2 de julho de 2015
por Esmael Morais
6 Comentários

Dirceu vê ilegalidade e pede à Justiça para não ser preso pela Lava Jato

do Brasil 247
dirceu_lavajatoOs advogados do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, liderados por Roberto Podval, entram nesta quinta-feira 2 com um pedido de habeas corpus no Tribunal Regional Federal da 4ª Região para que o petista não seja preso na Operação Lava Jato.

No documento, a defesa cita que, na “iminência de sofrer constrangimento ilegal”, pede ao tribunal que conceda “ordem de habeas corpus, evitando-se o constrangimento ilegal e reconhecendo o direito do paciente de permanecer em liberdade”. A informação foi publicada pela jornalista Mônica Bergamo.

José Dirceu voltou a ser mencionado na investigação depois que o empresário Milton Pascowitch firmou acordo de delação premiada. Investigadores afirmam que Pascowitch é lobista e o único elo entre Dirceu e o PT. O ex-ministro é investigado por ter recebido dinheiro de empreiteiras envolvidas na Lava Jato, por meio de contratos com sua consultoria, a JD Assessoria e Consultoria.

Na petição, de 40 páginas, a defesa argumenta que Dirceu atendeu a “60 clientes de 20 setores diferentes da economia, como indústrias de bens de consumo, telecomunicações, comércio exterior, logística, tecnologia da informação, comunicações e construção civil” e que o dinheiro recebido das empreiteiras é fruto de seu trabalho como consultor, como já foi amplamente divulgado em outras ocasiões. Leia mais