17 de fevereiro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Se estiver mal nas pesquisas, chame as Forças Armadas!

Se estiver mal nas pesquisas, chame as Forças Armadas!

A moda agora é: se estiver mal nas pesquisas, convoque os milicos! O novo axioma vale para Michel Temer e também poderá valer para quaisquer governadores nas vésperas das eleições deste ano. ... 

Leia mais

5 de dezembro de 2015
por admin
9 Comentários

Coluna do Jorge Bernardi: “Quando o fraco governa, o povo sofre”

Download

Jorge Bernardi*

“Quando os justos governam, alegra-se o povo; mas quando o ímpio domina, o povo geme” (Provérbios 29:2). O ensinamento de Salomão nunca foi tão verdadeiro, para o Brasil, como nos dias atuais,

O está acontecendo, em todos níveis da administração pública brasileira (municipal, estadual e federal), é uma constatação da atualidade do ensinamento do rei israelense. A realidade é que os justos não estão governando e que, infelizmente, nosso país é dominado pelos maus.

A nível federal, a presidenta está sob a ameaça de impeachment. Os presidentes da Câmara, do Senado, e dezenas de senadores e deputados respondem a crimes como corrupção e lavagem de dinheiro. O Congresso Nacional está se tornando uma verdadeira casa dos horrores.

A podridão da política brasileira transformou Brasília numa Babilônia, a cidade da grande confusão, em que para se dar bem, tem de ser mau. Lá vende-se até leis (medidas provisórias). O número de envolvidos e de crimes investigados na Operação Lava Jato assusta, até os mais experientes magistrados.

O Paraná, que já foi exemplo, hoje é motivo de escarnio. A polícia, que deveria defender o povo dos criminosos, foi utilizada pelo governo para bater em professores. Auditores da receita estadual, ao invés de fiscalizar empresas, envolveram-se em atos de corrupção sem precedentes. Mais de R$ 700 milhões de prejuízo ao estado, e parte dinheiro destinado reeleição do governador.

Em Curitiba, o povo sofre nas ruas porque a administração municipal não tem coragem de enfrentar o cartel do transporte coletivo. Os empresários jogam os trabalhadores contra a Prefeitura, ameaçando com demissões, não pagando salários e estimulando as greves, com prejuízos enormes a todos, inclusive as atividades empresariais. Agora, a tarifa do ônibus, que já está superfaturada, vai aumentar ainda mais.

E a última, o Instituto Curitiba de Informática, ICI, que sem concorrência presta serviço de informática ao município, atrasa deliberadamente a elaboração de programas de c Leia mais

24 de abril de 2014
por Esmael Morais
28 Comentários

Coluna do Requião Filho: “A insatisfação é geral e irrestrita com os governos Dilma e Richa”

Requião Filho*

No Paraná tanto o Governo Estadual quanto o Governo federal sofrem duros golpes e quedas na aprovação de seus representantes. A insatisfação é geral e irrestrita!

A imagem do nosso glorificado alcaide (não posso chamar de governador quem não governa) sofre com as notícias de não cumprimento de promessas, dívidas não pagas, descumprimento da LRF, falta de respeito com o funcionalismo público, elevação de tarifas de água e luz, funcionários comissionados se passando por concursados segurando faixas elogiosas, e por aí vai…

A imagem de nossa Presidente, na grafia devida, sofre horrores com escândalos de corrupção na PETROBRAS, com a ligação de membros de alto coturno de seu partido com doleiros. O mensalão que parece se tornar algo indelével para os próximos 100 anos de campanha política, sem contar com a lista de promessas não cumpridas, tais como creches, fim da inflação, sua ex-ministra da Casa Civil tentando omitir dados do IBGE que revelariam situações prejudiciais à  reeleição, e por aí vai…

Como fazem nossos representantes? Eles trabalham mais? Eles demitem, investigam, e prendem os corruptos? Eles cobram ações concretas? Não! Eles investem em propaganda. Não é apenas o Beto que gastou mais ou menos R$ 600 milhões em propaganda, o Governo Federal joga o mesmo jogo.

Segundo matéria da Folha, Governo Federal bateu recordes em termos de propaganda gastando R$ 2,3 bilhões: Os valores incluem toda a administração pública direta e indireta. Ou seja, as grandes estatais estão nesse bolo de R$ 2,3 bilhões. Quando são considerados só os órgãos e entidades da administração direta (Ministérios e Palácio do Planalto, por exemplo), o total de 2013 foi de R$ 761,4 milhões, também um recorde na última década e meia.!

O brasileiro está mais crítico. Prestamos mais atenção e queremos mais qualidade dos serviços públicos. A população mais pobre também quer mais e o Bolsa família deixa de ser suficiente para acalmar as massas.

A insatisfação é geral e irrestrita. As propagandas não mais mascaram a realidade, o serviço público precisa melhorar. Não bastam mais propagandas exaltando os governos, que buscam desviar nossa atenção de suas faltas e pecados. O desejo de mudança cresce, queremos mais e melhor, queremos cada vez mais o sonho que nos foi vendido na Constituição de 1988.

Parem de gastar nosso orçamento de saúde em propaganda do horário nobre. Parem de gastar o dinheiro que deveria construir e reformar escolas. Parem de usar as empresas públicas para tentar criar uma imagem positiva vinculada a governos omissos.

A insatisfação é geral. Queremos mudanças, queremos garantir o que existe de bom e melhorar. Queremos muito mais!

Aqui no Paraná queremos mais do que um lote de viaturas para a PM, que ficaram sem combustível e sem manutenção. Queremos mais do que frases de marqueteiros vendendo um Estado que não existe.

Que tal acabar com a propaganda, com a promoção de governos faltosos? Que tal o monopólio estatal? Estatais e governos fazerem apenas campanhas de necessidade p Leia mais