1 de março de 2015
por Esmael Morais
19 Comentários

Semana sem aulas: A greve na educação continua no Paraná

greve_educacao_pr.jpgO governador Beto Richa (PSDB), como previsto, abriu fogo esta semana contra professores e funcionários de escola em greve há 20 dias no Paraná. O tucano ataca em três fronts com o objetivo de minar o apoio da sociedade à  categoria.

Nos últimos dias, o Palácio Iguaçu abriu-se a empresários do G7 !“ grupo que reúne entidades como Fiep, Faep, Faciep, ACP, Ocepar, Fecomercio e Fetranspar !“ para dar início a um ferrenho combate ideológico contra o funcionalismo. Propagou-se dali a mentira de que os professores são privilegiados!, com salários de até R$ 30 mil, e trabalham pouco! (vagabundos).

Concomitantemente, o governo do estado acionou seus aliados na velha mídia para plantar a notícia! de que a greve fora declarada ilegal, que as aulas iniciariam nesta segunda, dia 2. Tudo mentira. O movimento da APP é justo e legal, embora Richa tenha conseguido parcialmente uma liminar precária! que pode cair a qualquer momento.

Portanto, houve um movimento neste fim de semana para criminalizar e judicializar a greve da educação com a providencial ajuda da mídia amiga, abastecida pela bagatela! de R$ 15 milhões.

Hoje, 1!º de março, o titular do Blog do Esmael esteve no “formigueiro da APP”, em frente ao Palácio Iguaçu, prestando solidariedade aos professores e funcionários de escolas acampados há 20 dias. Lá, coletou informação de que os 29 núcleos regionais do sindicato decidiram pela continuidade da greve. A assembleia da categoria na quarta-feira, dia 4, deverá confirmar essa posição.

Os motivos da greve Leia mais

27 de fevereiro de 2015
por Esmael Morais
22 Comentários

Greves se unificam contra Beto Richa

Por unanimidade, esta tarde, a Universidade Estadual de Maringá (UEM) decidiu pela continuidade da greve; Unioeste, de Cascavel, também bateu martelo; núcleos regionais da APP-Sindicato vêm marchando no mesmo rumo; segundo palacianos, momento é o mais crítico da vida de Beto Richa; tucano tem alternado crises de fúria e de choro por causa da combatividade dos professores e funcionários de escolas; tendência é que movimento paredista ganhe força, se unifique e se amplie na semana que vem.

Por unanimidade, esta tarde, a Universidade Estadual de Maringá (UEM) decidiu pela continuidade da greve; Unioeste, de Cascavel, também bateu martelo; núcleos regionais da APP-Sindicato vêm marchando no mesmo rumo; segundo palacianos, momento é o mais crítico da vida de Beto Richa; tucano tem alternado crises de fúria e de choro por causa da combatividade dos professores e funcionários de escolas; tendência é que movimento paredista ganhe força, se unifique e se amplie na semana que vem.

O governador Beto Richa (PSDB) conseguiu fato inédito na história política do Paraná: isolar-se e torna-se unanimidade contrária da sociedade e do funcionalismo público em greve. ... 

Leia mais