1 de março de 2015
por esmael
29 Comentários

Em Apucarana (PR): Fora, Richa. Impeachment, já!!; assista ao vídeo

apucarana_fora_richa.jpgProtesto ocorrido sábado, dia 28 de fevereiro, em Apucarana, Norte do Paraná. Movimento organizado por servidores públicos do estado foi à s ruas centrais da cidade com uma palavra de ordem: “Fora Richa, impeachment já!”.

O vídeo de Rafael Silva, publicado no site Apucarana Notícias, mostra que o governador Beto Richa (PSDB) foi alvo de intenso protesto no pacato município do Vale do Ivaí.

Assista ao vídeo:

Em várias outras partes do Paraná também crescem movimentos de hostilidades a parlamentares ligados ao governador do PSDB. Ontem à  noite, em Londrina, o deputado federal Luiz Carlos Hauly, ex-secretário de Estado da Fazenda, levou uma estrondosa vaia durante formatura no Ginásio de Esportes Moringão.

Com medo dos constantes protestos na educação, segundo o jornal O Estado de S. Paulo, Richa estaria espionando “perigosas” professoras acampadas há 20 dias em frente ao Palácio Iguaçu.

O deputado Alex Canziani (PTB), que indicou o secretário do Ensino Superior (as universidades estaduais também estão em greve), igualmente entrou na linha de tiro de manifestantes na noite de sexta (27).

O deputado Cobra Repórter (PSC), mais desbocado, acusou os professores de ganharem R$ 30 mil ao mês de querem a sua bunda. Querem que eu dê a bunda?!, perguntou ontem a professoras que o pressionavam em Cornélio Procópio, no Norte Pioneiro.

1 de março de 2015
por esmael
93 Comentários

Tucanos em apuros: Querem que eu dê a bunda?!, pergunta deputado pró-Richa a professoras do PR

cobra_formatura_hauly.jpgO deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB), ex-secretário da Fazenda no governo Beto Richa (PSDB), tomou uma vaia antológica ontem à  noite (28), em Londrina, no Ginásio de Esportes Moringão, onde mil formandos de 17 cursos participavam de cerimônia de colação de grau na Unifil.

O tucano foi alvo de apupos da plateia por mais de três minutos ininterruptos, quando ele foi chamando a compor a mesa. Hauly ficou branco, mas não tinha como sair da mesa. O mal-estar foi generalizado.

Outro quiproquó voltou acontecer ontem em Cornélio Procópio, a poucos quilômetros de Londrina. Agora envolvendo o deputado Cobra Repórter (PSC), que bateu boca com cinco professoras dentro da Rádio FM 104.

O parlamentar perdeu a estribeira quando pressionado para se posicionar contra o “pacote de maldades” de Richa.

Surtado, o deputado Cobra afirmou que tem professores ganhando R$ 30 mil mensais, mais do que ele. O parlamentar do PSC ainda perdeu a compostura com as educadoras:

Já fiz tudo por vocês, assinei documentos, o que mais que vocês querem? Que eu dê a bunda?”, questionou o deputado da “Bancada do Camburão”.

Indignada, uma professora devolveu ao parlamentar: “com esse vocabulário chulo, o senhor deixa de ser o ‘Deputado Cobra’ para se transformar moralmente no ‘Deputado Minhoca'”.