23 de Março de 2015
por esmael
21 Comentários

Empresa ligada a primo “líder de quadrilha” doou R$ 100 mil para Beto Richa, diz Gazeta do Povo

richa_gazeta_abi.jpgO jornal Gazeta do Povo, edição desta segunda-feira (23), traz reportagem de Euclides Lucas Garcia que estabelece elo entre o governador Beto Richa (PSDB) e seu primo preso há uma semana, Luiz Abi Antoun, acusado pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) de liderar uma quadrilha dentro do governo do estado.

A reportagem mostra que a empresa ligada ao primo doou R$ 100 mil ao tucano na campanha pela reeleição em 2014.

Segundo o site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o dinheiro teria saído da Alumpar Alumínios — sediada em Londrina. A empresa, conforme registro na Junta Comercial do Paraná, pertence à GV Alumínios e à KLM Brasil. Esta última, com sede em Cambé, tem como sócios os dois filhos de Luiz Abi: Kouthar e Nemer Abi Antoun. De acordo com a certidão da KLM, Nemer é representado na sociedade pela mãe, Eloiza Fernandes Pinheiro Abi Antoun.

De acordo com a Gazeta, os documentos da Junta Comercial apontam ainda que o próprio Luiz Abi constava como sócio da empresa quando ela foi criada, em setembro de 1990. O empresário, porém, deixou a sociedade em maio de 2012.

Na eleição de 2008, à Prefeitura de Curitiba, Luiz Abi já havia doado R$ 2 mil ao primo Beto Richa. Portanto, a relação é bem mais antiga do que faz crer o governador do PSDB.

Luiz Abi Antoun é parente tão “distante” do governador tucano, que segundo os anais da Assembleia Legislativa do Paraná, foi nomeado para o gabinete de Richa em 1.º de fevereiro de 2001 – época em que Richa já era vice-prefeito de Cassio Taniguchi (DEM).

Abaixo, leia o organograma do esquema: