28 de abril de 2016
por Esmael Morais
2 Comentários

“O frio chegou; e agora, Prefeitura?”

frio

A chegada do frio na cidade de Curitiba reacende o debate sobre a situação dos moradores de rua da cidade. Na visão do deputado estadual Requião Filho (PMDB), a política da Prefeitura no setor mostra-se insuficiente para atender as necessidades desses pessoas. Segundo ele, o fechamento de abrigos e a rígida triagem não atende o interesse público. Leia a seguir a íntegra da coluna.  Leia mais

16 de junho de 2015
por Esmael Morais
17 Comentários

Coluna do Marcelo Araújo: “Gestão Fruet é marcada pela omissão”

omissaoMarcelo Araújo*

Na minha coluna publicada em 19/05 aqui no Blog do Esmael tratei da invasão de área por parte da Polícia Rodoviária Federal que interferiu no trânsito da Avenida Batel para acompanhar uma carreata de bólidos esportivos, e a apatia e inércia do prefeito.

Alguns leitores entenderam que eu estaria tratando de um assunto irrelevante.

Na inspeção do Grupo de Controle da Atividade Policial do Ministério Público Federal realizado nesta segunda-feira (15) que acompanhamos, o assunto foi por mim levantado, e foi reconhecida a impropriedade do procedimento, ao ponto de ser instaurada sindicância para apurar a responsabilidade de quem autorizou indevidamente a intervenção viária numa via não rodoviária. Nenhuma palavra da prefeitura, apenas sua postura contemplativa!

Na madrugada desta terça-feira, como diria o repórter Sandro Dalpícolo, o ‘frio aumentou’, devido à queda acentuada da temperatura, prelúdio do inverno que se aproxima. Esperamos sinceramente que o prefeito tenha perdido o mal hábito de tirar os agasalhos e cobertores dos moradores de rua. Leia mais

11 de junho de 2015
por Esmael Morais
8 Comentários

Artigo de Marcelo Araújo: “Dia dos Namorados sem cobertor”

Marcelo Araújo*

Na noite desta quarta-feira o prefeito Gustavo Fruet fez um discurso emocionado na festa de aniversário de 98 anos do Instituto dos Advogados, no qual sentenciou que estará em franca vantagem eleitoral quem tiver menos denúncias, gabando-se de contar com umas 60 ações civis públicas contra si, mas nenhuma criminal.

Nesse mesmo dia houve flagrante do caminhão da Prefeitura recolhendo agasalhos e cobertores de moradores de rua. Estivéssemos em Fortaleza não passaria de um reconhecimento de incompetência na função social do executivo, representado pela FAS, mas em Curitiba poder-se-ia qualificar de ‘limpeza étnica’ ou ‘genocídio’. O primeiro se caracteriza pela remoção forçada de determinado grupo (uma espécie de deportação) e no outro é o homicídio de determinado grupo.

Se considerarmos que não foram os moradores de rua colocados num caminhão de lixo, para serem levados a outra cidade, e sim sua singela proteção ao frio; que em Curitiba há pessoas que morrem de frio, seja por omissão ou por essa ação deliberada, creio que a primeira ação criminal poderia ser intentada, na modalidade da tentativa devido ao ‘veranico’ que passamos.

No mesmo discurso o prefeito falou emocionado pelo prédio da Prefeitura ter servido de célula de proteção e atendimento a manifestantes agredidos pelo Governo do Estado. Pois agora, enquanto o prefeito tira agasalhos dos menos favorecidos, o Governo Estadual pelas mãos da Secretária do Trabalho e Desenvolvimento Social Fernanda Richa está com a agenda lotada no dia dos namorados, em Antonina, Campina Grande do Sul e Curitiba para distribuição de cobertores.

Para tentar isentar-se de responsabilização e pela repercussão negativa, que passaria em branco se alguém não tivesse feito o registro fotográfico, a Prefeitura ‘confessa’ o crime e tenta fazer uma delação premiada abrindo uma sindicância para apurar responsabilidades.

Ora, a prefeitura já se mostrou omissa em não apresentar o responsável pela perda das 60 mil notificações de multas que se tentou fraudar, premiou com novo cargo o besuntador de carros estacionados irregularmente, agora quer mostrar indignação por algo que é de sua responsabilidade, e da pessoa com quem compartilha o mesmo teto e o mesmo quarto. Cada um comemora o Dia dos Namorados como sabe, uns embaixo dos cobertores e outros tirando os cobertores.

*Marcelo Araújo é advogado, presidente da Comissão de Trânsito, Transporte e Mobilidade da OAB/PR. Escreve nas terças-feiras para o Blog do Esmael.

Leia mais