10 de janeiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em “Não se deve misturar ciência com religião”, diz ministro Marcos Pontes

“Não se deve misturar ciência com religião”, diz ministro Marcos Pontes


O ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, rebateu nesta quinta-feira (10) a fala da ministra da Mulher, Família e Diretos Humanos, Damares Alves, sobre a teoria da evolução. Em um vídeo que veio a público na quarta-feira, de uma entrevista dada por Damares em 2013, ela dizia que a “igreja evangélica perdeu espaço na História ao deixar a teoria da evolução entrar nas escolas”. ... 

Leia mais

29 de agosto de 2017
por Esmael Morais
36 Comentários

Enio Verri: Temer sabota a ciência

O deputado Enio Verri (PT-PR) denuncia o indecente silêncio da imprensa sobre o desmonte da produção científica. “O mapeamento do vírus da zika, que matou milhares em 2016, e o único supercomputador brasileiro corre o risco de ser desligado”, escreve. Leia mais

19 de agosto de 2014
por Esmael Morais
24 Comentários

Coluna do Enio Verri: Prêmio Nobel de Matemática graças a investimentos dos governos Lula e Dilma

Enio Verri*

A última semana marcada pela tragédia que vitimou sete pessoas, entre elas, o presidenciável Eduardo Campos também foi de ótimas notícias para o Brasil. Pesquisadores brasileiros financiados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) foram premiados em grandes eventos nacionais.

O matemático Artur àvila Cordeiro de Melo, bolsista de produtividade em pesquisa nível 1A do CNPq, recebeu a Medalha Fields, conhecida como o prêmio Nobel da Matemática. Este é reconhecimento mais importante do brasileiro, constantemente premiado nos últimos dez anos.

A medalha, concedida pela União Internacional de Matemáticos (IMU), foi entregue no Congresso Internacional de Matemáticos e refere-se à  contribuição à  teoria dos sistemas dinâmicos unidimensionais. à‰ o primeiro pesquisador brasileiro e da América Latina a conquistar o prêmio Nobel da Matemática.

Na mesma semana, outro ótimo resultado para o País. Os brasileiros que disputaram a 8!ª Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica voltaram para casa com uma medalha de prata, duas de bronze e três menções honrosas.

Em Suceava, na Romênia, os pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos e Eugênio Reis, do Museu de Astronomia e Ciências Afins (Mast/MCTI) conquistaram a inédita medalha de prata na prova de equipe. A competição reuniu 183 estudantes de 42 países.

Os resultados exuberantes não são obras do acaso ou de pura sorte. à‰ fruto de uma política de desenvolvimento do ensino superior e de pesquisa científica implantada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e aprofundada pela presidente Dilma Rousseff.

O tripé do desenvolvimento da tecnologia e inovação na área de pesquisa brasileira é fundado em uma política que envolve recursos financeiros massivos, expansão das universidades públicas e acesso ao ensino superior e o intercâmbio de conhecimento.

O pontapé inicial passa por investimentos no setor. O Plano de Ação de Ciência, Tecnologia e Inovação, lançado pelo presidente Lula, tratou de resolver o primeiro aspecto e investiu aproximadamente R$ 40 bilhões em pesquisa e inovação.

Atrelado aos investimentos massivos em pesquisa, Lula e Dilma ainda ampliaram o número de vagas no ensino superior e de instituições federais pelo interior do País. Ao todo, foram criadas mais de 15 universidades públicas, cerca de 150 campi de instituição federais e mais de 200 escolas técnicas.

A ampliação de instituições de ensino superior esteve atrelada a democratização do acesso à  universidade. Com o Programa Universidade para Todos (Prouni) e o Programa de Financiamento Estudantil (FIES), brasileiros que em outras épocas não poderiam ter uma graduação, passaram a ter a oportunidade de cursar uma faculdade.

A presidente Dilma ainda criou o Ciência Sem Fronteiras (CSF), que concede bolsa de estudos no exterior com o objetivo de intercâmbio de conhecimento e impulso da competitividade brasileira.

Os bons resultados pelo Brasil afora é fruto de um governo que planeja o desenvolvimento tecnológico, da inovação e da competitividade sob um olhar a longo prazo e sustentado por uma política séria e compromissada com o futuro do nosso País.

Leia mais