhã desta quinta-feira, Oliveira Lima contou ter recebido “com surpresa” a decisão do Supremo, que após uma questão de ordem apresentada pelo presidente da corte, ministro Joaquim Barbosa, determinou que as penas dos réus condenados na Ação Penal 470 começassem a ser executadas de imediato. Como advogado, ele afirma que deve respeitar uma decisão do STF, o que não significa, no entanto, que ele concorde.

Lula: PT precisa dialogar mais com a juventude

do Brasil 247

 Nas eleições internas do Partido dos Trabalhadores, Lula compareceu ao diretório de São Bernardo do Campo (SP) ao lado do ministro Alexandre Padilha, candidato ao Palácio dos Bandeirantes; "A eleição do PT é para mostrar a força do PT e para garantir que o PT tenha uma direção consolidada e comprometida com o governo da presidente Dilma e com uma vontade política de eleger o próximo governador do estado de São Paulo", disse ele; ao falar com os jornalistas, defendeu renovação no discurso petista.
Nas eleições internas do Partido dos Trabalhadores, Lula compareceu ao diretório de São Bernardo do Campo (SP) ao lado do ministro Alexandre Padilha, candidato ao Palácio dos Bandeirantes; “A eleição do PT é para mostrar a força do PT e para garantir que o PT tenha uma direção consolidada e comprometida com o governo da presidente Dilma e com uma vontade política de eleger o próximo governador do estado de São Paulo”, disse ele; ao falar com os jornalistas, defendeu renovação no discurso petista.
Ao chegar ao Diretório Nacional do PT para participar da eleição nacional do partido, neste domingo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez uma autocritica à  sigla.

“O desafio dos próximos dirigentes do PT é, além de renovar o partido, porque eu acho que o partido precisa fazer um discurso mais para a juventude, é importante a gente consolidar o processo eleitoral do próximo ano”, disse.

Acompanhado do ministro Alexandre Padilha, o ex-presidente também afirmou que as eleições mostram a “força” do partido e a “vontade política” de acabar com 20 anos de PSDB em São Paulo.