26 de outubro de 2015
por admin
1 Comentário

Greve nos bancos pode terminar hoje

Após três semanas de forte paralisação, os bancários podem decidir hoje pelo fim da greve nos bancos.

A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresentou ao Comando Nacional da Greve a proposta de 10% de reajuste nos salários, participação nos lucros e piso; e 14% de reajuste para os vales refeição e alimentação. Além disso, os bancos vão abonar 63% das horas da greve dos trabalhadores de 6 horas diárias, e 72% dos trabalhadores de 8 horas.

Essa proposta apresentada no sábado (24) está sendo considerada positiva pelo comando nacional que está orientando pela aprovação e retorno ao trabalho. Sindicatos de todo o país devem realizar assembleias nesta segunda-feira para decidir se aceitam a proposta da Fenaban e encerram a paralisação.

Para o presidente do Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região, Elias Jordão, o movimento está forte, mas essa proposta da Fenaban, mesmo não sendo o ideal, representa o limite da negociação.

“Nós defenderemos a aprovação dessa proposta em assembleia como uma vitória da categoria. A negociação foi difícil e alcançamos ganhos reais, melhorando bastante a proposta original dos bancos” completou.

Para presidente da Contraf-CUT, Roberto Von der Osten, “os banqueiros tentaram impor uma derrota a categoria, inicialmente com um reajuste abaixo da inflação. A greve reverteu essa tentativa. Depois, a Fenaban queria, para punir os grevistas, o pagamento ou a compensação total das horas. Mais uma derrota para os bancos. Foi uma surpreendente vitória da unidade e da determinação da nossa categoria”, comemorou.

A assembleia de Curitiba será às 18 horas no Espaço Cultural e Esportivo dos Bancários, Rua Piquiri, 380 – Rebouças.

As informações são da Contraf-CUT e do Sindicato dos Bancários de Curitiba.  

Leia mais

21 de outubro de 2015
por admin
Comentários desativados em Bancários rejeitam proposta da Fenaban e greve nos bancos continua

Bancários rejeitam proposta da Fenaban e greve nos bancos continua

bancosA Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresentou a proposta de 7,5% de reajuste salarial ao comando nacional da greve dos bancários em negociação ontem, em São Paulo. A proposta foi prontamente rejeitada pelos trabalhadores que reivindicam o reajuste de 16%, e vão continuar em greve.

Roberto von der Osten, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro da CUT (Contraf-CUT) e um dos coordenadores do Comando, reforçou que a categoria não aceita redução de salários.

“Sobre o ponto de vista da esperança que os bancários e as bancárias tinham de que hoje os banqueiros iam começar um debate do ganho real, foi frustrante. Hoje, apresentaram uma proposta de reajuste de 7,5%, que representa uma redução de salário. Nós avisamos para eles, nós não estamos aqui para discutir redução de salário”, explicou.

Para Roberto, a retomada da negociação foi positiva. “Demonstra uma vontade de acertar uma campanha que seja boa para os dois lados. Esperamos que os banqueiros realinhem sua posição e tragam para a gente uma proposta, que seja reposição da inflação mais um ganho real. É isso que esperamos ouvir amanhã”, disse. As negociações continuam nesta quarta-feira (21). Leia mais

1 de outubro de 2015
por Esmael Morais
2 Comentários

Bancários de Curitiba aprovam greve

Com informações do Sindicato dos Bancários

elias_bancariosO Sindicato dos Bancários de Curitiba e região, na noite desta quinta-feira, 1º de outubro, em assembleia, aprovou indicativo de greve por tempo indeterminado a partir da próxima terça-feira (6).

A categoria volta a se reunir em assembleia no dia 5 de outubro, contudo, a greve só poderá ser suspensa caso a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) retome as negociações com a apresentação de uma nova proposta.

Na semana passada, os banqueiros rejeitaram reajuste de 5,5% mais abono de R$ 2.500. Leia mais

11 de outubro de 2013
por Esmael Morais
12 Comentários

Greve dos bancários mais longa dos últimos 20 anos chega ao fim

da Agência BrasilUma nova proposta, que eleva para 8% (aumento real de 1,82%) o índice de reajuste salarial, foi apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) ao Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), na madrugada de hoje (11). A proposta, apresentada após o 22!º dia de greve, será levada agora à s assembleias para ser votada.

O comando de greve está orientando os sindicatos a promover assembleias até segunda-feira (14) e a aceitar a nova proposta, que inclui ainda reajuste de 8,5% do piso salarial (ganho real de 2,29%) e de 10% sobre o valor fixo da regra básica e sobre o teto da parcela individual da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). A proposta também eleva de 2% para 2,2% o lucro líquido a ser distribuído linearmente na parcela adicional da PLR.

As negociações feitas ontem com a Fenaban durararam 16 horas. A compensação dos dias parados será feita de segunda a sexta-feira, até 15 de dezembro, com uma hora extra diária.

Leia mais