8 de fevereiro de 2017
por Esmael Morais
22 Comentários

Rafael Greca: Inova, Curitiba

O prefeito de Curitiba Rafael Greca (PMN) discorre em sua coluna, nesta quarta (8), sobre os projetos de inovação que pretende para a cidade. Ele afirma que será parceiro da juventude e que apostará em coworkings, fablabs, startups, enfim, no Vale do Pinhão para criar empregos e renda. Leia mais

7 de setembro de 2014
por Esmael Morais
4 Comentários

Coluna do Rocha Loures: Inovação, eleições e governo

Rocha Loures, em sua coluna deste domingo, aponta a participação política como ferramenta garantidora da inovação da própria política e da sociedade; "O mundo está se modificando, nós precisamos inovar. Pode !“ e deve - haver inovação em uma indústria, em um estabelecimento comercial, nas escolas, no sistema político e nas grandes estratégias nacionais", prega o colunista, que ainda afirma que o exercício da cidadania passa por uma criteriosa escolha de nossos representantes políticos agora em outubro; Agora, toda inovação implica em mudanças e isso também é uma transformação cultural!, filosofa Rocha Loures; leia o texto e compartilhe.

Rocha Loures, em sua coluna deste domingo, aponta a participação política como ferramenta garantidora da inovação da própria política e da sociedade; “O mundo está se modificando, nós precisamos inovar. Pode !“ e deve – haver inovação em uma indústria, em um estabelecimento comercial, nas escolas, no sistema político e nas grandes estratégias nacionais”, prega o colunista, que ainda afirma que o exercício da cidadania passa por uma criteriosa escolha de nossos representantes políticos agora em outubro; Agora, toda inovação implica em mudanças e isso também é uma transformação cultural!, filosofa Rocha Loures; leia o texto e compartilhe.

Rodrigo da Rocha Loures* ... 

Leia mais

22 de agosto de 2014
por Esmael Morais
26 Comentários

Requião inova ao criar seu próprio horário eleitoral no Paraná

Após o horário político, a partir das 21h20, Requião continua discutindo ao vivo com eleitores através de seu próprio canal na internet (www.requiaopmdb.com.br); candidato do PMDB usa as redes sociais para compensar a falta de tempo no rádio e na televisão; estratégia de peemedebista consiste em continuar o horário político depois do tempo reservado aos partidos pelo TSE; candidato do PMDB dedica meia hora da agenda para discutir propostas e responder ataques de adversários.

Após o horário político, a partir das 21h20, Requião continua discutindo ao vivo com eleitores através de seu próprio canal na internet (www.requiaopmdb.com.br); candidato do PMDB usa as redes sociais para compensar a falta de tempo no rádio e na televisão; estratégia de peemedebista consiste em continuar o horário político depois do tempo reservado aos partidos pelo TSE; candidato do PMDB dedica meia hora da agenda para discutir propostas e responder ataques de adversários.

O senador Roberto Requião (PMDB), aos 73 anos, utiliza como ninguém o poder das redes sociais na busca do quarto mandato ao governo do Paraná. Com exíguos 2 minutos e 56 segundos de tempo no rádio e na televisão, o peemedebista tem puxado o horário eleitoral para a internet, ao vivo, além do estipulado pela Justiça Eleitoral. ... 

Leia mais

19 de agosto de 2014
por Esmael Morais
24 Comentários

Coluna do Enio Verri: Prêmio Nobel de Matemática graças a investimentos dos governos Lula e Dilma

Enio Verri*

A última semana marcada pela tragédia que vitimou sete pessoas, entre elas, o presidenciável Eduardo Campos também foi de ótimas notícias para o Brasil. Pesquisadores brasileiros financiados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) foram premiados em grandes eventos nacionais.

O matemático Artur àvila Cordeiro de Melo, bolsista de produtividade em pesquisa nível 1A do CNPq, recebeu a Medalha Fields, conhecida como o prêmio Nobel da Matemática. Este é reconhecimento mais importante do brasileiro, constantemente premiado nos últimos dez anos.

A medalha, concedida pela União Internacional de Matemáticos (IMU), foi entregue no Congresso Internacional de Matemáticos e refere-se à  contribuição à  teoria dos sistemas dinâmicos unidimensionais. à‰ o primeiro pesquisador brasileiro e da América Latina a conquistar o prêmio Nobel da Matemática.

Na mesma semana, outro ótimo resultado para o País. Os brasileiros que disputaram a 8!ª Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica voltaram para casa com uma medalha de prata, duas de bronze e três menções honrosas.

Em Suceava, na Romênia, os pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos e Eugênio Reis, do Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast/MCTI) conquistaram a inédita medalha de prata na prova de equipe. A competição reuniu 183 estudantes de 42 países.

Os resultados exuberantes não são obras do acaso ou de pura sorte. à‰ fruto de uma política de desenvolvimento do ensino superior e de pesquisa científica implantada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e aprofundada pela presidente Dilma Rousseff.

O tripé do desenvolvimento da tecnologia e inovação na área de pesquisa brasileira é fundado em uma política que envolve recursos financeiros massivos, expansão das universidades públicas e acesso ao ensino superior e o intercâmbio de conhecimento.

O pontapé inicial passa por investimentos no setor. O Plano de Ação de Ciência, Tecnologia e Inovação, lançado pelo presidente Lula, tratou de resolver o primeiro aspecto e investiu aproximadamente R$ 40 bilhões em pesquisa e inovação.

Atrelado aos investimentos massivos em pesquisa, Lula e Dilma ainda ampliaram o número de vagas no ensino superior e de instituições federais pelo interior do País. Ao todo, foram criadas mais de 15 universidades públicas, cerca de 150 campi de instituição federais e mais de 200 escolas técnicas.

A ampliação de instituições de ensino superior esteve atrelada a democratização do acesso à  universidade. Com o Programa Universidade para Todos (Prouni) e o Programa de Financiamento Estudantil (FIES), brasileiros que em outras épocas não poderiam ter uma graduação, passaram a ter a oportunidade de cursar uma faculdade.

A presidente Dilma ainda criou o Ciência Sem Fronteiras (CSF), que concede bolsa de estudos no exterior com o objetivo de intercâmbio de conhecimento e impulso da competitividade brasileira.

Os bons resultados pelo Brasil afora é fruto de um governo que planeja o desenvolvimento tecnológico, da inovação e da competitividade sob um olhar a longo prazo e sustentado por uma política séria e compromissada com o futuro do nosso País.

Leia mais

17 de agosto de 2014
por Esmael Morais
4 Comentários

Coluna do Rocha Loures: A Nação de Luto pela morte de Eduardo Campos

Rocha Loures, em sua coluna deste domingo, registra testemunho sobre convivência com o ex-governador Eduardo Campos no Ministério da Ciência e Tecnologia. Fui indicado por ele para integrar o Conselho de Ciência e Tecnologia da Presidência da República!, conta o ex-presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep); colunista afirma que desaparecimento do presidenciável deixa uma lacuna política e de gestão na administração pública brasileira; Junto-me ao luto de toda a nação brasileira, neste momento de angústia e dor, desejando conforto espiritual a todos os seus familiares e amigos!, escreve Rocha Loures; leia o texto e compartilho.

Rocha Loures, em sua coluna deste domingo, registra testemunho sobre convivência com o ex-governador Eduardo Campos no Ministério da Ciência e Tecnologia. Fui indicado por ele para integrar o Conselho de Ciência e Tecnologia da Presidência da República!, conta o ex-presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep); colunista afirma que desaparecimento do presidenciável deixa uma lacuna política e de gestão na administração pública brasileira; Junto-me ao luto de toda a nação brasileira, neste momento de angústia e dor, desejando conforto espiritual a todos os seus familiares e amigos!, escreve Rocha Loures; leia o texto e compartilho.

Rodrigo da Rocha Loures* ... 

Leia mais

27 de julho de 2014
por Esmael Morais
9 Comentários

Coluna do Rocha Loures: Os 4 pilares do desenvolvimento das cidades

Rocha Loures, em sua coluna deste domingo, recapitula a criação do Colégio SESI e a Universidade da Indústria, durante sua gestão na Fiep, como um dos quatro pilares necessários para valorização das pessoas e o desenvolvimento das cidades:  Sustentabilidade, Educação, Tecnologia, e Cidadania Plena.  à‰ hora de dar substância aos debates eleitorais e promover o voto consciente nessa direção!, recomenda o líder empresarial; leia o texto e compartilhe.

Rocha Loures, em sua coluna deste domingo, recapitula a criação do Colégio SESI e a Universidade da Indústria, durante sua gestão na Fiep, como um dos quatro pilares necessários para valorização das pessoas e o desenvolvimento das cidades: Sustentabilidade, Educação, Tecnologia, e Cidadania Plena. à‰ hora de dar substância aos debates eleitorais e promover o voto consciente nessa direção!, recomenda o líder empresarial; leia o texto e compartilhe.

Rodrigo da Rocha Loures* ... 

Leia mais