22 de maio de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em “Ficou para trás”, afirma Levy Fidelix, sobre homofobia

“Ficou para trás”, afirma Levy Fidelix, sobre homofobia

O comandante-em-chefe do PRTB Levy Fidelix jura que não é o mesmo das eleições de 2014 e que deixou para trás seus rompantes homofóbicos. “Ficou para trás”, garante El bigodão... 

Leia mais

7 de janeiro de 2018
por Esmael Morais
17 Comentários

PSOL defende em manifesto direito de Lula ser candidato a presidente da República

Diferente de Ciro Gomes, do PDT, a ex-candidata do PSOL à Presidência da República Luciana Genro, do PSOL, por meio de sua corrente Movimento Esquerda Socialista (MES), lançou manifesto na sexta-feira (5) defendendo apoio ao direito de Lula ser candidato nas eleições deste ano. ... 

Leia mais

17 de novembro de 2014
por Esmael Morais
27 Comentários

Derrotado nas urnas, Aécio está livre de explicações sobre aeroporto e suas rádios? Sim ou não?

DCM_Aecio_luciana.jpgpor Paulo Nogueira*, do DCM

O comportamento triunfal de Aécio na dupla derrota !“ perdeu o Brasil e Minas nas eleições !“ é uma aberração.

O que Aécio deveria fazer !“ além de dar expediente no Senado, coisa para a qual recebe um bom salário do contribuinte !“ é explicar tudo que ficou malcontado em sua campanha.

Primeiro, o aeroporto de Claudio. Não é porque a mídia o poupou, e as eleições passaram, que este caso está resolvido.

Não está.

Até aqui, ele não deu uma única explicação convincente. O máximo que fez, na campanha, foi chamar Luciana Genro de leviana quando ela tocou no assunto.

Outro ponto vital que exige transparência são os meios de comunicação de propriedade da família Neves em Minas.

Em si, é um absurdo um político ter rádios, o que aliás a Constituição !“ teoricamente !“ proíbe. Leia mais

8 de outubro de 2014
por Esmael Morais
11 Comentários

PSOL ‘sobe no muro’ no segundo turno, mas desaconselha voto em Aécio

da Agência Brasil

Por maioria absoluta de votos [15 a 2], a Executiva do PSOL decidiu liberar seus filiados e não apoiar qualquer candidatura no segundo turno das eleições presidenciais.

Mesmo sem declarar apoio à  candidata do PT à  reeleição, Dilma Rousseff, o partido vai recomendar aos militantes que não votem no candidato do PSDB, Aécio Neves. “Não é cabível qualquer apoio de nossos filiados à  sua candidatura”, diz documento do PSOL sobre o tucano.

O partido não está se posicionando em favor de nenhuma candidatura, mas é contra a de Aécio!, afirmou Luciana Genro, que disputou a Presidência da República pelo PSOL e ficou em quarto lugar, com mais de 1,6 milhão de votos. Em entrevista na tarde de hoje (8), Luciana disse que não é uma posição totalmente neutra, porque, embora não se alinhe a qualquer dessas opções, nega o voto em Aécio.

A ex-deputada gaúcha acrescentou que, em respeito à  posição do partido, não vai declarar de que forma pretende votar no segundo turno: se em Dilma, branco ou nulo. Segundo Luciana, os militantes e eleitores do PSOL deverão votar nulo ou em Dilma, mas o partido não se manifestará. “Isso será decisão de cada um.” Para ela, o PSOL não tem nada em comum com Aécio Neves, “que representa um retrocesso”. Por isso, considera a neutralidade necessária.

Segundo o presidente do partido, Luiz Araújo, o PT não fez contato com o PSOL para pedir ou negociar apoio para o segundo turno. Faz tempo que não conversamos com o PT!, disse Araújo, na entrevista. De acordo com Luciana Genro, o PSOL pretende continuar na oposição aos dois partidos e não pretende abrir negociação com o PT.

Sobre a possibilidade de voltar a disputar a Presidência da República, em 2018, a ex-deputada disse que está à  disposição do partido para qualquer missão. “Vou continuar a minha atividade política e, se for chamada em 2018 para ser candidata à  Presidência, assumirei essa tarefa com muita alegria!, afirmou.

Leia mais

7 de outubro de 2014
por Esmael Morais
12 Comentários

Freixo, do PSOL, é o primeiro líder de esquerda a aderir a Dilma

do Brasil 247
A presidente Dilma Rousseff telefonou para o deputado estadual Marcelo Freixo, do PSOL do Rio de Janeiro, num gesto demonstrou a importância com que a presidente e seus estrategistas de campanha veem a adesão de Freixo à  candidatura dela. Campeão nas eleições do Rio para deputado estadual, com 350.408 de votos, Freixo é uma das marcas registradas do PSOL, assim como a ex-presidenciável Luciana Genro o deputado federal baiano Jean Wyllys. Juntos, eles compõem a chamada alma da agremiação.

Para o PT, o apoio de Freixo é uma conquista em si, mas também foi visto como um sinal da aproximação da legenda, formalmente, ao campo de Dilma.

Nas contas dos estrategistas do partido, a presidente terá de conquistar 9 milhões de votos para vencer Aécio Neves nas urnas de 26 de outubro. Neste sentido, acreditam que um posicionamento claro de Luciana poderá render a Dilma a grande maioria do 1,4 milhão de votos que ela conseguiu no dia 5.

– Não admito o retrocesso que acredito que um governo tucano poderá representar, justificou o deputado. “Independentemente da posição que o partido vier a tomar, eu votarei em Dilma nesse segundo turno”.

Emissário do PT estão lançando as pontes possíveis ao PSOL. Um dos argumentos é o de que Dilma não apenas não atacou Luciana na campanha, como sua origem política na esquerda dos anos 1960/70 guarda identidade com muitas bandeiras atuais do PSOL.

O partido pretende fazer uma reunião de sua direção nacional para decidir um rumo no segundo turno, ou a abstenção entre as duas escolhas possíveis, entre Dilma e Aécio. O partido, por meio do parlamentar baiano Jean Wyllys, aproximou-se de Marina Silva no primeiro turno, mas quando a candidata do PSB resolveu conciliar com o pastor Silas Malafaia em torno da questão gay !“ apesar de ela não ter admitido esse movimento -, o afastamento foi automático. Agora, o PSOL pode mudar para o lado do PT.

Leia mais

4 de outubro de 2014
por Esmael Morais
3 Comentários

Pesquisa CNT/MDA mostra Aécio à  frente de Marina

via Brasil 247

A disputa pelo segundo lugar no primeiro turno das eleições está mais acirrada. Conforme a 124!ª rodada da Pesquisa CNT/MDA sobre as intenções de voto para presidente da República, divulgada na manhã neste sábado (4) no portal da entidade na internet, é a primeira vez que Aécio Neves (PSDB) pontuou acima de Marina Silva (PSB). Dilma Rousseff (PT) permanece em primeiro lugar.

Na pesquisa estimulada, Dilma tem 40,6% das intenções de voto. Ela se mantém estável desde a última rodada, divulgada na segunda-feira (29), quando aparecia com 40,4%. Aécio Neves, que aparece em segundo lugar, cresceu 4,2 pontos e alcançou a preferência de 24% do eleitorado.

Já Marina Silva voltou a cair. Com 3,8 pontos menos que no último levantamento, agora tem 21,4% das intenções de voto. A margem de erro é de 2,2 pontos. A análise da evolução dos números das últimas pesquisas mostra tendência de crescimento de Aécio e queda de Marina, o que pode continuar até este domingo (5), dia da votação.

Luciana Genro (PSol) é a quarta colocada, com 1,1% das intenções de voto. Depois aparecem Pastor Everaldo (PSC) com 0,8% e Levy Fidelix (PRTB) com 0,5%. Os outros candidatos pontuam 0,6%. Brancos e nulos somam 5,2% e 5,8% dos entrevistados não sabem ou não responderam.

Na contagem dos votos válidos, o cenário para o primeiro turno fica com a seguinte configuração: Dilma Rousseff com 45,6%; Aécio Neves com 27%; Marina Silva tem 24,1%; Luciana Genro aparece com 1,2%; Pastor Everaldo com 0,8%; Levy Fidelix tem 0,6%; e os outros candidatos somam 0,7% das intenções de voto.

Segundo turno

No cenário simulado de uma disputa em segundo turno entre Dilma e Aécio, a petista tem vantagem de 5,2 pontos. A candidata à  reeleição aparece com 46% das intenções e o tucano tem 40,8%. Brancos e nulos totalizam 9,7% e outros 3,5% dos entrevistados não sabem ou não responderam.

Na segunda simulação, entre Dilma e Marina, a petista tem 9,7 pontos de vantagem, com 47,6% contra 37,9%. Brancos e nulos representam 11,1% e 3,4% não sabem ou não responderam.

O terceiro cenário simula o segundo turno entre Aécio e Marina. O tucano teria 43% dos votos, segundo a pesquisa, contra 37,1% da adversária, somando, assim, 5,9 pontos de vantagem. Para 15,7% dos entrevistados o voto seria branco ou nulo e 4,2% não sabem ou não responderam.

A pesquisa está registrada sob o número BR-01032/2014 no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Foram entrevistados 2.002 eleitores entre 2 e 3 de outubro. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

Leia mais

7 de julho de 2014
por Esmael Morais
17 Comentários

Com proposta de legalizar a maconha, Luciana Genro vem a Curitiba para lançar candidaturas do PSOL

PSOL lança nesta quinta (10), à s 19 horas, candidatura de Bernardo Pilotto ao governo do Paraná; evento do partido terá participação de Luciana Genro, que disputará a Presidência da República; agremiação quer debater na campanha a legalização da maconha no país; legenda diz que todos! se cansaram de Richa, Gleisi e Requião; Bernardo Pilotto promete ser mais radical nestas eleições do que foi Bruno Meirinho, em 2012, quando afrouxou o sutiã! na disputa pela Prefeitura de Curitiba.

PSOL lança nesta quinta (10), à s 19 horas, candidatura de Bernardo Pilotto ao governo do Paraná; evento do partido terá participação de Luciana Genro, que disputará a Presidência da República; agremiação quer debater na campanha a legalização da maconha no país; legenda diz que todos! se cansaram de Richa, Gleisi e Requião; Bernardo Pilotto promete ser mais radical nestas eleições do que foi Bruno Meirinho, em 2012, quando afrouxou o sutiã! na disputa pela Prefeitura de Curitiba.

Na próxima quinta-feira, 10 de julho, a candidata a presidente pelo PSOL, Luciana Genro, visita Curitiba. Sendo uma das fundadoras da agremiação, Luciana estará na capital paranaense para o lançamento das candidaturas do partido no estado: de Bernardo Pilotto ao governo e de Luiz Piva ao senado, além das candidaturas a deputados federais e estaduais.  ... 

Leia mais