25 de junho de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Temer e Aécio ajudados pelo “efeito ricochete” de denúncia do MPF contra Joesley e ex-procurador

Temer e Aécio ajudados pelo “efeito ricochete” de denúncia do MPF contra Joesley e ex-procurador

Um provérbio bíblico afirma que há males que vêm para o bem. Que o digam Aécio Neves (PSDB) e Michel Temer (MDB) — ambos pendurados no STF.  ... 

Leia mais

18 de abril de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Aliança do Coliseu testa Marina e passa recibo: a vez do PSDB

Aliança do Coliseu testa Marina e passa recibo: a vez do PSDB

O jornalista Ricardo Cappelli afirma que Marina Silva poderá ser ungida candidata da mídia e aponta que será a vez do PSDB desfilar na cadeia de Curitiba. “Janot nutre simpatia por Marina. Dallagnol também. A Globo idem. A Folha namora”, escreve. ... 

Leia mais

26 de junho de 2017
por Esmael Morais
19 Comentários

Temer é denunciado ao STF por corrupção passiva. Agora, a bola está com a Câmara

O procurador-geral da República Rodrigo Janot denunciou o ilegítimo Michel Temer (PMDB), nesta segunda-feira (26), ao Supremo, pelo crime de corrupção passiva. Leia mais

31 de dezembro de 2015
por Esmael Morais
12 Comentários

Janot terá coragem de denunciar Aécio ou vai “afrouxar a tanga”?

Pela segunda vez em menos de dois anos, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) figura em delações como beneficiário de corrupção investigada pela Lava Jato.

O tucano “debutou” na delação do doleiro Alberto Youssef, em 2014, quando o senador foi apontado como beneficiário direto de um mensalão pago por meio de Furnas.

Agora, novamente, Aécio apareceu numa segunda delação. Desta vez, do maleiro Carlos Alexandre de Souza Rocha, que fazia entrega de dinheiro em nome de Youssef. O presidente do PSDB teria sido o destinatário de R$ 300 mil.

Enfim, a pergunta que não quer calar: o procurador da República, Rodrigo Janto, chefe do Ministério Público Federal, terá coragem de denunciar Aécio ao Supremo Tribunal Federal (STF) ou vai “afrouxar a tanga” para o tucano?

A seguir, leia matéria no Brasil 247:

BIS DE AÉCIO NA LAVA JATO TESTARÁ CRITÉRIO DE JANOT

Numa de suas delações premiadas, feitas em 2014, o doleiro Alberto Youssef, afirmou que seu padrinho na política, o ex-deputado José Janene, do PP, dividiu uma diretoria em Furnas com o senador Aécio Neves. Por meio dessa diretoria, ocupada pelo tucano Dimas Toledo, pagou-se, durante o governo FHC, um mensalão a diversos deputados federais.

Na delação, Youssef afirmou que ia constantemente a Bauru (SP) receber recursos da ordem de US$ 100 mil mensais em nome de Janene – o dinheiro era pago por meio da Bauruense, uma fornecedora de Furnas. Ele afirmou ainda que Aécio seria beneficiário desse esquema. As afirmações foram feitas tanto na delação (leiaaqui) como no Congresso (leia aqui).

Essa denúncia só veio a público quando o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, decidiu pediu o arquivamento da investigação relacionada a Aécio. Nela, Janot fez uma ressalva. Disse Leia mais

16 de dezembro de 2015
por Esmael Morais
9 Comentários

PGR pede afastamento de Cunha no STF; se empurrar, agora cai…

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, nesta quarta-feira (16), pediu o afastamento do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara. O pedido foi protocolado ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato na corte.

“O Eduardo Cunha tem adotado, há muito, posicionamentos absolutamente incompatíveis com o devido processo legal, valendo-se de sua prerrogativa de Presidente da Câmara dos Deputados unicamente com o propósito de autoproteção mediante ações espúrias para evitar a apuração de sua condutas, tanto na esfera penal como na esfera política”, fundamentou Janot.

Para complicar a situação, veio à tona hoje à tarde que Cunha pediu propina de R$ 52 milhões para liberar dinheiro do FI-FGTS — um fundo constituído por recursos dos trabalhadores. O presidente da Câmara, segundo a Época, parcelou a propina em 36 vezes. Ou seja, criou a figura da propina no crediário.

Leia mais