Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

10 de dezembro de 2015
por admin
6 Comentários

Movimento por Moradia de Curitiba organiza mobilização sábado contra golpe na democracia

mpm

O Movimento Popular por Moradia (MPM) promete reunir centenas de trabalhadores sem-teto, neste sábado (12), em Curitiba, durante assembleia de mobilização contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT).

A manifestação de sábado terá concentração às 10 horas na Ocupação Nova Primavera, no bairro Cidade Industrial de Curitiba (CIC).

21 de outubro de 2015
por admin
18 Comentários

‘Vem pra rua’ se abraça a Eduardo Cunha para combater a corrupção(!)

ruaDepois da série de denúncias que pesam contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a manchete acima soa como um disparate, mas é o que está acontecendo. O movimento ‘Vem pra rua‘ aposta suas fichas em Cunha para que ele conduza o processo de impeachment e conclua o golpe paraguaio ainda este ano.

#NatalsemDilma é o mote das manifestações programadas para dezesseis cidades pelo País. Começaram na segunda-feira (19) e seguem até o dia 26 deste mês. Em Curitiba, a manifestação foi convocada para esta quinta-feira (22) na Praça Santos Andrade. Até agora, 142 pessoas confirmaram presença.

A julgar pelo público das primeiras manifestações, a nova tentativa de pressionar pelo golpe será um fracasso. Em São Paulo, maior cidade do País, somente cerca de mil pessoas participaram do ato.

17 de outubro de 2015
por admin
30 Comentários

Coluna do Jorge Bernardi: Deputado Eduardo Cunha, da glória ao lixo

Download

Jorge Bernardi*

“E os bens e as honrarias, fáceis de adquirir, são fáceis de perder”, nunca a afirmação de Pitágoras, nos “Versos de Ouro”, traduzidos pelo poeta simbolista Dario Vellozo, foram tão reais como para o deputado carioca, Eduardo Consentino Cunha (PMDB), presidente da Câmara dos Deputados.

Há apenas alguns meses, milhares de brasileiros saíram as ruas com faixas: “somos todos Cunha”, “somos milhões de Cunhas”, “Cunha o restaurador da moralidade vem aí, para recuperar os valores da política”, numa referência ao presidente da Câmara dos Deputados, então o paladino da ética.

“E agora José? A festa acabou, a luz apagou, o povo sumiu a noite esfriou, e agora, José e agora, você?”. E agora Cunha? O Brasil descobriu que o presidente da Câmara dos Deputados, como todos os outros réus da Lava Jato, recebia dinheiro da corrupção da Petrobras. E quem desvendou e bloqueou as contas secretas de Cunha, foi a Justiça da Suíça.

Eduardo Cunha e a mulher usaram este dinheiro sujo roubado do povo brasileiro, para pagar academia de tênis na Flórida, escola na Inglaterra e outras despesas pessoais. Até agora as contas secretas do deputado, que mentiu na CPI da Petrobras, ao negar a existência delas, já movimentaram mais de R$ 30 milhões de reais.

E o que dizer aos milhares brasileiros que, ingenuamente, viam no deputado Cunha o herói que combateria todos os desmandos da política brasileira. A frustração é geral, já que o deputado é um dos principais integrantes da organização criminosa que rouba a nação.

Eduardo Cunha já foi denunciado pelo Ministério Público Federal ao Supremo Tribunal Federal, baseado em documentos e colaborações premiadas, por ter recebido R$ 5 milhões de reais de propina em corrupção na Petrobras. Parte da propina foi depositada em igrejas evangélicas, de onde vem a maior parte de seus eleitores.

Ao responder perguntas de repórteres sobre contas secretas na Suíça, Cunha demonstra a mesma indiferença dos psicopatas, sem nenhum tipo de arrependimento. Uma frieza assustadora. E este homem é o terceiro na linha sucessória do maior cargo da república brasileira. E pior, possui na Câmara, um séquito de fiéis seguidores, de vários partidos.

Eduardo Cunha diz que não vai renunciar ao cargo pois tem muitos apoiadores no Congresso, entre eles alguns paladinos da oposição. O impeachment da presidenta é a arma que ele dispõe para não ir só ao lixo.

*Jorge Bernardi, vereador de Curitiba pelo PDT, é advogado e jornalista. Mestre e doutorando em gestão urbana, ele escreve aos sábados no Blog do Esmael.

15 de outubro de 2015
por admin
11 Comentários

Deputado Aliel, da Rede, assina pedido de cassação contra Cunha

alielDiferente do que muitos podem pensar, a Rede Sustentabilidade, partido criado por Marina Silva, é contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT) e a favor da cassação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O deputado federal Aliel Machado, recém-filiado à Rede aqui do Paraná, assinou ontem (14) o pedido de abertura de processo por quebra de decoro contra Cunha. A representação, que foi protocolada na Comissão de Ética da Câmara, já conta com dezenas de assinaturas de parlamentares de vários partidos.

O pedido de cassação de Cunha foi iniciativa dos partidos PSOL e REDE, por avaliarem que Cunha mentiu durante depoimento na CPI da Petrobras, quando disse que não possuía contas além das que havia declarado, o que é considerado quebra de decoro.

13 de outubro de 2015
por admin
8 Comentários

Cabeça de Eduardo Cunha vira ‘moeda de troca’ para governo e oposição

Milton Alves, em seu blog*

O deputado Eduardo Cunha teve um feriadão de muitas articulações políticas e encontros com emissários do governo e da oposição, continuando o ciclo de contatos que foram travados durante a semana. Além disso, segundo informou, passou o fim de semana analisando sete pedidos de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

O jogo está sendo jogado, e governo e a oposição calculam os próximos passos. Dilma acossada por uma tentativa de interrupção de mandato via impeachment opera no sentido de consolidar forte apoio na Câmara dos Deputados, arena decisiva para barrar a intenção golpista. As dificuldades de Eduardo Cunha, com a revelação da existência de polpudas e ilegais contas na Suíça, permitiram objetivamente um ‘approach’ com o governo.

Tanto Dilma como Cunha buscam fugir de uma defenestração e lutam para sobreviver com todas as boias de salvação que encontrarem no mar revolto de Brasília. A reunião entre Cunha e o ministro Jaques Wagner, principal articulador político do governo, foi uma sinalização, uma boia de salvação lançada na direção do deputado. É possível que a salvação do mandato de Cunha esteja exatamente no bote governista.

Já oposição, ávida em sacar Dilma do Planalto, aproveita o escândalo para pressionar Cunha com objetivo de acelerar o processo de impeachment. Uma leitura mais atenta da nota dos partidos da oposição – PSDB, Dem, PPS e SDD – apresenta uma saída para Cunha: os oposicionistas sugerem um afastamento temporário de Cunha para provar inocência e para que ele possa se defender das acusações. A nota não pede em nenhum momento a cassação ou a renúncia do atual presidente da Câmara. A oposição aposta que Cunha inicie o processo de impeachment.

Segundo informou o Estadão, “a decisão de divulgar a nota não foi consenso na oposição. A crítica interna, ao menos no DEM e no PSDB, é de que a manifestação não terá efeito prático já que os deputados continuarão próximos a Cunha”.

A semana política que começa nesta terça-feira será decisiva para os futuros de Dilma e de Cunha. Os desdobramentos possíveis e a salvação de ambos dependem, cada vez mais, de interesses concretos e imediatos das bancadas parlamentares, afinal todos esperam tirar o máximo de proveito do “butim” de um governo enfraquecido e de um presidente do parlamento em situação de desespero.

*Milton Alves é blogueiro, ativista social e dirigente do PT de Curitiba.