13 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em PT e PSOL se reúnem com Toffoli para pedir a criminalização da homofobia

PT e PSOL se reúnem com Toffoli para pedir a criminalização da homofobia

PT e PSOL com Toffoli no STF pela criminalização da homofobia

Parlamentares do PT e  PSOL se reuniram na noite de terça-feira (12) com o presidente do STF, Dias Toffoli, para pedir a criminalização da homofobia. A questão consta na pauta do STF desta quarta-feira (13). ... 

Leia mais

4 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Ministra do ‘azul e rosa’ é questionada por homossexual e surta; assista

Ministra do ‘azul e rosa’ é questionada por homossexual e surta; assista

A ministra Damares Alves, síntese da intolerância do governo Bolsonaro (PSL), foi questionada por um homossexual se era “menino ou menina” pois usava azul, e surtou.

O vídeo foi compartilhado nas redes sociais e está viralizando da mesma forma que as declarações bizarras da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos.

Ela afirmou em um outro vídeo que “está começando uma nova era em que meninos vestem azul e meninas vestem rosa”.

LEIA TAMBÉM: ‘Meninos vestem azul’, diz a ministra conselheira de moda; assista

Damares foi às compras no Brasília Shopping. Ao visitar uma das lojas o vendedor, homossexual assumido, perguntou se ela é “menino ou menina”, pois estava vestindo azul.

A ministra surtou e disse que foi constrangida. Confira (clique na imagem):

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Ministra do Bolsonaro esteve presente hoje no Brasília shopping. Ao visitar uma das lojas de roupa , o vendedor homossexual assumido , perguntou pra ela e aí ministra “ você é menino ou menina “ . Afinal a ministra vestia uma camiseta azul . Ela se sentiu constrangida e começou a gravar o vendedor com a sua equipe . Ahazou @tthiego ! 👏👌 . Créditos: @weviston1 ... 

Leia mais

18 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Homossexuais apressam casamentos temendo perder direitos no governo Bolsonaro

Homossexuais apressam casamentos temendo perder direitos no governo Bolsonaro

Casais de homossexuais do Brasil estão adiantando os planos de casamento. Eles temem a perda de direitos em função da onda conservadora e de intolerância que elegeu Jair Bolsonaro (PSL).

A vitória eleitoral da extrema direita põe em xeque uma série de avanços conquistados nos últimos anos. Entre eles está o casamento entre homossexuais.

O Supremo Tribunal Federal declarou constitucional a união homossexual em 2011. Mas não existe nenhuma lei específica que garanta esse direito.

Isso sem falar na intolerância e na violência a que as ditas “minorias” estão sujeitas.

O portal do

jornal El País publicou uma interessante matéria ... 

Leia mais

8 de novembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Movimentos sociais lançam carta em defesa dos direitos civis de LGBTIs

Movimentos sociais lançam carta em defesa dos direitos civis de LGBTIs

Movimentos sociais, institutos, fóruns e diversas outras entidades que defendem os direitos civis LGBTIs divulgaram uma carta pública, na segunda-feira (5), para a população LGBT que teme as ameaças de Jair Bolsonaro e os riscos da adoção de políticas discriminatórias e autoritárias.

Os movimentos reconhecem o avanço do conservadorismo com a vitória de Bolsonaro e a ampliação da bancada conservadora no Congresso Nacional. Além disso, tem crescido no país os casos de violência e assassinatos contra a população LGBTI. Confira a carta na íntegra a seguir.

Seguiremos na luta pela defesa de nossas vidas!

Nos últimos 40 anos, a luta do Movimento de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais e Intersexos (LGBTI) no Brasil resultou em inúmeras conquistas na direção do combate à violência LGBTfóbica e na promoção da cidadania da população LGBT.

Foram inúmeros avanços frutos da luta das organizações da sociedade civil que se materializaram através de políticas públicas como a Política Nacional de ISTs/HIV/Aids, o Programa Brasil Sem Homofobia e a Política Nacional de Saúde Integral LGBT; do controle social e da participação social com a criação do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos LGBT (CNCD/LGBT) e a realização de três conferências nacionais de políticas públicas de Direitos LGBTI.

No âmbito do Poder Judiciário, também conseguimos importantes avanços como o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo, bem como o direito de travestis, mulheres transexuais e homens trans de alterar seu nome e sexo no registro civil sem a necessidade da realização de cirurgia.

Apesar destas conquistas, o Brasil ainda é o país campeão de assassinatos motivados por intolerância à diversidade sexual e de gênero. Também não conseguimos avançar no Poder Legislativo com a aprovação de legislações que combatem à LGBTfobia e busquem promover a cidadania da População LGBT. Em grande medida, isso ocorreu devido à forte presença dos setores conservadores, anti direitos humanos LGBTI, presentes no poder legislativo brasileiro. Esses setores conservadores tem se organizado para ocupar os poderes da República com vistas a implantação de uma ideologia antidemocrática que fere de morte a Constituição Federal de 1988 e seus princípios da igualdade, laicidade, liberdade e isonomia.

Lamentavelmente, o resultado das eleições 2018, juntamente com os retrocessos existentes a partir do Governo Michel Temer implementados por meio de suas políticas de austeridade, congelamento orçamentário, reforma trabalhisya e tentativa de reforma da Previdência, apontam para um cenário ainda mais difícil para a população LGBTI. E as alianças de setores ultrarreacionários ocorridas nos últimos meses complicam ainda mais este cenário.

Através desta nota, queremos reafirmar o nosso compromisso com toda a população LGBTI do nosso país. Todas as organizações que a subscrevem, reforçam seus compromissos com o enfrentamento da violência que acomete a população LGBTI brasileira diariamente e com a defesa de todas as conquistas alcançadas nas últimas quatro décadas. Nossos direitos serão assegurados, lutaremos juntos/as por isso.

A mensagem que deixamos aos/às gays, lésbicas, bissexuais, travestis, transexuais e intersexos, é de que continuaremos enfrentando todas as adversidades que nos assolam desde o início da nossa organização enquanto movimentos sociais LGBTI. Independente de quem esteja no poder, e diante da conjuntura que se apresenta, precisaremos aproximar ainda mais todas as organizações que compõe o Movimento LGBTI, a fim de fortalecer nossas bases sociais para preparar a resistência necessária às possíveis dificuldades que se avizinham.

Contem conosco e juntem-se a nós nessa luta.

Nossas vidas importam e seguiremos lutando por elas.

Brasil, 05 de novembro de 2018.

– Associação Brasileira de Intersexos (ABRAI)
– Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e – Intersexos (ABGLT)
– Aliança Nacional LGBTI (ALIANÇA LGBTI)
– Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA)
– Articulação Brasileira de Gays (ARTGAY)
– Articulação Brasileira de Jovens LGBT (ARTJOVEM)
– Articulação Brasileira de Lésbicas (ABL)
– Candaces – Rede Nacional de Lésbicas e Bissexuais Negras
– Comissão da Diversidade Sexual e Gênero da OAB
– Comissão de Direito Homoafetivo e Gênero do IBDFAM
– Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE)
– Coletivo Elas Amam
– Coletivo LGBT Sem Terra – MST
– Coletivo Nacional LGBT – CUT
– Fórum Nacional de Travestis e Transexuais Negras e Negros (FONATRANS)
– Instituto Brasileiro de Transmasculinidades (IBRAT)
– Instituto Brasileiro Trans de Educação (IBTE)
– Instituto Semear Diversidade
– Rede Nacional de Negras e Negros LGBT (REDE AFRO LGBT)
– Rede Nacional de Operadores de Segurança Pública LGBTI (RENOSP -LGBTI)
– Rede Nacional de Pessoas Trans (REDETRANS)
– Rede Nacional de Travestis, Mulheres Transexuais e Homens Trans Vivendo e convivendo com HIV (RNTTHP)
– União Libertária de Travestis e Mulheres Transexuais (ULTRA)
– União Nacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (UNALGBT)

Leia mais