24 de novembro de 2015
por Esmael Morais
72 Comentários

Pelo direito de resposta, senador Requião abre fogo contra juiz Moro: “Que merda é a vaidade”

O senador Roberto Requião (PMDB-PR), autor da lei de direito de resposta, nesta terça-feira (24), pelo Twitter, abriu fogo contra o juiz federal Sérgio Moro, que ontem (23) afirmou em evento dos barões da velha mídia que a nova legislação contra a difamação é “vaga” e é instrumento de “censura”.

“Difamadores do Brasil se organizam para combater o direito de resposta”, disparou Requião, referindo-se ao magistrado que participou, em São Paulo, do IX Fórum da Associação Nacional de Editores de Revista.

“Mais do que acompanhar o trabalho do juiz Moro, nós estamos torcendo por ele. Nós da imprensa livre, independente (sic), nós temos que ficar vigilantes. Nós não podemos deixar que atrapalhem o trabalho dele”, discursou ontem Thomaz Soto Correa, diretor da editora Abril (Veja).

O diabo é que Requião enxerga a coisa de outro jeito, conforme manifestações dele pelas redes sociais.

“Sérgio Moro depois de ter prestado bom serviço ao país está dizendo disparates sobre o direito de resposta”, criticou o parlamentar paranaense.

Para Requião, o juiz Moro foi mordido pela mosca azul.

“Vaidade, que merda é a vaidade. O que pode fazer com um homem até então sério! Comeu a maçã?”, atacou.

Assista ao vídeo com a palestra do juiz Sérgio Moro para os barões da velha mídia (via Conversa Afiada)

Leia mais

12 de novembro de 2015
por Esmael Morais
16 Comentários

Barões da mídia prometem ir ao STF contra a Lei Requião

requiao_midiaConsiderada um marco civilizatório, a Lei Requião, que garante o direito de resposta nos veículos de comunicação, começa sofrer ataque orquestrado pelos barões da mídia brasileira.

De acordo com a A Associação Nacional de Jornais (ANJ), a proposta do senador Roberto Requião (PMDB-PR), sancionada pela presidente Dilma Rousseff (PT), “contém flagrantes inconstitucionalidades em seus artigos 7 e 10”.

Em nota, a ANJ afirma que estuda recorrer ao Superior Tribunal Federal (STF) para declarar inconstitucionais esses trechos da lei.

Os dois artigos dizem respeito aos prazos da defesa dos veículos de comunicação e a decisão do juiz pelo direito de resposta ao ofendido.

Não é somente a ANJ e os barões da mídia que estão descontentes com a lei publicada nesta quinta-feira (12) no Diário Oficial da União. O próprio autor, senador Requião, também criticou o que ele considerou deformação de seu texto aprovado pelo Congresso.

“Estou chocado com a presidente Dilma, pois ela cedeu ao lobby das tevês. O governo dela é assim”, disse Requião na manhã de hoje ao Blog do Esmael.

Dilma vetou a possibilidade de o próprio ofendido “dar a resposta ou fazer a retificação pessoalmente” no rádio ou na TV.

A seguir, leia a íntegra a lei sancionada pela presidente Dilma: Leia mais

12 de novembro de 2015
por Esmael Morais
43 Comentários

Requião ao Blog do Esmael: “Estou chocado com o veto de Dilma”

Requiao_DilmaO senador Roberto Requião (PMDB-PR), em entrevista ao Blog do Esmael, afirmou nesta quinta-feira (12) que ficou “chocado” com o veto da presidente Dilma Rousseff (PT) à parte do artigo que trata do direito de resposta em veículo de audiovisual (rádio e TV).

Dilma vetou a possibilidade de o ofendido “dar a resposta ou fazer a retificação pessoalmente” no rádio ou na TV.

“Estou chocado com a presidente Dilma, pois ela cedeu ao lobby das tevês. O governo dela é assim”, lamentou Requião, que é autor da proposta aprovada pelo Congresso Nacional.

No texto original, a lei prevê que o ofendido no rádio e na TV pode requerer direito de resposta ou fazer retificação pessoalmente.

Mesmo com o veto a um dos artigos, a lei sancionada por Dilma ainda é alvo de críticas da velha mídia. A partir de agora, o veículo que atentar contra a honra, intimidade, reputação, conceito, nome, marca ou imagem está sujeito ao direito de resposta.

A Lei Requião vale para todas as plataformas de comunicação (rádio, TV, internet, impresso).

O direito de resposta deverá ter o mesmo destaque, publicidade, periodicidade e dimensão da publicação ofensiva.

“A Dilma vetou a alma do direito de resposta. Eu estou chocado”, disse o senador Roberto Requião.

Acerca da Lei Requião: Leia mais

10 de novembro de 2015
por Esmael Morais
15 Comentários

Envergonhada, Folha também assume que errou acerca de Lulinha

O Globo pedir desculpas na primeira página para Fábio Luís Lula da Silva, um dos filhos do ex-presidente Lula, o jornal Folha de S. Paulo publicou uma “errata” sobre o tema no rodapé da edição de desta terça-feira (10).

No dia 12 de outubro, a Folha destacou que o filho de Lula fora citado em delação premiada pelo lobista Fernando Baiano. O mesmo registro havia feito O Globo, no mesmo período, na estreia do colunista Lauro Jardim.

“Diferentemente do informado na chamada “Delator diz que pagou despesas de filho de Lula” e na reportagem “Lobista do PMDB diz que pagou despesas para filho de Lula”, o lobista Fernando Soares, o Baiano, afirmou que o empresário José Carlos Bumlai pediu dinheiro para pagar uma dívida de uma nora do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, não despesas de um dos seus filhos”, diz o texto no rodapé da Folha.

Para os meios políticos e jornalísticos, embora a reparação seja tímida, o reconhecimento dos erros já seria um reflexo da Lei Requião, que garante o direito de resposta ao ofendido. Os dois jornalões estariam se antecipando à nova legislação aprovada este mês pelo Congresso Nacional.

Diferente de O Globo, a Folha não pediu desculpas às vítimas de suas mentiras.

Leia mais

5 de março de 2015
por Esmael Morais
12 Comentários

Lei Requião!: Cunha se compromete a votar na Câmara projeto que garante direito de resposta na imprensa

cunha_requiao.jpgO presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), nesta quinta-feira (5), telefonou para o senador Roberto Requião (PMDB-PR) para informá-lo que colocará em votação, em breve, o projeto que garante direito de resposta automático! na imprensa brasileira.

A “Lei Requião”, aprovada em setembro de 2013 no Senado, garante a todos os brasileiros o direito de responder, nos meios de comunicação, com o mesmo destaque da notícia original, quando vítimas de notícias não verdadeiras, distorcidas ou ofensivas.

Pela manhã, Cunha telefonou para cumprimentar o correligionário paranaense que hoje completa 74 anos. Requião teria pedido de “presente de aniversário” a votação de seu projeto de direito de resposta, que repousa na Câmara há quase dois anos.

Na época da aprovação do projeto no Senado, Requião argumentou que desde abril de 2009, quando, em boa hora, o Supremo Tribunal Federal extinguiu a chamada “Lei de Imprensa”, uma das últimas “heranças” da ditadura militar (1964-1985), o país não contava com uma legislação que disciplinasse o assunto!. Ele afirmara que seu projeto preenche este vazio.

Leia a íntegra do projeto aprovado pelo Senado, que agora vai ao plenário da Câmara: Leia mais