4 de novembro de 2013
por esmael
14 Comentários

Em nota, jornal de tucano põe culpa em Dilma pela ação do PCC em Cascavel

Recebi nota da direção dos jornais O Paraná e Hoje, de Cascavel, negando que matéria publicada nesta segunda (4), sobre a atuação do Primeiro Comando da Capital (PCC), tenha afirmado que o governador Beto Richa (PSDB) tenha perdido o controle da segurança pública na área de fronteira (clique aqui).

“Se tem algum culpado nesta história é o governo federal que faz de conta que nossa fronteira está segura e controlada”, diz trecho da nota assinada por Emilio Fernando Martini, diretor administrativo dos jornais que pertencem ao deputado federal Alfredo Kaefer (PSDB).

“… ficamos preocupados quando querem nos usar tanto como meio de comunicação como também utilizando o nome do deputado Alfredo Kaefer, que não está no dia a dia do jornal e portanto não é o responsável direto pelo editorial desta e de outras matérias que o jornal realiza de forma investigativa”.

Na manhã desta segunda, o blog afirmou que “o insuspeito Jornal Hoje, de Cascavel, no Oeste do Paraná, traz reportagem de Juliet Manfrin sobre a instalação do PCC (Primeiro Comando da Capital) na região da tríplice fronteira (Brasil, Paraguai e Argentina). Na prática, o jornal, de propriedade do deputado federal tucano Alfredo Kaefer (PSDB), denuncia o que todos os paranaenses já sabem faz tempo: Beto Richa (PSDB) perdeu o controle da Segurança Pública. Enquanto o pau canta na fronteira, o tucano visita New York, New York!¦ (clique aqui)”.

A seguir, leia a íntegra da nota enviada pela direção do jornal:

Prezado Esmael

Com respeito a sua interpretação de que o jornal Hoje “do deputado Alfredo Kaefer! relata sobre a perda do controle pelo governador, é inveridica.

1. Não colocamos na materia em nenhum momento que o governador perdeu qualquer controle.

2.Não debitamos o sério problema da fixação dos criminosos em CASCAVEL, ao governo do Estado e sim ao sistema como um todo em escala federal.

3.Se tem algum culpado nesta história é o governo federal que faz de conta que nossa fronteira está segura e controlada. (vide série de reportagem jornal O Parana 2012)

4.As ameaças desta facção criminosa são veridicas e com certeza permeiam em outros. estados da mesma forma e expressão.

5. Se V.S. quer descer a lenha no atual governo, produza o seu material e não faça interpretação equivocada de material de orgão de imprensa que prima pela seriedade.

6. Os problemas políticos entre V.S. e Beto e seu Staff não nos dizem respeito, mas ficamos preocupados quando querem nos usar tanto como meio de comunicação como também utilizando o nome do deputado Alfredo Kaefer, que não está no dia a dia do jornal e portanto não é o responsável direto pelo editorial desta e de outras materias que o jornal realiza de forma investigativa.

7. Temos outras materias que vão sair na sequência que evidenciam que o crime tomou conta do Brasil e não só d

4 de novembro de 2013
por esmael
83 Comentários

Richa perde o controle e PCC já toma conta da tríplice fronteira

O insuspeito Jornal Hoje, de Cascavel, no Oeste do Paraná, traz reportagem de Juliet Manfrin sobre a instalação do PCC (Primeiro Comando da Capital) na região da tríplice fronteira (Brasil, Paraguai e Argentina). Na prática, o jornal, de propriedade do deputado federal tucano Alfredo Kaefer (PSDB), denuncia o que todos os paranaenses já sabem faz tempo: Beto Richa (PSDB) perdeu o controle da Segurança Pública. Enquanto o pau canta na fronteira, o tucano visita New York, New York… Leia o texto:

PCC avança e Cascavel se torna importante polo na fronteira

por Juliet Manfrin

A incorporação de pequenos grupos criminosos já faz parte da estratégia ousada do PCC (Primeiro Comando da Capital) que praticamente exterminou, a partir da fusão, com o segundo mais poderoso da área: o Comando vermelho. Para isso, a organização que nasceu no estado de São Paulo e que comanda atos criminosos de dentro de cadeias e presídios em todo o País, está se alastrando e criando raízes cada vez mais profundas em inúmeras cidades brasileiras.

O acompanhamento feito por forças policiais na região Oeste revela que o PCC está, mais do que nunca, presente em alguns municípios. Cascavel já funciona como um dos núcleos mais importantes ao bando que também tem agido como intermediador entre gangues e pequenas ações, uma espécie de célula-mãe, um paladino da justiça no meio. O Primeiro Comando tem dado a cartada final para resolver conflitos entre grupos criminosos.

Em levantamento recente feito pela Polícia Federal vem esta e outras constatações. O PCC também se instalou do outro lado da fronteira, no Paraguai, bem próximo do Paraná e do Mato Grosso do Sul.

Dali é mais fácil comandar o ciclo da maconha, desde o plantio até o processamento e o transporte da droga. Para eliminar com os atravessadores, o Primeiro Comando da Capital está investindo pesado em plantações de grande escala da erva no país vizinho.

E onde Cascavel se consolida nisso tudo? Com base neste mesmo levantamento de agentes da PF e de acompanhamento de outras forças policiais que atuam na fronteira, é possível identificar que, dos núcleos regionais, a cidade é uma das mais atuantes.

Atualmente são aproximadamente 100 detentos nas unidades prisionais locais !“ carceragem da 15!ª Subdivisão Policial, PEC (Penitenciária Estadual de Cascavel) e PIC (Penitenciária Industrial de Cascavel). Geralmente eles são mulas !“ nome dado a pessoas que traficam drogas para a facção. São traficantes presos na região e que permanecem cem detidos na cidade. Ao serem pegos ampliam com facilidade a rede dentro do sistema prisional com a autorização do PCC. Atrás das grades eles podem batizar! outros presos para que sejam fiéis! ao grupo que passa oferecer certas rega