25 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em EUA solicitam reunião do Conselho de Segurança da ONU para discutir Venezuela

EUA solicitam reunião do Conselho de Segurança da ONU para discutir Venezuela

Os Estados Unidos solicitaram formalmente uma reunião com o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) para tratar da situação da Venezuela. O pedido é para que o encontro ocorra amanhã (26).  ... 

Leia mais

23 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Mourão descarta intervenção militar brasileira para depor Maduro

Mourão descarta intervenção militar brasileira para depor Maduro

O vice-presidente Hamilton Mourão, presidente em exercício, descartou a possibilidade de uma intervenção armada na Venezuela com a participação do Brasil. “O Brasil não participa de intervenção. Não é da nossa política externa intervir nos assuntos internos dos outros países”, declarou. ... 

Leia mais

23 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Milhares marcham em Caracas em defesa do governo de Maduro

Milhares marcham em Caracas em defesa do governo de Maduro

O Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) e movimentos sociais bolivarianos convocaram nesta quarta-feira (23) uma marcha com a finalidade de defender a soberania do país sul-americano, especialmente das intenções golpistas da oposição para derrubar o presidente constitucional da Venezuela, Nicolás Maduro. ... 

Leia mais

23 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Oposição pró-EUA tenta golpe com ‘banho de sangue’ na Venezuela

Oposição pró-EUA tenta golpe com ‘banho de sangue’ na Venezuela

A oposição de direita na Venezuela segue intensificando sua agenda golpista para derrubar por todos os meios o governo constitucional de Nicolás Maduro. Nesta quarta-feira (23), os oposicionistas convocaram atos violentos em todo país para criar um ambiente de desestabilização interna. ... 

Leia mais

6 de março de 2014
por Esmael Morais
32 Comentários

FHC e ex-presidentes se alinham a golpistas venezuelanos para pedir fim da “intolerância” de Maduro

do Brasil 247
Os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso, Oscar Arias Sánchez (Costa Rica), Ricardo Lagos (Chile) e Alejandro Toledo (Peru) divulgaram uma declaração conjunta sobre a situação na Venezuela, pela qual criticam o fato de “manifestações estudantis” contra o governo de Nicolás Maduro tenham sofrido “repressão desmedida” de grupos que, de acordo com a imprensa, são vinculados com partidos políticos no governo.

O comunicado menciona que jovens declararam terem sido torturados, a imprensa independente tem sido perseguida e há dificuldade para a divulgação dos fatos ocorridos no país, “incluindo a retirada do ar de um canal internacional de televisão e ameaças de fazer o mesmo com outro”, além de “agressões físicas a jornalistas e limitações à  aquisição de papel para a imprensa escrita”.

“Na condição de amigos da democracia venezuelana”, como escrevem no comunicado, os quatro ex-chefes de governo pedem o estabelecimento de um “debate construtivo”, investigação “transparente” sobre as denúncias de tortura e outras violações aos direitos humanos e ainda o fim das restrições à  imprensa. “Confiamos que esse país será capaz de superar a extrema polarização e a intolerância que dominaram a cena política nos últimos anos”, afirmam.

Em artigo no fim de semana, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso já havia criticado a “timidez de nosso governo” em “fazer o que deve” diante da crise na Venezuela. “Não digo apoiar este ou aquele lado em que o país rachou, mas pelo menos agir como pacificador, restabelecendo o diálogo entre as partes, salvaguardando os direitos humanos e a cidadania”, escreveu (leia mais aqui). Abaixo, a íntegra da declaração conjunta:

Declaração conjunta sobre a Venezuela

Nós, abaixo assinados, Oscar Arias Sánchez, Fernando Henrique Cardoso, Ricardo Lagos e Alejandro Toledo, concordamos em formular a seguinte declaração conjunta:

Temos observado com preocupação e alarma os acontecimentos que vêm ocorrendo na Venezuela durante as últimas semanas. Manifestações estudantis de protesto pacífico contra as políticas do governo, fato normal em qualquer sociedade democrática, têm sido objeto de uma repressão desmedida por parte das forças de segurança e de ataques por parte de grupos armados ilegais que alguns meios de comunicações vinculam com partidos políticos no governo.

Estes fatos estão na origem de Leia mais

5 de março de 2014
por Esmael Morais
8 Comentários

Em meio a tentativa de golpe de Estado, Venezuela presta homenagem a Hugo Chávez

da Agência Brasil, via 247
O governo venezuelano preparou extensa programação em homenagem ao presidente Hugo Chávez, que morreu há um ano. Durante dez dias serão promovidas atividades em diferentes regiões do país. Na capital, haverá desfile civico-militar de manhã, e à  tarde, uma cerimônia no Quartel da Montanha (onde está o túmulo de Chávez). à€ noite, o destaque será o lançamento do filme Mi Amigo Hugo, do diretor Oliver Stone, na TV Multiestatal Telesur.

Também estão programadas atividades em Barinas, estado natal de Hugo Chávez, governado pelo irmão dele, Adán Chávez. Os estados de Bolívar, Aragua, Yarucuy e Portuguesa também terão atividades.

Segundo o governo venezuelano, o desfile cívico-militar em Los Proceres, a oeste de Caracas, será o grande marco da celebração. “Teremos eventos nacionais e internacionais. E o nosso povo continuará a demonstrar que Chávez vive e a pátria continua, hoje mais que nunca, com a revolução, vencendo dificuldades e crescendo”, disse o presidente Nicolás Maduro.

Em Caracas, são esperados chefes de Estado e representantes de vários países convidados. O presidente da Bolívia, Evo Morales, e o vice-presidente da Argentina, Amado Boudou, chegaram ontem (4) ao país para participar dos atos oficiais. O assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, também chegou na tarde de ontem a Caracas.

Durante a noite, Garcia participou de uma mesa-redonda na TV Telesur e conversou sobre o atual momento na Venezuela. Em e Leia mais