29 de dezembro de 2015
por admin
4 Comentários

Coluna do João Arruda: Em defesa dos interesses do Paraná

Download áudio

João Arruda*

A atividade política exige posições claras e firmes, mas as diferenças não podem jamais ficar acima do interesse público. É o que busco como coordenador da bancada paranaense no Congresso Nacional. Ser adversário do atual governador não significa fazer oposição ao Estado. Pelo contrário.

Em 2015, a bancada levou o governo federal ao Paraná. O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) montou escritório em Dois Vizinhos, no Sudoeste. O ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, foi à Fiep falar sobre a ferrovia Norte-Sul. O então ministro dos Portos, Edinho Araújo, foi ao litoral tratar da Poligonal de Paranaguá. Já Hélder Barbalho, então ministro da Pesca, incentivou a criação de tilápias no Lago de Itaipu.

Nossa atuação no Ministério da Saúde ajudou a liberar R$ 13,5 milhões para procedimentos de média e alta complexidade que estavam com pagamentos atrasados. Na condição de relator da saúde na Lei de Orçamento Anual (LOA) de 2016, consegui garantir ao Paraná 50% a mais em recursos que outros estados. Isso vai possibilitar a manutenção de unidades de saúde, aquisição de equipamentos hospitalares, além de reforma e ampliação de hospitais.

Ainda trabalhamos para reforçar a parceria entre a Sanepar e a Fundação Nacional de Saúde, com pagamento de convênios, novos acordos e mais obras de saneamento básico, principalmente nos municípios com menos de 50 mil habitantes. Por falar em parceria, as emendas da bancada paranaense na LOA foram definidas em consenso e direcionadas para grandes obras estruturantes, como a duplicação da BR 163, no sentido Cascavel–Marmelândia, além da restauração do Contorno Sul de Curitiba.

Também indicamos recursos para o Hospital Cajuru, na Capital, e o Hospital Metropolitano de Sarandi, no Noroeste, e ainda para aquisição de equipamentos destinados a universidades estaduais e federais. Nós também analisamos a questão do pedágio. Ouvimos representantes de concessionárias, do DER, do TCU e do Ministério dos Transportes, além de deputados estaduais que investigaram o pedágio no Paraná.

A bancada se encontrou com o vice-presidente da República, Michel Temer, para tratar da Estrada do Colono. Outra reunião importante foi com o então ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, sobre o programa de aeroportos regionais. Na presidência da Câmara dos Deputados, pedimos a criação de novas turmas recursais do Tribunal Regional Federal em Curitiba. Ainda fomos ao presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, para discutir formas de evitar demissões na venda do HSBC ao Bradesco.

Em Curitiba, na Assembleia Legislativa, realizamos o seminário “Políticas Públicas para a Cultura e Turismo Religioso no Paraná”, um segmento