1 de outubro de 2015
por Esmael Morais
14 Comentários

Super-herói do impeachment, Cunha precisa explicar contas na Suíça

“Meus heróis morreram de overdose” (Cazuza, em Ideologia).

Os chamados “coxinhas”, aqueles que foram às ruas pelo impeachment da presidenta Dilma e destilaram ódio contra o PT, aos poucos vão ficando sem seus impolutos heróis.

No plano nacional, sucumbe o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), expert em chantagens ao Planalto e aos próprios coxinhas comportando-se pendularmente, vacilante, entre a defesa do impeachment e a condenação do golpe.

No plano estadual, o governador do Paraná Beto Richa (PSDB), também líder oculto das manifestações anti-Dilma e anti-PT, entrou na linha de fogo da Lava Jato. Além disso, o tucano virou réu numa ação de improbidade por causa do massacre do Centro Cívico.

A seguir, leia matéria da Agência do Brasil acerca das contas bancárias secretas de Eduardo Cunha na Suíça:

Suíça envia ao Brasil investigação sobre suposta conta de Eduardo Cunha

da Agência Brasil

O Ministério Público da Suíça encontrou contas bancárias em nome do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e de parentes dele naquele país. A informação foi confirmada hoje (30) pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

Com a identificação das contas, o Ministério Público da Suíça remeteu para a PGR a investigação aberta contra Cunha, que passará a ser investigado no Brasil por suspeita dos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção e suposto recebimento de propina no âmbito da Operação Lava Jato. “As informações do MP da Suíça relatam contas bancárias em nome de Cunha e familiares. As investigações lá iniciaram-se em abril deste ano, e houve bloqueio de valores”, informa a procuradoria.

A quantia bloqueada não foi divulgada. De acordo com a procuradoria, a transferência da investigação par Leia mais