20 de setembro de 2013
por Esmael Morais
20 Comentários

O dia em que Chico Buarque virou Geni

por João Peres, da Rede Brasil AtualRaras vezes se vê uma notícia perdida neste mundo de sobreinformação causar tamanha perplexidade. A informação da RBA de que o compositor e escritor Chico Buarque aderiu ao abaixo-assinado em defesa do deputado José Genoino, réu da Ação Penal 470, o mensalão, expôs na internet uma enxurrada de sentimentos que falam muito sobre como os brasileiros enxergamos os políticos e desconfiamos do funcionamento das instituições democráticas !“ por consequência, da democracia em si.

Entre os quase 300 comentários feitos até ontem apenas em torno da reportagem da RBA, desconsiderando manifestações publicadas em outras páginas, xingamentos dominam, seguidos por elogios à  atitude do cantor. Nas manifestações negativas reside o objeto digno de análise. Seria de se imaginar que a postura de Chico Buarque levasse a uma reflexão simples, banal: se ele está apoiando Genoino, não seria bom que eu tentasse entender o porquê?

O propósito da lista organizada por amigos do deputado não é outro que não esse: o de mostrar que, pelo respaldo social de que goza frente à s acusações que recebe, o ex-presidente do PT talvez devesse ter recebido do Supremo Tribunal Federal (STF) outro tratamento. Sendo tarde para reverter a condenação, ao menos no todo, trata-se de um desagravo, na visão destes apoiadores, a alguém que recebeu uma pena injusta e que precisa ter sua honra resgatada.

Entre a reflexão e o linchamento, toma-se o caminho fácil das pedras nas mãos.

Os comentários começam com perplexidade: Isso não é possível.. Um cara com o intelecto do Chico não faria uma bobagem dessa…!

Transformam o compositor em vítima da desinformação: à” Chico, até tu entrou nessa. Espero que sua fama de “pé frio” se confirme. Fala sério!!

Partem para a difamação: Pilantra. O pai fundou o PT, a irmã tinha cargo… entre outras coisas. A falsa esquerda que se deu bem na ditadura.!

Chegam ao melhor eu já sabia! de que se tem notícia: Lógico! Ele foi um dos apoiadores dess Leia mais

12 de setembro de 2013
por Esmael Morais
28 Comentários

Velha mídia tucana engajada tenta última cartada sobre o STF

do Brasil 247
A ala mais engajada da imprensa brasileira, que, desde o ano passado, vem colocando a faca no pescoço dos ministros do Supremo Tribunal Federal, empregando instrumentos como chantagem, intimidação e por vezes aplausos e até prêmios, como o “Faz Diferença”, do Globo, tenta nesta quinta-feira sua última cartada para virar um jogo que parece quase perdido.

Na sessão de ontem, a tese defendida pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, para negar a admissibilidade dos embargos infringentes, que poderão dar nova chance a 11 réus em alguns casos específicos, vinha sendo derrotada por quatro votos a dois. Até agora, Barbosa foi acompanhado apenas por Luiz Fux. Não o seguiram Dias Toffoli, Rosa Weber, Teori Zavascki e Luís Roberto Barroso. Com mais dois votos, dos cinco ainda pendentes !“ de Carmen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Celso de Mello, Marco Aurélio Mello e Gilmar Mendes !“ alguns réus, como José Dirceu, Delúbio Soares, José Genoino e João Paulo Cunha, poderão ter suas penas revistas.

Diante desse “risco”, a mídia engajada, que faz política travestida de jornalismo, entrou em campo. O serrista Reinaldo Azevedo, por exemplo, escreve hoje que o Supremo Tribunal Federal está “a um voto de uma desmoralização sem precedentes” (leia mais aqui). Em Veja.com, um dos blogueiros que vocalizam os interesses políticos da família Civita, Ricardo Setti, afirma que o que está em jogo “é o que resta de confiança dos brasileiros na justiça” (leia aqui) !“ juristas, no entanto, enviaram uma carta aberta ao STF, fazendo apelo para que a suprema corte não atropele garantias individuais consagradas na Constituição Federal. Também em Veja.com, o mais caricatural dos colunistas, Augusto Nunes, diz que, no “11 de Setembro do Supremo, o pelotão da toga ameaça implodir o Estado de Direito” (leia aqui).

No caso concreto da Ação Penal 470, é evidente que jornalistas como Azevedo, Setti e Augusto não têm preocupação alguma com qualquer coisa parecida com justiça ou Estado de Direito. O foco dos três é, única e exclusivamente, o poder. Em suma, como retirá-lo dos inimigos e transferi-lo aos amigos. Nada além disso. E o que podem oferecer como moeda de troca, a ministros do STF que se deixam levar pelo apelo da mídia, são aplausos passageiros em suas colunas, mas condicionados ao eterno cabresto.

Do mesmo modo, o jornal O Globo, da família Marinho, há anos imprimiu um tom ideológico e quase partidário ao seu jornalismo político. Maior responsável por essa guinada, Merval Pereira emparedou ministros do STF ao longo de todo o julgamento. Sua coluna desta quinta-feira, chamada “Decisão Política” (leia aqui), já afirma, no título, que os ministros que contrariam seus objetivos o fazem por motivações de natureza política !“ e não técnica.

No esforço para garantir que o jogo chegue ao fim antes da hora, o Globo faz até um apelo curioso. Sugere que o melhor para o PT seria que tudo acabasse agora, para que a nova fase do julgamento não adentrasse a Leia mais

10 de setembro de 2013
por Esmael Morais
4 Comentários

Antes do “Dia D”, você pergunta, José Dirceu responde ao vivo

do Brasil 247
Se vier a cair, que seja atirando. Assim José Dirceu enfrenta os instantes finais antes de sua possível prisão, que pode ser decretada amanhã mesmo, caso o Supremo Tribunal Federal rejeite os embargos infringentes, que permitiriam aos réus que tiveram pelo menos quatro votos (como foi o caso do ex-ministro da Casa Civil na acusação de formação de quadrilha) um segundo julgamento.

Em seu blog, Dirceu tem convocado leitores para uma entrevista online, aberta aos internautas, que concederá hoje à s 11h. Leia abaixo:

Entrevista nesta terça-feira na tevêFPA

Nesta terça-feira, eu participo do programa entrevistaFPA, na Fundação Perseu Abramo, à s 11h. A transmissão vai ser ao vivo pela tevêFPA.

Esse é o segundo programa da série, iniciada com entrevista ao economista João Sicsú, para o lançamento de seu livro Dez anos que abalaram o Brasil!.

O programa entrevistaFPA é composto de três blocos de perguntas, sendo que o último terá perguntas dos internautas, que devem ser enviadas ao e-mail imprensa@fpabramo.org.br, ou pelas redes sociais da Fundação: pelo twitter @fpabramo ou pelo Facebook, www.facebook.com/fundacao.perseuabramo.

No mesmo blog, ele também afirma que a mídia conservadora saiu derrotada no 7 de setembro, com o esvaziamento dos protestos. Confira:

Direita e jornalões saem derrotados do 7 de Setembro

Apesar dos esforços dos jornalões, os protestos do 7 de Setembro organizados pela direita minguaram. Foi realmente um fracasso, representando a derrota da direita e dos grandes meios de comunicação, com a Folha de S.Paulo à  frente.

O Globo perde Leia mais